Obras do Macambira-Anicuns voltam só em Março

19:06 0 Comments A+ a-


As obras do que será o maior parque linear da América Latina só devem ser retomadas em março do próximo ano. Novo processo licitatório está em fase final e a previsão é que seja lançado até novembro. A conclusão do projeto, no entanto, ainda não tem data especificada.

A secretaria que cuida do Programa Urbano Ambiental Macambira-Anicuns (Puama) ainda busca recursos e algumas áreas ainda deverão ser desapropriadas. Segundo o Ministério Público (MP-GO), o projeto tem atendido as regras necessárias. Secretário-extraordinário do Puama, Denício Trindade afirma que o valor para a obra também está sendo calculado. Depois de mais de dois anos de elaborado, sendo um ano com as obras paralisadas, ele explica que os valores acordados à época já estão defasados. Além disso, o projeto que está sendo concluído será mais detalhado que o anterior e, por isso, também deverá onerar ainda mais o valor final. Mas ele garante que o detalhamento é uma das ações para garantir que o valor orçado seja o mais próximo possível da realidade.

O antigo projeto estava avaliado em R$ 210 milhões. O novo valor deve ser fechado até o final do mês. Trindade explica que a última etapa para finalizar o processo de licitação foi realizada dia 13 de agosto. Uma audiência pública foi realizada com representantes da sociedade civil organizada, construção civil e entidades de classe.

A novidade apresentada aos participantes foi a inclusão da Pedreira, que fica na face oeste da região do Morro do Mendanha, no projeto. Esse trecho fazia parte do projeto inicial, havia sido retirado do documento aprovado e foi reinserido. Esse é mais um fator que vai aumentar o valor final do projeto. A nova licitação está sendo elaborada após a prefeitura de Goiânia cancelar contrato com a Empresa Sul Americana de Montagem S.A. (Emsa), vencedora da primeira licitação. A empresa, após início das obras, pediu revisão dos valores, o que não foi aceito pela prefeitura.

O distrato foi assinado em julho e a Emsa pagará ao tesouro municipal o valor de R$ 1,28 milhão pelo não cumprimento do contrato. O distrato teve a validação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que é financiador de parte do programa.

Fonte: Evoimoveis (Ademigo)

Equipamentos de fiscalização eletrônica são instalados no corredor preferencial de ônibus da T-63

18:58 0 Comments A+ a-


SMT informa que 18 cruzamentos serão monitorados ao longo da avenida

Equipamentos eletrônicos para a fiscalização do tráfego no corredor preferencial de ônibus da Avenida T-63 estão sendo instalados pela Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT). A fiscalização eletrônica vai flagrar as faixas do corredor, velocidade e avanço de semáforo.

Em outubro, os equipamentos começaram pela Avenida T-63 com a Alameda Couto Magalhães, no Setor Pedro Ludovico, nos sentidos leste/oeste e oeste/leste. No total, 18 cruzamentos ao longo da T-63 serão fiscalizados eletronicamente. As instalações dos equipamentos seguem até o início de dezembro. Após o período de implantação dos equipamentos, a SMT informará quando os mesmos serão ligados e o período da fase educativa.

Os locais, que vão receber os equipamentos eletrônicos, foram definidos pelo departamento de Projetos de Engenharia da SMT.

Desde o dia 02 de maio, agentes de trânsito fiscalizam a região, onde estão sendo aplicadas multas ao veículo que parar ou estacionar ao longo do corredor preferencial de ônibus da Avenida T-63. Ao utilizar a terceira faixa, que é para a circulação de ônibus, os carros poderão apenas realizar a conversão na primeira rua à direita ou acessar a garagem e os comércios.

O corredor preferencial de ônibus da Avenida T-63 tem seis quilômetros de extensão, onde passam mais de 80 mil usuários do transporte coletivo. A frota operante é de 86 ônibus que realizam 562 viagens por dia.

