26 de janeiro de 2014

Governo tem um ano para entregar metade das promessas


Levantamento feito pelo POPULAR mostra que, das 100 principais propostas de 2010, 48 estão em andamento. Só 12 ficaram prontas.

De 100 promessas feitas pelo governador Marconi Perillo (PSDB) na campanha eleitoral de 2010, apenas 12 foram cumpridas integralmente. Outras 48 estão em andamento ou em ritmo considerado bom. O restante, 40, não foi cumprido – algumas das quais até ja descartadas pelo governo – e dificilmente poderão sair do papel nos 11 meses que restam da gestão tucana.

Na área de Infraestrutura, uma das principais apostas desta terceira gestão de Marconi, 13 de 20 propostas não foram cumpridas e provavelmente não serão concluídas até o final do ano. Nem todos os compromissos são da responsabilidade da Agência Goiana de Transportes e Obras, mas a direção do órgão afirmou que assumirá a maioria dos compromissos para buscar agilizar e lançar licitações até março.

É o caso de projetos como o Complexo do Além e o Parque Ambiental do Morro da Serrinha, ambos em Goiânia. Das quatro propostas relacionadas a rodovias, duas estão em andamento e são consideradas pelo governo em ritmo bom, com garantia de recursos. Outras duas, duplicar todas as rodovias que saem de Goiânia ou com acesso a destinos turísticos, não devem ser cumpridas integralmente.

O levantamento da área de Segurança, considerada um dos principais gargalos da gestão tucana, mostra que nenhuma das promessas foi cumprida integralmente. De 11 compromissos, 6 não tiveram avanços e 5 estão em andamento.

Na área de Saúde, também um dos maiores problemas do Estado, o governo cumpriu de forma integral 1 de 10 promessas. Outras 4 estão em andamento e 5 ainda não apresentaram avanços consideráveis, embora o governo alegue que tem atuado em todas as frentes para garantir o cumprimento.

A obra de maior peso na área, a construção do Hospital de Urgências da Região Noroeste, chamado de Hugo 2, tem previsão de entrega para o fim deste primeiro semestre, em uma corrida do governo para antecipar o cronograma inicial. O Centro de Recuperação de Dependentes Químicos (Credeq), também uma das principais bandeiras da campanha de 2010, ainda não foi concluído. O governo anunciou seis unidades, mas a única já iniciada foi de Aparecida de Goiânia, com capacidade para 96 pessoas. A intenção é inaugurá-la até maio.

Na área de Educação, o governo destacou durante a corrida eleitoral a promessa de passe livre estudantil, de escolas em tempo integral e de distribuição de notebooks a todos os professores e alunos. Das três, apenas a primeira foi cumprida. Nos bastidores, o governo admite que não cumprirá as outras. A primeira por não haver tempo hábil e a segunda pelas dificuldades de treinamento e acesso à internet, além da prioridade para outros problemas, como a reforma das unidades da rede estadual.

Na área social, 3 de 5 promessas já foram cumpridas. As outras 2 estão em andamento. Também considerado um setor de peso nas administrações de Marconi, a área cultural aparece bem abandonada no relatório que leva em conta o cumprimento das promessas. De 14 projetos, metade não saiu do papel – dois foram cumpridos.

A única que aparece com avanços em todas as promessas, ainda que nenhuma tenha sido comprida integralmente, é a Habitação. Dos sete compromissos, todos estão em andamento. As mudanças no programa Cheque Moradia, que passou a atuar em conjunto com os projetos do governo federal, garantiram avanços no setor. Com os programas, houve construção de 4,1 mil moradias em 67 municípios. Outras 18,6 mil foram contratadas e iniciadas em 175 cidades e 43,6 mil estão em processo de contratação.
O POPULAR fez o levantamento com base no plano de governo apresentado por Marconi em 17 de setembro de 2010, com um total de 518 propostas. A reportagem selecionou os pontos do chamado planejamento geral, sem considerar propostas segmentadas por região ou público-alvo. A pedido da reportagem, o governo elaborou um relatório com o andamento de todos os compromissos. O POPULAR fechou a avaliação ouvindo também integrantes dos órgãos e sindicatos ligados aos setores, durante 20 dias de apuração.

Ações além do plano de governo

As ações que foram além do plano de governo oficial e o cumprimento de propostas que foram veiculadas nos programas de televisão durante a campanha eleitoral são destacadas por integrantes do governo ao comentar o baixo porcentual de promessas cumpridas pela gestão tucana.

A reforma de mais de 20 mil escolas, aumento no efetivo da Segurança, construção de 2,8 mil quilômetros de novas rodovias, ampliação de leitos de UTI, s e a redução do IPVA em 50% para veículos populares sem registro de multa são exemplos citados. O governo também alega que são naturais as revisões das promessas de acordo com avaliação de prioridades e surgimento de novas demandas.
De acordo com o relatório do governo, são consideradas cumpridas 20 das 100 promessas. Todo o restante é tido como “em andamento” e apenas 1 “atrasada”.

Veja a Lista completa: (Clica na Imagem pra Ampliar)













Fonte: Jornal O Popular