18 de março de 2014

Avaliação em Aparecida: Dilma melhor que Maguito e Marconi


O governo da presidente Dilma Rous­seff (PT) é a esfera governamental com melhor avaliação em Aparecida de Goiânia, segundo a pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom. A petista tem cerca de 53% de “ótimo” e “bom” segundo os números da pesquisa. A administração federal é a única esfera de poder em que a avaliação positiva ultrapassa 50%, de acordo com o eleitorado aparecidense. A administração municipal do prefeito Maguito Vilela (PMDB) e o governo de Marconi Perillo (PSDB) têm aprovação entre 40% e 50%. A divulgação da pesquisa é realizada em parceria com a Rádio 730.

De acordo com os dados apresentados, a prefeitura é aprovada por 49% da população do município. Já o governo estadual tem o aval de 46,3% dos eleitores entrevistados. Os dados são um complemento da pesquisa divulgada na semana passada, quando a Tribuna mostrou as intenções de votos para governo do Estado e presidência da República em A­parecida. A margem de erro da pesquisa é de 4,9 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Os três governos possuem desaprovações equivalentes. O governo estadual é a esfera de poder com maior porcentual de “péssimo” e “ruim”, somando 38,3%. Dilma Rousseff tem 36,8% de aparecidenses que reprovam o seu governo. In­teressante observar que o porcentual de “Regular” de Dilma é pequeno (cerca de 10%), o que faz com que o eleitor de Aparecida tenha uma opinião bem formada sobre o governo federal. Já a administração municipal é a menos rejeitada, com um índice de 35,3%.

O índice de aprovação do governo de Marconi Perillo em Aparecida é ligeiramente superior ao de Rio Verde, segundo a pesquisa Tribuna do Planal­to / Grupom divulgada na se­mana passada. Na cidade do sudoeste, o tucano teve 43,1% de a­pro­vação. Já Dilma Rous­seff teve em Aparecida um índice de aprovação bem maior que em Rio Verde, onde seu governo foi aprovado por 43,8% dos eleitores.

Avaliação direta

Quando o pesquisador do instituto Grupom questionou o eleitor de Aparecida de Goiânia com uma pergunta mais direta – apenas com as opções “Aprova” ou “Desaprova” -, o resultado teve uma pequena variação. Nessa modalidade, a administração de Maguito Vilela tem a maior aprovação, com 52,3%. Dos entrevistados, 41,8% disseram que desaprovam o governo do peemedebista e 6% preferiram não avaliar.

O governo da presidente Dilma Rousseff também tem um porcentual de aprovação maior que 50% nesta modalidade. Do total, 51,5% dos entrevistados disseram aprovar o governo de Rousseff. O índice de desaprovação é de 45% dos eleitores aparecidenses. Cerca de 3% das pessoas questionadas preferiram não opinar.

Na avaliação direta de go­verno, a administração estadual é a única em que o porcentual de aparecidenses que o desaprova é maior do que a aprovação. Dos entrevistados, 43,8% disseram aprovar o governo de Marconi Perillo, enquanto que 49,5% falaram que o desaprovam. O índice do eleitorado que não avaliou é de 6,8%.

Desconfiança

As administrações do prefeito Maguito Vilela e do governador Marconi Perillo são mais relacionadas com sentimentos negativos, de acordo com a pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom. Para os entrevistados, os dois sentimentos mais despertados em relação aos dois governos são “Decepção” e “Desconfiança”. No caso da administração municipal, 28% das pessoas disseram que o sentimento principal é de “Decepção”. Já a “Des­con­fiança” lidera os sentimentos relacionados ao governo estadual, com um porcentual de cerca de 27%.

O nível de “Desconfiança” da administração de Maguito Vilela é de 22,8%, enquanto que a “Decepção” foi o sentimento assinalado por 25% quando a avaliação é o governo estadual. O sentimento positivo mais relacionado ao governo do município é a “Satisfação”, com um porcentual ligeiramente superior a 20%. Já no governo estadual a “Compreensão” foi indicada por 13% dos entrevistados.