A instalação do Corredor da T-63 ganhou a adesão dos usuários do transporte coletivo, moradores e motoristas de veículos. Pesquisa realizada pelo Instituto Verus, em junho deste ano, aponta que 84,7% dos usuários do transporte coletivo apoiam os corredores de ônibus. A pesquisa entrevistou 900 pessoas e foi feita a pedido do Fórum de Mobilidade Urbana da Região Metropolitana de Goiânia.

A secretária municipal de Trânsito, Patrícia Pereira Veras, diz que, com a implantação dos corredores de ônibus, a Prefeitura de Goiânia apresenta para a sociedade parte do planejamento de mobilidade, que prevê a organização do trânsito para atender as demandas futuras da população em decorrência do crescimento da cidade e da política de prioridade do transporte coletivo.

Segundo ela, o corredor da Avenida T-63 integra uma rede de circulação do transporte coletivo - vinculada aos demais corredores - que tem como objetivo aperfeiçoar o serviço com ganho no tempo de viagem e aumento de velocidade dos ônibus por toda a cidade. O projeto da Prefeitura de Goiânia reúne 14 corredores preferenciais, sendo que outros cinco corredores já estão com o projeto básico de tráfego concluído (T-7, T-9, Avenida 85, Avenida 24 de Outubro e Independência).

Confira onde estarão os equipamentos eletrônicos na T-63:
- Avenida T-63 x Alameda Couto Magalhães, Setor Pedro Ludovico - leste/oeste
- Avenida T-63 x Alameda Couto Magalhães, Setor Pedro Ludovico - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-4, Setor Bueno - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida T-4, Setor Bueno - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-5, Setor Bueno - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-15, Setor Bueno - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-182, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-182, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-149, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-148, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-104, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-104, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-159, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-159, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-107, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida Campos Sales x Rua Gonçalves Dias, Bairro Anhanguera - oeste/leste
- Avenida Campos Sales x Rua Olavo Bilac, Bairro Anhanguera - oeste/leste
- Avenida Campos Sales x Rua Coelho Neto, Bairro Anhanguera - leste/oeste

Fonte: Prefeitura de Goiânia

Saneago investe R$ 350 milhões na região noroeste de Goiânia

12:18 0 Comments A+ a-


Com a meta de chegar a dezembro de 2014 com mais de 90% da população goianiense atendida com redes de tratamento e coleta de esgoto sanitário, anunciada pelo governador Marconi Perillo, ele e o presidente da Saneago, José Gomes da Rocha, vistoriaram, ontem, as obras de construção de redes de coleta e tratamento de esgoto em bairros da região noroeste de Goiânia. Com investimentos de aproximadamente R$ 350 milhões, as obras somarão 600 quilômetros de rede esgoto.

Marconi vistoriou as obras no Parque Tremendão, Jardim das Hortências com Setor Novo Planalto e Jardim Nova Esperança, onde está sendo construído o tubulão do emissário. Quando forem entregues, as redes de esgoto atenderão a 60 mil famílias e terão atendido 84% da população de Goiânia com a coleta e o tratamento do esgoto sanitário. Atualmente, mais de 50 bairros já estão sendo beneficiados e a meta é também atender a toda a região noroeste.

O governador afirmou que 78% das residências de Goiânia já têm esgoto coletado e tratado. “Quando cheguei ao governo, em 1999, não tínhamos nem estação de tratamento de esgoto. Eu construí a Estação de Tratamento de Esgoto Hélio Seixo de Britto. Com isso, o esgoto que era coletado, quase tudo feito no governo Henrique Santillo, e era jogado nos córregos e rios, passou a ser levado à ETE para ser tratado e devolvido sem contaminação e sem prejudicar o meio ambiente”, relembrou.

Ele afirmou que nos mandatos anteriores e neste foram feitos investimentos vultosos na área de saneamento básico. “Saltamos de nove para cerca de 70 estações de tratamento de esgoto em Goiás e estamos universalizando o tratamento e a coleta de esgoto na cidade de Goiânia. São obras que representam investimento na saúde preventiva”, declarou.

