4 de novembro de 2013

Estado arrecada R$ 270 milhões


Secretário da Fazenda adianta que 40% do montante arrecadado com Programa Recuperar ficam no caixa do Tesouro Estadual, 25% vão para 246 municípios e demais vinculações constitucionais, como saúde e educação.

A Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás (Sefaz-GO) arrecadou até agora, com o Programa Recuperar, quase R$ 270 milhões, conforme balanço da primeira etapa divulgado pelo secretário da Fazenda, José Taveira Rocha. O valor superou em mais de R$ 100 milhões a meta inicial de arrecadação para essa primeira etapa que terminou no último dia 31 e oferecia isenção de juros e multas. (Veja na tabela abaixo).

José Taveira explicou que dos R$ 270 milhões arrecadados, apenas 40% ficam no caixa do Tesouro Estadual. Do restante, 25% são destinados aos 246 municípios e para as demais vinculações constitucionais, como saúde e educação. Esse dinheiro, segundo o secretário, é importante para reforçar o caixa do custeio que é escasso.

“Da arrecadação mensal de R$ 1 bilhão, 90% vão para pagamento da folha do funcionalismo e encargos da dívida. Sobram R$ 100 milhões para manter o funcionamento da máquina do Estado”, detalha o secretário. Para o secretário seriam necessários mais R$ 200 milhões/mês para o custeio que, “ainda não seria o ideal para o Estado ficar farto em investimento e infraestrutura sem precisar recorrer a empréstimos”, explicou Taveira.

Segundo José Taveira, o valor dos empréstimos contraídos junto ao Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES e BID é suficiente para garantir investimentos até o final de 2014, como o Hospital de Urgências 2, em construção na região noroeste de Goiânia e obras em rodovias. “O Estado só conseguiu esses empréstimos porque cumpriu o dever de casa, cumprindo o ajuste fiscal”.

O secretário disse que o Programa Recuperar é uma das iniciativas da Sefaz em busca de receita extra para reforçar o custeio e que está em estudo na Secretaria um programa permanente de recuperação de crédito.

ADESÃO CONTINUA

Na sexta-feira (1º) teve início a segunda etapa do programa que oferece desconto de 97% dos juros e multas e 45% da correção monetária para dívidas de ICMS, IPVA e ITCD com fato gerador ocorrido até 31 de julho. Os débitos também podem ser parcelados em até 60 meses. O valor mínimo das parcelas de dívidas de ICMS e de ITCD é de R$ 300. A parcela mínima do IPVA é de R$ 100.

As adesões ao Recuperar podem ser  feitas até o dia 20 de dezembro nas Delegacias Regionais de Fiscalização, na Gerência de Recuperação de Créditos, que fica no complexo fazendário, ou pelo site da Sefaz.

No site, o contribuinte pode conferir a tabela com os descontos, imprimir o Documento de Arrecadação Estadual para Pagamento Espontâneo (Dare) e fazer o parcelamento da dívida.

(Com informações da Comunicação Setorial da Secretaria da Fazenda de Goiás)

Fonte: DM