O sentimento mais relacionado ao governo de Dilma Rousseff também é negativo. Segundo os números, a “Decepção” é o sentimento mais forte por 25,3% dos entrevistados. A segunda emoção, porém, é positiva. Do total, 22% do eleitorado aparecidense relaciona o governo de Dilma Rousseff com a “Satisfação”.

A pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom ouviu 400 eleitores de Aparecida de Goiânia entre os dias 28 de janeiro a 7 de fevereiro de 2014. De acordo com a Lei Eleitoral, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00014/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral, com o protocolo número GO-00016/2014.

Inflação é o que mais preocupa eleitorado

O aumento dos preços de produtos e serviços é o que mais preocupa o aparecidense segundo os números da pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom. Do total de entrevistados, 63,5% indicaram a inflação como a principal preocupação atual. Esta consulta foi realizada na forma de múltipla escolha, ou seja, o eleitor pôde escolher até três dos itens apresentados pelo entrevistador. Desta forma, a soma dos porcentuais é maior do que 100%.

A segunda maior preocupação do eleitor de Aparecida de Goiânia é a violência. Cerca de 60% dos eleitores apontaram o item como preocupante. Os índices de violência têm aumentado nos últimos anos segundo as estatísticas do governo e se concentra, principalmente, em grandes centros urbanos, como a Região Metropolitana de Goiânia – da qual Aparecida faz parte – e a Região do Entorno de Brasília.

Uma curiosidade é que inflação e violência também foram as maiores preocupações apresentadas pelo eleitor de Rio Verde, segundo a pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom. Os dados foram divulgados na semana passada. Na mais populosa cidade do sudoeste goiano, porém, os índices foram menores – inflação foi apontado por 55,1%, enquanto que violência teve 53,2%.

Ser vítima de alguma doença ou faltar dinheiro no orçamento familiar foram, respectivamente, as opções que mais preocupam o eleitor de Aparecida após inflação e violência. Do total, 41% teme ficar doente, enquanto que pouco mais de 40% dos entrevistados têm receio de não conseguir recursos suficiente para se manter. Cerca de 4% dos entrevistados disseram não temer nenhum dos pontos apresentados. A pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom tem margem de erro de 4,9 pontos porcentuais para mais ou para menos.

53% dos aparecidenses não acessam Internet

Um dado importante apresentado pela pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom é que mais da metade dos eleitores de Aparecida de Goiânia não acessam Internet e, assim, não participam das redes sociais. Segundo os números, esse índice é de 53%. Para a parcela dos eleitores que estão na Rede, o Facebook é a rede social mais utilizada no município. Cerca de 65% dos entrevistados disseram que fazem uso da ferramenta social.

O programa Outlook, utilizado para o envio de e-mails, é o segundo mais indicado da lista de softwares de comunicação. Segundo os dados colhidos pelo instituto Grupom, 16,5% dos eleitores de aparecida disseram se utilizar do programa. O MSN é o terceiro colocado na lista, com a preferência de 11,7%.

A rede social de fotos Instagram é a quarta plataforma de comunicação mais usada pelos aparecidenses segundo a pesquisa. Pouco mais de 10% dos entrevistados revelaram fazer uso da ferramenta. O Skype (programa de telefonia) com 8%, o microblog Twitter com 6,4% e o aplicativo WhatsApp (comunicador de mensagens por telefone celular) com 0,5% completam a lista.

Do total, 4,8% disseram não acessarem nenhum dos programas listados e 26,1% não informaram quais redes utilizam. A pesquisa Tribuna do Planalto / Grupom ouviu 400 eleitores de Aparecida de Goiânia entre os dias 28 de janeiro a 7 de fevereiro de 2014.

Fonte: Tribuna do Planalto