25 de abril de 2014

Comurg descumpre acordo e empresa retira caminhões


Companhia de limpeza urbana não pagou parte da dívida de R$ 4,5 milhões e firma suspende a locação de 29 veículos; crise da coleta de lixo se agrava e estatal coloca nas ruas caminhões caçamba e basculantes para limpar Goiânia, colocando em risco a saúde da população e dos funcionários; presidente da Comurg, Nelcivone Melo, evita dar entrevistas desde que assumiu; resumiu-se a informar na semana passada que a coleta de lixo só será normalizada em junho

A crise do lixo em Goiânia segue gravíssima. A coleta está comprometida porque a Comurg (companhia que faz a limpeza urbana) não pagou uma dívida e a empresa Metropolitana suspendeu a locação de 29 caminhões coletores. Com isso, apenas 12 veículos especializados estão recolhendo lixo desde quarta-feira, informa o jornal O Popular.

A Comurg teria que ter pagado parte da dívida de R$ 4,5 milhões com a empresa. São cinco meses de aluguel dos caminhões. O jornal afirma que na véspera do feriado da Semana Santa a Metropolitana parou o serviço, mas mudou de decisão após a Comurg garantir que pagaria parte do débito.

“Eles não só não cumpriram a promessa, como nem nos procuraram para negociar depois”, afirmou um dos gestores da empresa, Marcelo Garcia, ao Popular.

Como a frota de coletores é reduzida, a Comurg utiliza caminhões caçamba e basculantes para coletar o lixo. São veículos totalmente inadequados para o serviço e ainda oferecem risco de contaminação aos servidores da Comurg. Na noite de quinta-feira, a companhia colocou 28 desses nas ruas.

Fonte: Goiás 247