14 de fevereiro de 2014

Viadutos serão entregues em maio





Agetop vai duplicar trecho de três quilômetros da Perimetral Norte até início da GO-080, trevo do Campus 2 da UFG

No mês de maio próximo, o governo de Goiás entrega à população de Goiânia dois novos viadutos que irão desafogar o trânsito na Capital e em grande parte de sua Região Metropolitana. Tratam-se dos viadutos das GOs 060 (saída para Trindade) e 070 (saída para Inhumas).

De acordo com o diretor de Obras Rodoviárias da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), Marcos Musse, a pavimentação do viaduto da GO-060 teve início esta semana. “Já na semana que vem começaremos a pavimentação da parte inferior do viaduto da GO-070”, informa. “São duas saídas importantíssimas, devido ao fluxo de passageiros. “São duas rodovias de grande tráfego, que estavam estranguladas”, complementa.

Próximo à conclusão dos dois viadutos na região noroeste da Capital, o governo inicia os preparativos para a construção de um terceiro viaduto, desta vez na região norte, na GO-080, saída para Nerópolis. “O desvio de tráfego, por conta da obra, já foi aprovado junto à SMTT. Para início da obra, programado para março, estamos aguardando apenas a Licença Ambiental a ser emitida pela Amma”, relata.

Além da construção do viaduto da GO-080, a Agetop vai duplicar o trecho de aproximadamente três quilômetros da Avenida Perimetral Norte até o início da GO-080, no trevo do Campus 2 da UFG. “A rodovia será totalmente iluminada de Goiânia até Nerópolis”, assevera.

Incentivo ao turismo

Ainda em relação às obras de duplicação da GO-070 até a cidade de Goiás, o diretor informa que está previsto para o mês de julho a entrega do trecho até a cidade de Itaberaí. “Entre Inhumas e Itauçu já temos 85% das obras concluídas. Entre Itauçu e Itaberaí este índice está em torno de 35%”, afirma.

Segundo Musse, a duplicação de estradas, além de fornecer qualidade e segurança nos deslocamentos, é também um incentivo ao turismo goiano. “Investir em infraestrutura também é investir no turismo e o governo do Estado compreende bem isso. Tanto é que estaremos iniciando em breve as obras de duplicação de Morrinhos até Caldas Novas, que é um grande destino turístico. Vale lembrar que a Região do Araguaia foi bastante beneficiada ano passado, com a reconstrução da rodovia até São Miguel do Araguaia, que foi totalmente refeita”, aponta.

Outras obras

Ainda em 2014, o governo do Estado entrega aos goianos obras importantes. Estão na lista a ponte sobre o Rio Araguaia, que liga Goiás a Mato Grosso, por meio das cidades de Aruanã, em Goiás, e Cocalinho, no Mato Grosso, na GO-454. Com 557 metros de extensão (900 metros com as duas cabeceiras), a obra recebeu R$ 32,2 milhões do Tesouro estadual. “Queremos pavimentá-la toda até o final do ano”, pontua o diretor.

Segundo Musse, a obra de construção da ponte é complementada pela reconstrução da GO-454, que liga a ponte até a GO-164. As obras de reconstrução da rodovia, que possui extensão de 62 km, estão em andamento e devem ser inauguradas também neste ano.

O Hospital de Urgências da região noroeste de Goiânia, o Hugo 2, obra do governo de Goiás, está sendo construído no quilômetro cinco da GO-070, saída para Inhumas, no Setor Santos Dumont, em Goiânia. Com área de 27.714.77 m², o hospital está em ritmo acelerado de construção, devendo ser inaugurado entre maio e junho deste ano. A área total do terreno é de 137 mil². Os projetos arquitetônico, hidráulico e elétrico do hospital seguem padrões de construções de unidades hospitalares modernas e funcionais. A obra está orçada em R$ 57,3 milhões, recursos do Tesouro estadual.

Segundo informações da Secretaria da Saúde (SES), o Hugo 2 vai contar com o que há de mais moderno no atendimento de urgências, traumas, emergências e tratamento de queimados. No primeiro andar vão funcionar as unidades de pronto atendimento, ambulatórios, consultórios médicos, salas divididas por especialidades e enfermaria clínica. No segundo vai ficar o Centro Cirúrgico, com sete salas para atendimentos ininterruptos, durante 24 horas. Haverá também uma sala específica com equipe de recuperação pós-anestesia e enfermarias clínicas. Esta mesma estrutura será implantada nos demais andares.

Entre os exames e procedimentos que serão realizados pela unidade estão Tomografia, Ressonância Magnética, Ultrassonografia (de todos os órgãos), Eletrocardiografia, Ecocardiografia com Ecodoppler, Endoscopia, Videolaparoscopia, Análises Clínicas, Anatomia Patológica, Broncoscopia e Terapia Renal Substitutiva – que inclui hemodiálise, diálise peritoneal, hemofiltração e transplante renal.

Fonte: DM