Marconi assinou ordem de serviço autorizando a Saneago a iniciar as obras de implantação de 3.750 metros de interceptor Caveirinha, na região noroeste, com investimento de R$ 6.897.801,94. Ele assinou ainda termo de compromisso do governo do Estado com a Caixa Econômica Federal para execução das obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário em Goiânia e em municípios com população superior a 50 mil habitantes, com investimentos de R$ 98 milhões.

Fonte: DM

Maguito busca faculdade de Medicina para Aparecida

12:13 0 Comments A+ a-


Aparecida de Goiânia terá uma Faculdade de Medicina. Em Brasília, o prefeito também se reuniu com a presidente do Banco Andino, Moira Paz-Estenssoro para tratar de um novo financiamento para obras de asfalto.

Aparecida de Goiânia, 29 de outubro de 2013 - Aparecida de Goiânia terá uma Faculdade de Medicina. O prefeito Maguito Vilela (PMDB) foi nesta terça-feira, em Brasília, para tratar do assunto no Ministério da Educação. “Cidades brasileiras de médio porte contam com um curso de medicina e Aparecida, considerada de grande porte pelo IBGE, também merece contar com esse benefício”, sublinhou o peemedebista. O deputado federal Leandro Vilela (PMDB) e o secretário da Fazenda de Aparecida, Carlos Eduardo de Paula Rodrigues, participaram da agenda do prefeito.

Agora, com a consolidação do Programa Mais Médicos, que tem como item a ampliação dos cursos, Maguito acredita que o pleito de Aparecida será atendido. A articulação política do prefeito em prol do curso de Medicina em Aparecida despertou o interesse de várias instituições de ensino superior. “Além de atrair e incentivar a abertura do curso de Medicina por parte das faculdades privadas, vamos atuar junto a Universidade Federal de Goiás, que no próximo ano começa a construção do campus em Aparecida, para que a instituição pública também ofereça o curso de medicina na cidade”, afirmou o prefeito.

Maguito Vilela, que também é vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), destacou que a implantação do Programa Mais Médicos pela presidenta Dilma Rousseff vai além da contratação de profissionais. “Ao permitir que os municípios participem ativamente do processo de abertura dos novos cursos de medicina, a presidenta Dilma Rousseff chama para a mesa de diálogo a parte mais interessada em resolver o problema da saúde pública brasileira”, argumentou Maguito.

O programa estipula que serão abertas 11,5 mil vagas nos cursos de medicina no país até 2017 e 12 mil vagas para formação de especialistas até 2020. Desse total, 2.415 novas vagas de graduação já foram criadas e serão implantadas até o fim de 2014 com foco nas áreas que mais precisam de profissionais e que possuem a estrutura adequada para a formação médica.

Outra medida importante do Programa “Mais Médicos” é a mudança na lógica de abertura dos cursos de medicina de universidades privadas. Até hoje, essas instituições apresentavam um projeto para o Ministério da Educação e, se aprovado, o curso era aberto. A mudança é que agora o Governo Federal faz um chamamento público com foco nas regiões prioritárias do SUS e, em resposta, as universidades apresentam propostas. Se aprovadas pelo MEC, os cursos de medicina podem ser abertos.

Também é requisito para abertura de um novo curso a existência de pelo menos três Programas de Residência Médica em especialidades consideradas prioritárias no SUS – Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria, e Medicina de Família e Comunidade. Com essa medida, a expectativa é formar mais especialistas nessas localidades, minimizando a dificuldade na contratação de especialistas.



Serão avaliadas, ainda, a proporção de vaga em cursos de medicina por habitante e a distância em relação ao município com curso de medicina mais próximo.

Eixos Estruturantes - O prefeito Maguito Vilela se reuniu ainda com a presidente da Corporação Andina de Fomento (CAF), Moira Paz-Estenssoro. Em pauta o andamento das obras de implantação dos três Eixos Estruturantes, o interesse da prefeitura em contrair novo empréstimo para ser aplicado em obras de infraestrutura e o convite para o recebimento do titulo de cidadã aparecidense proposto pela Câmara Municipal de Aparecida durante sua última visita ao município.

