25 de março de 2014

Mais de 800 PMs no modelo SIMVE vão para as ruas


Governador Marconi Perillo participou, na manhã desta segunda-feira, da solenidade de formatura de 800 policiais da 2ª turma do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (SIMVE), no Centro Cultural Oscar Niemeyer; policiais do SIMVE são ex-militares das Forças Armadas, especializados em armamentos, artefatos e táticas militares; objetivo do governo do Estado é aumentar o efetivo de policiais que realizam serviços ostensivos

Reafirmando o compromisso de agregar à polícia goiana seis mil novos policiais até o final deste ano, o governador Marconi Perillo participou, na manhã de hoje, da solenidade de formatura de 800 policiais da 2ª turma do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (SIMVE), no Centro Cultural Oscar Niemeyer, acompanhando pelo secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, vice-governador, José Eliton, e comandantes das polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros.

O SIMVE foi criado pelo governo do Estado por meio de lei regulamentada em dezembro de 2012. Os policiais do SIMVE são ex-militares das Forças Armadas, especializados em armamentos, artefatos e táticas militares. O objetivo do governo do Estado, com a criação do SIMVE, é aumentar o efetivo de policiais que realizam serviços ostensivos. A primeira turma, de 500 policiais, se formou e entrou em atividade em setembro do ano passado. Os 800 PMs que se formaram hoje já estão atuando nas maiores cidades.

Mesmo sendo oriundos das Forças Armadas, os policiais passaram por um curso de formação com duração de 590 horas/aula, que teve início em setembro de 2013 e término no dia 13 deste mês. Integrados à corporação, os policiais do SIMVE podem ficar até três anos no serviço voluntário. Ao receber a tropa apresentada pelo tenente-coronel Anésio Barbosa da Cruz Júnior, o governador ressaltou que os novos integrantes do SIMVE são policiais com muita prática, mas que estavam com experiência ociosa por falta de oportunidade. “Este modelo que adotamos em Goiás com certeza servirá como vitrine para que outros estados façam o mesmo", declarou.

Ao informar que o governo está prestes a completar oito mil promoções concedidas aos policiais e bombeiros – 3,6 mil somente no último ano – e incorporação de mais de três mil policiais só na PM, Marconi disse que o governo de Goiás está longe da inércia. “Nós atuamos de forma muito decisiva para oferecer segurança a toda população e para reduzirmos a sensação de insegurança, atuando em todas as áreas, em que pese as limitações financeiras de todos os estados, já que o governo federal concentra 72% de toda a arrecadação. Apesar de que, pela Constituição, apenas os governos estaduais são responsáveis pelos gastos na área da segurança. Toda disponibilização financeira vem dos cofres dos estados. Mesmo assim, eu nunca disse um ‘não’ às solicitações do nosso secretário e nossos comandantes”, afirmou.

O intuito do governo é chegar até o final deste ano com 2,6 mil policiais no SIMVE. O governador reiterou que muitas providências estão sendo tomadas para que a criminalidade diminua no Estado, e aludiu a recente adoção do uso de tornozeleiras eletrônicas em detentos.  “Vamos ter redução significativa de roubos, furtos e homicídios”, sintetizou.

Marconi voltou a criticar a fragilidade da legislação, que impede a conclusão eficaz do trabalho da polícia, e discutiu a necessidade de inserir nas fronteiras do País um grande contingente do Exército, Marinha e Aeronáutica para vigiá-las e impedir a entrada de drogas. “Mesmo com todos esses entraves, confio muito em vocês”, disse aos formandos, e pediu: “Dêem tudo de si, todo o idealismo e juventude para defender o cidadão de bem e por na cadeia o cidadão que não está comprometido com a legalidade”.

Fonte: Goiás 247