Copa de 2014: Goiânia Longe da Copa do Mundo

12:54 1 Comments A+ a-


Ainda dá tempo?

Seleções que participarão do Mundial de 2014 têm mais três dias para indicar local de treinos no Brasil. A maioria tem optado por realidades distantes de Goiás.

A localização no centro do País poderia ser um atrativo, mas Goiás parece cada vez mais distante de conseguir trazer para um de seus três centros de treinamentos cadastrados pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) uma seleção que participará da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Das 32 seleções que disputarão o Mundial, 11 já definiram oficialmente onde vão concentrar seus treinos (veja quadro). A corrida para ser sede de um dos times continua, mesmo que as chances diminuam a cada escolha. Outras seleções já têm caminho, apesar de não oficializado, o que torna a missão de Goiás mais difícil.

A Argentina, por exemplo, confirmou a ida para Minas Gerais antes mesmo de o processo de reserva ser aberto pela Fifa. Os mineiros contaram com a ajuda do argentino Juan Pablo Sorín, ex-jogador, ídolo dos hermanos e do Cruzeiro, para conquistar a seleção.

Mas Gerfeson Aragão, porta-voz do Comitê Goiano da Copa do Mundo 2014, garante que o que tem faltado a Goiás não é um representante de peso. “A escolha é técnica, de acordo com a conveniência para o país”, explica, lembrando que o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, passou informações a Portugal sobre Goiás e isso não significa que Cristiano Ronaldo estará por aqui. Gerfeson ainda complementa: “A procura é por cidades que têm resorts. Eles veem a distância do CT para o hotel, trânsito, aeroporto...”

Assim, o cenário não parece nada bom para os goianos. Mas Gerfeson conta que ainda há representantes de seleções entrando em contato para conhecer Goiás. “Nesta semana, mais quatro ou cinco seleções nos contataram e virão”, disse.

Sorteio

O representante do comitê goiano avaliou que o sorteio das chaves da Copa prejudicou a ambição de Goiás de receber uma seleção, apesar de não explicar claramente o porquê.

Ele negou que Goiás tenha sido negligente não enviando um representante à Costa do Sauípe para acompanhar o sorteio. “O presidente da Federação (Goiana de Futebol, André Pitta) estava lá fazendo esse trabalho (de fazer propaganda do Estado) para nós.”

13 seleções que se classificaram para a Copa visitaram locais de treinamento de Goiânia.

Sem privacidade na Serrinha

Por causa da reforma pela qual o Estádio Hailé Pinheiro (foto) passou no início do ano para receber a seleção brasileira na preparação para a Copa das Confederações, com promessa de apoio financeiro do governo estadual, o centro de treinamento oferecido pelo Goiás é, dentre os de Goiânia, o mais pronto para as seleções que buscam locais para treinar no Brasil em 2014. Mas, com os altos prédios que o rodeiam, o local peca pela falta de privacidade. A opção seria o CT do Parque Anhanguera, incluído no pacote para as seleções, mas a distância é problema. Uma seleção que optasse pelo complexo do Goiás ficaria no Hotel Mercure, no Setor Oeste. A distância entre o hotel e o CT é maior dos que os 20 minutos que o traslado de um a outro deve ter, seguindo as recomendações da Fifa.

O jornal uruguaio El Pais publicou na última semana que o “esforço financeiro de Goiás não foi suficiente” para trazer a celeste. O treinador Oscar Tabarez, segundo a publicação, preferiu que hotel e CT fossem juntos. Geferson Aragão, do comitê goiano da Copa, explica que o Serra Dourada tem sido oferecido gratuitamente para as seleções e que o Estado oferece a possibilidade de fazer amistosos sem custo.

Descontos nos hotéis também são prometidos. Ele conta que Uruguai e Suíça foram as seleções que mais demonstraram interesse por Goiás, mas ambas irão para outras sedes.

Localização é problema no Urias Magalhães
A privacidade, muito almejada por treinadores de seleções, não seria problema para uma equipe que escolhesse treinar no Centro de Treinamento do Atlético (foto), no Setor Urias Magalhães. Mas, além das adaptações pelas quais o local teria de passar para se adequar aos interesses dos times, o CT é muito afastado do centro da cidade e apresenta rotas com trânsito pesado para o traslado até o hotel, que neste caso seria o Blue Tree Towers, no Setor Oeste.

“Se for necessário e houver contrato para receber uma seleção, trocaremos (o gramado), mas só do campo principal.”

Valdivino de Oliveira, presidente do Atlético

Fonte: Jornal O Popular

1 comentários:

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
16 de dezembro de 2013 13:13 delete

Faltou a foto do estádio Estádio Hailé Pinheiro na publicação

Reply
avatar