“Demonstramos a CAF nosso interesse em mais um financiamento para acelerar o desenvolvimento econômico e social de Aparecida. Como ela será transferida para o México, entraremos em contato com o novo presidente para ampliar a conversa e aprofundar a negociação” enfatizou o prefeito. Moira Paz Estenssoro virá a Aparecida no dia 06 de dezembro para receber o título de cidadã aparecidense.

Os eixos estruturantes compõem o projeto de Reestruturação Viária da Bacia do Ribeirão Santo Antônio de Aparecida de Goiânia e tem como objetivo principal diminuir o tráfego de veículos pela BR-153, reduzindo os riscos de acidentes. Os recursos, no valor de R$ 78 milhões, são em maior parte do  financiamento adquirido junto à Coorporação Andina de Fomento (CAF)/Banco de Desenvolvimento da América Latina. A contrapartida da Prefeitura é de pouco mais de R$ 8 milhões.

No final de agosto, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura, entregou a primeira etapa do Eixo Norte-Sul 03: a Alameda Avenida Xavier de Almeida com um total de 1,8 mil metros devidamente pavimentados e duplicados. A Alameda liga a Região Central ao Pólo Empresarial Goiás, na divisa do Jardim Ipiranga com o Village Garavelo, e marcou o início das entregas de obras da edição 2013 do programa Asfalto para Todos. As obras foram iniciadas em maio deste ano e a previsão é de que todo o Eixo Norte-Sul 03 seja concluído até o final deste ano.

O Eixo NS03 se localiza à margem esquerda da BR-153 e interligará o centro de Aparecida à Avenida São Paulo, na Vila Brasília, passando pela Vila Maria. Consequentemente ligará o município à capital, tornando-se a primeira ligação entre as duas cidades, de forma rápida e direta, sem precisar transitar pela BR 153.

Estão em obras também o Norte-Sul 01, que abrange a região leste da cidade. O eixo tem 13,5 quilômetros de extensão e continua em obras. Ele ligará a região do Santa Luzia, partindo das avenidas W-1 e Bela Vista, na divisa com Goiânia até o Retiro do Bosque e região industrial da cidade onde estão localizados o Pólo Logístico, Distrito Industrial Municipal de Aparecida de Goiânia (Dimag) e Distrito Agroindustrial de Aparecida de Goiânia (Daiag). A via desafogará a BR 153 beneficiando moradores, trabalhadores e estudantes, e ainda servirá de opção para o escoamento de riquezas de Aparecida.

As obras do Eixo NS-5 foram iniciadas e estão na fase de implantação das redes de galerias. O Eixo será responsável por conectar cinco grandes avenidas da Região Oeste de Aparecida e interligar bairros como Hilda, Cidade Vera Cruz, Jardim Helvécia e Cardoso 1 e 2, dando acesso direto à Avenida Rio Verde. O eixo será uma rotatória elíptica  que passará também sobre o córrego Tamanduá. Toda essa nova malha viária estará ligada à porção oeste do anel viário, dando fluidez ao trânsito.

Fonte: Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Governos de Goiás e da Bélgica aprimoram parceria para área educacional

12:10 0 Comments A+ a-


O governador Marconi Perillo recebeu, no início de ontem, uma comitiva belga capitaneada pelo embaixador Josef Smets e o ministro flamengo da Educação, Pascal Smet, com o objetivo de aprimorar as bases do acordo bilateral que será estabelecido na área da Educação. Atualmente, Goiás já mantém parceria com a Universidade de Liège, uma das mais prestigiadas da Bélgica, para o aprimoramento de mestrandos e doutorandos brasileiros na área de Relações Internacionais.

O objetivo desta visita foi ampliar as bases de tal acordo, que tem sido redigido sob coordenação do superintendente para Assuntos Internacionais, Elie Chidiac. Conforme explica o superintendente, as universidades belgas atuam fortemente conectadas com os interesses da iniciativa privada e com a evolução do mercado. “Dentro das universidades é amplamente estimulado o desenvolvimento de pesquisas e o registro de patentes. Para se ter uma ideia, 3% de todas as patentes da União Europeia são advindas destas universidades. Isso rende anualmente bilhões de dólares a esses pesquisadores e aos centros de estudo”, explica Elie.

