27 de novembro de 2013

Ciams Fecha de Surpresa para Reforma


Secretaria Municipal de Saúde diz que unidade passará por reforma, que deve durar 60 dias. Pacientes são encaminhados para outros bairros.

A notícia de que o Centro Integrado de Assistência Médico Sanitária (Ciams) do Setor Urias Magalhães, na Região Norte de Goiânia, será fechado para reforma pegou muita gente de surpresa. Amanhã, representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vão até o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) para acertar a data de início da obra. A previsão é de que ela dure em torno de 60 dias e, no período, os pacientes acostumados a recorrer à unidade em situações de emergência terão de buscar atendimento nos Centros de Atendimento Integral à Saúde (Cais) dos Setores Campinas, Vila Nova e Jardim Guanabara 3. Conforme a Prefeitura, a assistência ambulatorial não será interrompida e continuará sendo feita no local.

Ontem O POPULAR visitou o Ciams e verificou que ainda existe muita falta de informação entre os funcionários. Isso foi perceptível por causa das versões destoantes que os pacientes receberam. Meio aos que sequer sabiam da obra, alguns saíram da unidade dizendo que ela ficará fechada por 45 dias, outros que todas as atividades serão paralisadas e teve até quem chegou a dizer que será fechado em definitivo.

O Ciams do Urias Magalhães é considerado referência na região, responsável pelo atendimento de boa parte da população da redondeza que depende do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente de crianças, gestantes e idosos. Apesar da ausência de certezas, um sentimento é quase unânime entre os pacientes, que expressaram preocupação frente aos transtornos que deverão ser enfrentados, alegando dificuldade de locomoção e costume com os funcionários do local. “Não falaram nada ainda para mim e eu dependo do Ciams para seguir com o meu tratamento. É muito difícil me locomover para outro local”, expressou a costureira Dayana Costa, de 27 anos.

Os médicos, enfermeiros e demais servidores serão remanejados para outras unidades, que é para onde os pacientes serão direcionados. Os Cais de Campinas e Vila Nova já começaram a recebê-los e, ao mesmo tempo, sentir o peso do aumento da demanda no setor de emergência, que é a área em que eles prestarão assistência no período de obra. O POPULAR esteve também nas duas unidades e observou que o movimento tem sido intenso.

No Cais Vila Nova, a direção expôs que já era comum receber moradores de localidades próximas ao Urias Magalhães e que, com o aumento de profissionais que serão transferidos para ajudar no atendimento, o impacto será pequeno. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde explicou que a reforma será realizada pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e será para trocar o telhado e fazer pequenos reparos na estrutura física. Disse, ainda, que o MP tem acompanhado de perto todas as obras realizadas nas unidades básicas para garantir a maior celeridade possível e minimizar os transtornos.

Fonte: Jornal O Popular