4 de fevereiro de 2014

Governo descarta concessão de rodovias estaduais e cobrança de pedágios em 2014


A GO-213, entre Morrinhos e Caldas Novas, a GO-020 de Goiânia até Cristianópolis, a GO-060 de Goiânia a São Luís de Montes Belos, a GO-070, de Goiânia a Cidade de Goiás e a GO-080, de Goiânia até São Francisco devem ser os trechos concedidos à iniciativa privada

A decisão foi tomada e algumas rodovias goianas serão concedidas à administração da iniciativa privada, a partir da cobrança de pedágio. No entanto, é muito difícil que o processo seja finalizado ainda em 2014. A informação foi dada pelo presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (AGETOP), Jayme Rincón.
Os trechos a serem privatizados são: GO-213, entre Morrinhos a Caldas Novas, GO-020, de Goiânia até Cristianópolis, GO-060 de Goiânia a São Luís de Montes Belos, GO-070, de Goiânia a Cidade de Goiás e GO-080, até São Francisco de Goiás.

Jayme Rincón explica que a cobrança de pedágios só deve ser efetivada a partir de 2015. “Eu acho muito difícil nós concluirmos um processo de concessão de rodovias ainda este ano. Nós estamos refazendo e aprofundando os estudos para a análise do governador Marconi Perillo. Eu acho que forçosamente este governo ou o próximo terá que conceder essas rodovias em função de que o governo federal já concedeu três rodovias que cortam Goiás e nesta semana anunciou que terá mais duas. Com isto, nós teremos um fluxo muito grande de fuga das rodovias federais para as estaduais,” prevê.

O presidente da AGETOP ainda detalha que nem todas as rodovias a serem privatizadas serão duplicadas pelo governo estadual. “É um misto. Nós estamos em execução de parte de duplicação dessas rodovias. Agora diferentemente do que fez o governo federal, o governador Marconi Perillo disse que nós só poderemos conceder rodovias que já estiver duplicada. O governo federal concedeu rodovias de pista simples e que não serão duplicadas em breve. Ou seja, o usuário vai pagar para andar em uma rodovia simples,” compara.

O projeto da AGETOP prevê a criação de nove praças de pedágios a cada 50 quilômetros, com o valor máximo do pedágio de R$ 4,30.

Fonte: Portal 730