A intenção do governo de Goiás é de aprimorar o intercâmbio de conhecimento, seja trazendo professores e pesquisadores para coordenar trabalhos em solo brasileiro, seja enviando alunos para se aprimorarem nas instituições de ensino belga. Antes da solenidade no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, integrantes do meio acadêmico goiano e empresarial participaram de uma apresentação sobre o potencial das universidades belgas, realizada na sede da Federação das Indústrias de Goiás.

A expectativa é de que em uma próxima incursão à Europa, Marconi Perillo promova a assinatura do acordo entre as duas nações. Participaram da solenidade a presidenta da Fapeg, Maria Zaíra Turchi, e o reitor da Universidade Federal de Goiás, Edward Madureira.

Fonte: DM

Lago João Leite: Construções próximas do lago

12:03 0 Comments A+ a-


Reportagem do POPULAR detectou várias residências em áreas nas imediações do reservatório da Saneago.

Apesar de todos os alertas contra a ocupação das proximidades da barragem do Ribeirão João Leite, o que representa risco concreto à qualidade da água que abastecerá a região metropolitana de Goiânia até 2025, investidores do setor imobiliário insistem na exploração da área. O problema já havia sido mostrado com exclusividade pelo POPULAR, em agosto de 2011. Desde então, novas casas foram edificadas e há outras em construção, segundo constatou ontem reportagem do POPULAR nas proximidades do reservatório, na parte localizada na Região Nordeste de Goiânia.

O problema é ainda mais grave no lado oposto do reservatório, que se estende por mais de mil hectares, já no município de Teresópolis, onde um loteamento chegou a ser aprovado pela Câmara do município. O empreendimento foi embargado, mas ainda podem ser encontrados anúncios de lotes à venda na internet.

Em local próximo, há outro loteamento, cujos terrenos também estão sendo comercializados pelos corretores, conforme constatou a reportagem. Caso haja ocupação no local, a possibilidade de contaminação da barragem é concreta, já que a área fica próxima ao ponto de captação de água.

“Já temos uma boa parte (dos lotes) vendida”, assegurou pelo telefone uma corretora identificada apenas como Simone, quando consultada pela reportagem sobre preços das áreas vizinhas. A corretora foi localizada em uma rápida pesquisa pela internet, onde podem ser encontrados vários profissionais que negociam os terrenos. De acordo com Simone, com várias unidades já comercializadas, o loteamento deverá ser lançado no mês que vem.

Um dos loteamentos, denominado Jardim Potala, foi embargado pela Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) em 2011. A Semarh assegura que ele está em área absolutamente irregular, de proteção ambiental. Os terrenos, segundo a Semarh, ficam dentro do perímetro do Parque João Leite, criado depois da reportagem do POPULAR que revelou as investidas do setor imobiliário.

Em Teresópolis, a aprovação do loteamento Jardim Potala foi atribuída a gestões passadas. O vereador Jeová Messias explica que a atual legislatura não aprovou nenhum novo empreendimento naquela área, justamente por conta da restrição imposta pela Semarh. O político admitiu, no entanto, que novos loteamentos seriam bem-vindos. “É pouco provável que a área seja ocupada, mas seria interessante que o município crescesse. Estamos engessados. A área é excelente e estamos dependendo somente da liberação deles (da Semarh). Está difícil, mas vamos ver o que acontece.”

PREOCUPAÇÃO

O gerente operacional da barragem, Ivaltenir Tinil Carrijo, relata que a situação da implantação de loteamentos próximos à concentração de água está longe de ser o cenário ideal, sobretudo na região de Teresópolis. “Preocupa muito esta proximidade de loteamentos, principalmente loteamentos acima do reservatório, por exemplo, o loteamento feito em Teresópolis nos preocupa muito.”

“Enquanto não tiver uma legislação que defina uma zona de amortecimento do Parque João Leite ou do reservatório é praticamente impossível lutar contra essas imobiliárias”, explicou Ivaltenir. “É um estudo que demanda um pouco de tempo, o reservatório envolve quatro prefeituras (Goiânia, Teresópolis, Nerópolis e Goianápolis), tudo que você vai discutir é preciso que se verifique com estas prefeituras”, complementou o gerente operacional.

