12 de outubro de 2013

Vida urbana: Monumento às vítimas da ditadura em reforma


O monumento em homenagem aos perseguidos pela ditadura militar, localizado na Avenida Assis Chateaubriand, em frente ao Bosque dos Buritis, em Goiânia, enfim será reformado, reivindicação que vem sendo feita há anos. A esfera característica da obra de arte foi retirada para os reparos pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e está temporariamente amparada por barras de ferro no canteiro central. Segundo a assessoria de imprensa da companhia, as obras começariam ontem, mas no período da tarde, pouco depois das 15h30, não havia ninguém trabalhando no local.

A revitalização do monumento é um pedido antigo da Associação dos Anistiados Políticos de Goiás (Anigo). Em 2010, a reforma chegou a ser discutida pela Prefeitura. Segundo o ex-presidente da Anigo, Élio Cabral de Souza, o monumento criado pelo artista plástico Marcus Gebrim estava abandonado há anos.

De acordo com o projeto original, do ponto mais alto da esfera deveria jorrar água, que escorreria pela superfície até despejar no espelho d’água. No interior dela, uma chama deveria arder em simbologia à justiça e à liberdade. Mas a falta de manutenção e a exposição constante ao sol e chuva deterioraram a base da esfera e a sujeira tomou conta do interior da obra de arte.

Segundo Souza, não terá mais água nem fogo, apenas luzes. “Eles nos prometeram que entregariam tudo pronto até o aniversário de Goiânia, dia 24 de outubro”.

Fonte: Jornal O Popular