12 de fevereiro de 2014

Secretário apresenta projeto para aeroporto em Aparecida de Goiânia


Caso seja viabilizado, o local abrangerá um sítio portuário de 150 hectares e contará com investimentos orçados em R$ 30 milhões

O secretário de Governo e Integração Institucional de Aparecida de Goiânia, Euler Morais, apresentou na manhã desta terça-feira (11/2) o projeto para o novo aeroporto executivo de Aparecida de Goiânia. “É um projeto de grande importância para o município. Tendo em vista que vai gerar empregos e renda”, frisa o titular da pasta. A proposta foi apresentada aos empresários que investirão no empreendimento e aos proprietários das áreas definidas para o campo de aviação.

A ideia de construir o novo aeroporto surgiu em 2012. Desde a época, o projeto vem sendo acompanhado pelo ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt de Oliveira. Caso seja viabilizado, o local abrangerá um sítio portuário de 150 hectares e contará com investimentos orçados em R$ 30 milhões. Trata-se de um empreendimento realizado com capital privado, sob orientação da administração municipal. O projeto prevê ainda a construção de uma garagem e um parque de manutenção das aeronaves.

O secretário de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia de Aparecida de Goiânia, Marcos Alberto Luiz Campos, esclarece que todas as possíveis interferências no aeroporto Santa Genoveva e bases aéreas foram avaliadas na proposta. “Nosso aeroporto vai promover o desafogamento do aeroporto de Goiânia, que poderá se destinar totalmente à aviação comercial”, completou.

O empreendimento agrega tecnologia nos setores de mecânica e mecatrônica, e pretende promover intercâmbio com todos os estados brasileiros e, eventualmente, internacional. A expectativa é que seja concluído em 2015.

ESTRUTURA – O projeto do Aeroporto Executivo de Aparecida de Goiânia/ Goiás vem sendo acompanhado pelo ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt de Oliveira, desde a proposta inicial, em 2012, tendo sido bastante discutido principalmente do ponto de vista jurídico e técnico. “Todas as interferências, no aeroporto Santa Genoveva e bases aéreas, foram avaliadas”, esclareceu o secretário de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia de Aparecida de Goiânia, Marcos Alberto Luiz Campos.

O projeto abrange um sítio portuário de 150 hectares e está orçado em R$ 30 milhões e trata-se de um empreendimento realizado com capital privado, sob orientação da administração municipal. Prevê a construção da garagem que abrigará toda a frota goiana – considerada hoje uma das quatro maiores do país em capacidade de manutenção, contabilizando mais de mil aeronaves – e do parque de manutenção das aeronaves.

“Nosso aeroporto vai promover o desafogamento do aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, que poderá se destinar totalmente à aviação comercial”, completou o secretário, lembrando que o projeto de Aparecida agregará tecnologia nos setores de mecânica e mecatrônica, e vai promover intercâmbio com todos os estados brasileiros e, eventualmente, internacional, desde a implantação até o pleno funcionamento do aeroporto. A expectativa é que seja concluído em 2015.

Fonte: Jornal Opção (Marcelo Gouveia)