“Você não pode ir até o lago”

Em conversa com uma corretora, identificada apenas como Simone, a reportagem do POPULAR obteve detalhes sobre um dos loteamentos próximos à barragem do João Leite, em Teresópolis.

Há possibilidade de se aproveitar o reservatório de água?

O lago a gente não pode ter acesso a ele. Mas de Goiânia para lá, há uma diferença de três graus (a menos) de temperatura. Você não pode ir até lá, mas dá para você ver e é uma cidade muito gostosa, pequenininha, com seis mil habitantes apenas. Isto tudo agrega valor.

A estação de tratamento de esgoto já está pronta?

Nós vamos fazer ainda. Priorizamos a portaria, a avenida de acesso, a energia e iluminação pública e agora vamos fazer o muro. Vamos deixar estas obras internas para fazer depois. Vai ficar faltando passar a canalização de água e esgoto, depois asfaltar e terminar as áreas de lazer.

MP quer fim de venda de lotes na região

O promotor de Justiça do Meio Ambiente Juliano de Barros de Araújo disse ontem que o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) vai chamar todos os responsáveis por loteamentos em áreas próximas à barragem do Ribeirão João Leite, dentro do perímetro da zona de proteção. “Vamos orientá-los a não investir mais na área e sugerir aos compradores que busquem o ressarcimento do dinheiro pago”.

Segundo ele, em 2008, o MP-GO instaurou um procedimento para acompanhar os projetos de ocupação das áreas ao redor da barragem. Do lado de Goiânia, o promotor diz acreditar que não existem ocupações irregulares a menos de 200 metros do reservatório. “A Saneago nos avisa imediatamente. O problema é em Teresópolis.”

E o problema, conforme o MP-GO, é que o município quer aprovar a criação dos loteamentos em seu projeto de crescimento. Mas a construção de loteamentos é proibida no local, que foi transformado em Área de Preservação Ambiental (APA) da Barragem do Ribeirão João Leite. “Não existe viabilidade técnica para a liberação desses loteamentos. Segundo a Saneago, não há como construir rede de esgoto sem lançar os dejetos na barragem, o que é proibido”, disse o promotor. Luziano Severino de Carvalho, titular da Delegacia Estadual do Meio Ambiente (Dema), disse que vai ao local para verificar a situação, que considerou grave.

Quando foi discutido a extensão da faixa de preservação em torno do reservatório do João Leite, a Saneago optou por 200 metros, o dobro do que determina a legislação ambiental. Entretanto o tamanho foi considerado pequeno por especialistas. A Saneago se defende dizendo que ficaria muito caro desapropriar uma área maior.

Fonte: Jornal O Popular

Araguaia: Túnel deve ficar pronto em 15 dias

11:55 0 Comments A+ a-




Funcionários da Semob colocam estrutura sobre viaduto.

A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semob) voltou a trabalhar no Túnel Jaime Câmara, na Avenida Araguaia, para fazer os “últimos reparos” na obra. Telhas de amianto foram colocadas acima das claraboias instaladas na parte superior da obra, na tentativa de evitar que a chuva caia dentro do túnel, como ocorreu na segunda-feira. A previsão de entrega da obra, que custou cerca de R$ 15 milhões, é para daqui a 15 dias.

A solução é parcial e ocorre até a instalação de um material de policarbonato, que chegou na tarde de ontem à obra. Os primeiros itens já foram instalados e o trabalho será finalizado em até quatro dias. O objeto é transparente e com uma parte peneirada para que as claraboias continuem servindo para a ventilação natural do túnel.

A Semob também terminará a estrutura superior do túnel. Apenas a parte do concreto foi colocada. Ainda haverá uma camada de argamassa. Depois será instalada uma manta e depois uma camada de brita. Acima desta será colocada a camada de grama. Esta última parte ficará sob a responsabilidade da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). “Garanto que não vai haver mais nenhum pingo aqui dentro”, disse o titular da Semob, Luciano de Castro. Sobre a parte interna do túnel, Castro afirma que já está tudo pronto.

