20 de março de 2014

Turistas que visitam Pirenópolis pretendem voltar à cidade


Pesquisa realizada pela Goiás Turismo revela que 98% dos turistas que visitam Pirenópolis, a 120 quilômetros de Goiânia, pretendem voltar ao município, sendo que 64% dos entrevistados afirmam que as expectativas em relação ao destino turístico foram plenamente atendidas. Para 21% deles, as expectativas foram superadas. A maioria dos visitantes (56%) reside em Brasília, seguidos por visitantes de Goiânia (23%) e Anápolis (7%). O principal motivo da viagem a Pirenópolis para 91% dos entrevistados é o lazer. O estudo mostra que, entre os que procuram o destino para lazer, 63% estão interessados no ecoturismo, 29% na cultura local e 6% no descanso. Em relação à faixa etária, a maioria tem entre 32 e 50 anos (53%), 19% entre 25 e 31 anos, 12% entre 18 e 24 anos, 11% entre 51 e 59 anos e 5% acima de 60 anos.

Em relação à escolaridade, 59% dos turistas afirmaram ter pós-graduação. A pesquisa mostra ainda que a renda mensal individual é superior a oito salários mínimos para 41% dos entrevistados, 19% ganham entre quatro e seis salários mínimos, 16% entre dois e quatro, 14% entre seis e oito e 9% até dois salários mínimos. Entre os que foram abordados pela equipe técnica da Diretoria de Pesquisas Turísticas da Goiás Turismo, 39% são casais sem filhos e 29%, grupo familiar. Quando perguntados sobre a principal fonte de informação que os levou até o município, 71% afirmaram já conhecer o destino turístico e 20% disseram ter recebido indicação de amigos ou parentes. A internet foi fonte de informação para a preparação da viagem para 8,3 % dos entrevistados. A grande maioria dos visitantes (85%) passou mais de um dia em Pirenópolis, sendo que 41% tiveram duas pernoites; 27%, uma pernoite; e 20%, três pernoites. O meio de hospedagem mais procurado foram as pousadas para 82% dos turistas. A pesquisa identificou que o gasto médio por pessoa na viagem é de R$ 231,78 (35,2% com alimentação; 49% com hospedagem).



Os turistas também avaliaram a infraestrutura de Pirenópolis. Nesta etapa da pesquisa, os entrevistados deram notas de 1 (muito ruim) a quatro (muito bom) para itens como limpeza urbana (nota 3,22), segurança pública (nota 3,2), atrativos turístico visitados (nota 3,38), restaurantes (nota 3,4), hospedagem (nota 3,44), diversão noturna (nota 3,26) e preços praticados (nota 2,44). Entre as sugestões para melhorias que poderiam ser feitas na cidade, os entrevistados indicaram: melhoria do asfalto das vias e da rede de telefonia, colocação de lixeiras nas ruas da cidade, sinalização dos acessos às cachoeiras e adequação de acessibilidade para PNE no Centro Histórico.

O destino
Pirenópolis, com cerca de 20 mil habitantes, conserva seu aspecto antigo e bucólico. A cidade, tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, é cercada de morros e cachoeiras. Um retrato vivo da história goiana, onde um povo hospitaleiro, alegre e festivo, convive com um ambiente de extrema beleza natural. As ruas históricas, casarões, museus e igrejas retratam a vida do século XVIII. A cidade está aos pés da Serra dos Pireneus, de onde nascem inúmeros córregos que formam belíssimas cachoeiras. Pirenópolis é detentora do maior número de Unidades de Conservação do Estado de Goiás, nove ao todo.


A pesquisa 
A Diretoria de Pesquisas Turísticas da Goiás Turismo, em parceria com a Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Turismo de Pirenópolis, realizou pesquisa com visitantes que estavam saindo da cidade no período de 26 a 30 de janeiro de 2014 para conhecer o perfil do turista na alta temporada. Durante os cinco dias de aplicação da pesquisa, 5.020 veículos passaram pelo portal de entrada de Pirenópolis. Desse total, os pesquisadores abordaram 710 veículos, sendo que 216 deles eram conduzidos por turistas que responderam ao formulário.

Fonte: Goiás Agora