29 de novembro de 2013

Prefeitura de Goiânia quer reajuste de 25% a 33% para IPTU e ITU em 2014


O município estima aumentar a arrecadação em R$ 90 milhões para 2014. A proposta segue nesta quinta-feira para aprovação da Câmara Municipal. Oposição promete lutar para barrar o projeto.

O Paço Municipal envia para a Câmara nesta quinta-feira (28) o projeto de lei que reajusta dois dos impostos que mais arrecadam para o município, o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto Predial Urbano (ITU). O aumento para o próximo ano varia de 25% a 33%. O objetivo da proposta é aumentar a arrecadação.

O prefeito Paulo Garcia, assim como os técnicos da prefeitura, justifica o aumento dizendo que o valor é menor que o apresentado pela maioria das metrópoles brasileiras. Para encaminhar a aprovação na Câmara, o vice-prefeito, Agenor Marino (PMDB), que substituiu Paulo Garcia, se reuniu com vereadores da situação e da oposição.

Os vereadores terão até o dia 20 de dezembro para aprovação da proposta. Os votos da base aliada são suficientes para a aprovação do projeto. Dos 35 vereadores da Câmara, 21 compõem a bancada do prefeito Paulo Garcia. A oposição promete tentar barrar o projeto, e para isto tentará convencer alguns componentes da situação.

Caso o projeto seja aprovado, o município deve arrecadar aproximadamente mais R$ 90 milhões em 2014.

Reajuste regionalizado
A região que terá o maior aumento é a que está o Setor Central, Setor Sul, Oeste, Marista e bairros vizinhos que fazem parte da 1ª zona fiscal. Os moradores pagaram 33% a mais em 2014. A região composta pelo Setor Serrinha, Nova Suíço, Jardim América e vizinhança, terá o reajuste de 30%. Para a região onde estão os condomínios fechados e bairros próximos ao autódromo de Goiânia, o reajuste será de 27%.

A partir de 2015, o Paço Municipal quer implantar o imposto progressivo, no qual os imóveis de maior valor paguem o percentual acima dos demais.

Fonte: Portal 730