7 de fevereiro de 2014

CMTC divulga nota sobre reivindicações do movimento estudantil


NOTA CMTC

A nova presidenta da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Patrícia Pereira Veras, se reuniu na manhã desta quinta-feira (6) com o movimento estudantil para discutir as demandas do transporte coletivo na região da Grande Goiânia.

Promovido a convite da CMTC, o encontro aconteceu na sede da companhia e contou com a presença de 15 representantes de estudantes secundaristas e universitários e do secretário municipal da Juventude, Pablo Rezende.

Durante a reunião, que teve a duração de 1h30, a presidenta da CMTC ouviu as reivindicações dos estudantes e informou que já iniciou os diálogos com a Prefeitura de Goiânia e o Governo do Estado sobre o ajuste das leis municipal e estadual para a efetivação do Passe Livre Estudantil Universal.

Segundo Patrícia Pereira Veras, o prefeito Paulo Garcia apresentou à CMTC a legislação municipal já atualizada para fornecer o benefício de forma universal aos estudantes. Ela diz que agora falta o ajuste da lei estadual para que o acordo firmado entre o município e o Governo de Goiás, no ano passado, seja colocado em prática.

De acordo com ela, é objetivo da CMTC acompanhar o andamento do processo de implantação do Passe Livre Estudantil Universal, que beneficiará os estudantes da Grande Goiânia. A presidenta da CMTC diz que a conversa com o movimento estudantil foi a primeira de uma série de discussões que pretende realizar com a sociedade goiana sobre o transporte coletivo. “Sabemos que, não só em Goiânia, mas em todas as cidades brasileiras, o tema transporte coletivo está no centro dos principais debates sociais e aqui na CMTC queremos trazer a população para discutir os problemas, as demandas e as soluções”. 

Em relação às fiscalizações, ela diz que o trabalho foi reforçado pela CMTC, que promoveu ação no terminal Garavelo, na terça-feira, 4. Segundo Patrícia, as fiscalizações especiais vão continuar em todos os terminais da Grande Goiânia. Sobre o preço da tarifa, a presidenta da CMTC afirma que a companhia não iniciou os estudos a respeito do reajuste. 

Fonte: Jornal O Hoje