24 de março de 2014

Shopping Aparecida será lançado no dia 23 de abril


O lançamento do Shopping Aparecida para o segmento lojista foi definido hoje, 21, durante reunião do prefeito Maguito Vilela (PMDB) com membros do grupo de investidores do projeto: Fernado Maia, do Grupo Saga; José Carlos Vieira, Real Distribuidora; José Rodrigues da Costa Neto, JC Distribuidora; e Antônio Luiz dos Santos Barros, SBR Advocacia. O vice-prefeito Ozair José e os secretários Euler de Morais (Governo e Integração Institucional), Carlos Eduardo de Paula Rodrigues (Fazenda) e Marcos Alberto Luiz Campos (Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia) também participaram.

A apresentação do novo shopping, que será construído na Avenida Independência, na região central da cidade, ficou marcada para o dia 23 de abril, durante um coquetel para cerca de 500 pessoas. O local ainda será definido pelo grupo de empresários, entre três opções de espaços de eventos do município indicados pelo prefeito Maguito Vilela. “O shopping é mais um investimento que agregará muito à Aparecida. É uma comprovação de que a cidade está se estruturando com tudo o que tem direito, do setor público ao privado, desde instituições de ensino superiores nunca antes imaginadas, como UFG e IFG, até empreendimentos de lazer como este”, ressaltou o prefeito.

Segundo Fernando Maia, o objetivo do evento é atrair os lojistas, associações comerciais, como Aciag, e instituições financeiras. “O mercado recebeu muito bem o projeto. Atualmente um terço do shopping já está pré-locado, incluindo cinema e lojas âncoras, como Riachuelo e C&A, o que também atrai mais marcas”, destacou o empresário, lembrando que o empreendimento possui 20 mil metros quadrados de área bruta locável onde serão instaladas inicialmente 180 lojas. “O shopping tem potencial para chegar a 45 mil metros quadrados de ocupação nos próximos 5 ou 7 anos, segundo seu plano de investimento”, completou.

Para Fernando, a grande vantagem do Shopping Aparecida é que a região tem uma carência grande. "Isso é um ponto forte para a atração de investidores”, reiterou o empresário, que informou que o grupo cogita a instalação de uma unidade do Vapt-Vupt ou do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) de Aparecida. “O SAC tem grande potencial para atrair público. Em dias normais, a unidade do Centro atende uma média de 500 pessoas. Em dias de pico, esse número dobra”, defendeu o secretário da Fazenda, Carlos Eduardo de Paula Rodrigues. Segundo José Rodrigues da Costa Neto, a expectativa é de que a movimentação no canteiro de obras do shopping tenha início no máximo em 20 dias. “Os projetos estão praticamente concluídos”, garantiu.

DESAFETAÇÃO – Durante o encontro, os empresários solicitaram ainda a desafetação de duas vias públicas, de cerca de 4 mil metros ao todo, que dão acesso às casas já adquiridas pelo grupo empreendedor para a construção do shopping. Segundo levantamento realizado anteriormente, as ruas possuem fluxo mínimo e a desafetação não ocasionará nenhum prejuízo para a rotina dos moradores. “As únicas residências que acessavam a rua foram incorporadas à área do projeto. Além disso, sem a desafetação, o shopping contaria com apenas uma entrada, pela Avenida Independência. É necessário uma entrada lateral, para carga e descarga”, argumentou José Carlos Vieira.

Ao tornar as áreas das vias apropriáveis por meio de projeto do Poder Executivo, a intenção do grupo responsável pelo shopping é destinar investimentos para algum instrumento comunitário, que beneficie diretamente a população, como unidade escolar ou de saúde. Os valores e os termos de todo esse procedimento serão tratados pelas secretarias de Governo e Regulação Urbana. O projeto também deve tramitar na Câmara Municipal de Vereadores.

Fonte: Prefeitura de Aparecida