Ontem, servidores da pasta atuavam também neste local. Eles faziam a limpeza das vias após as chuvas que caíram no local e “pequenos ajustes” ocasionados por mudanças na parte elétrica da obra.

Fonte: Jornal O Popular

Golden Shopping: Região leste de Goiânia terá shopping center

16:31 3 Comments A+ a-







Localizado no Residencial Sonho Dourado, na avenida Anápolis, o Golden Shopping se encontra na região leste da cidade, até então carente empreendimento.

Desenvolvido no moderno conceito life style, com amplos espaços de convivência e lazer, o Golden Shopping terá 97 mil metros quadrados de área construída e contará com dois pisos de lojas interligados por escadas rolantes, elevadores e circulação privilegiada. Na primeira etapa, a ser inaugurada em 2016, o shopping contará com 160 lojas satélites, quatro âncoras, e cinco salas de cinema. A área bruta locável é de 18.850,31 metros quadrados. O estacionamento contará com 1,3 mil vagas. Para o diretor do empreendimento, os shoppings centers continuam sendo a melhor opção de compras e entretenimento da população. “As pessoas podem se satisfazer em um ambiente agradável e seguro”, conclui.

A região

São aproximadamente 350 mil habitantes, na região leste da capital goiana, formada principalmente pelos bairros Novo Mundo, Vila Pedroso, Vila Galvão, e as cidades de Senador Canedo, Caldazinha, Bonfinópolis, dentre outras localizadas na região metropolitana. A pesquisa Ibope de 2011 revela o número total de domicílios: 175 mil unidades habitacionais com uma renda média mensal de R$ 4.204 por mês. A demanda oriunda destas famílias é de R$ 277,9 milhões por mês. Utilizando uma faixa de corte de R$ 1.900 por mês, a demanda proveniente das famílias com renda inferior a este limite é excluída. O estudo focado na demanda qualificada representa um volume total mensal de R$ 230,7 milhões, 83% da demanda total.

A cidade

Com uma população de aproximadamente 1,3 milhões habitantes, Goiânia é a sexta maior cidade do Brasil, em tamanho, com 256,8 quilômetros quadrados de área urbana. Na região metropolitana, existem sete shoppings em operação e ainda quatro empreendimentos em projeto, o que demonstra o potencial da cidade para investimentos desta natureza. Com uma economia aquecida, a cidade está em pleno desenvolvimento, e a descentralização do comércio é uma tendência, atendendo a demanda de regiões específicas.

Sobre a Queiroz Silveira Incorporadora

A Queiroz Silveira Incorporadora tem 13 anos de mercado com destaque na região Centro-Oeste. A empresa, comandada pelos jovens engenheiros Rogério e Rodrigo Queiroz Silveira, lançou nos últimos dois anos três empreendimentos com sete torres, no mercado goiano, com foco na inovação e na qualidade, e todos atingiram expressiva velocidade de vendas. A marca possui certificação IS0 9001 E PBQP-H Nível A. Em 2011, a incorporadora recebeu o Prêmio Nacional Master Imobiliário.

Fonte: Queiroz Silveira

Chiclete Com Banana em Goiânia 2013 - Sol Music Hall - Ultimo Show Com Bell Marques.

11:05 18 Comments A+ a-


Data: 15/12/2013
Local: Sol Music Hall

Ultimo Show do Chiclete com Banana com Bell Marques em Goiânia.

Show:

- Chiclete com Banana

Breve mais informações

60 mil pessoas agitaram o Festival Villa Mix Goiânia

17:45 0 Comments A+ a-


Nem mesmo o sol e o calor de 34 graus da tarde de sábado (26) inibiu o público de aproximadamente 60 mil pessoas (estimativa da organização do evento) que foi conferir durante mais de oito horas os shows do Festival Villa Mix Goiânia, no estacionamento do Estádio Serra Dourada. A estrutura de palco gigantesca impressionou o público logo na chegada.

Em um estilo de revezamento, as duplas Guilherme e Santiago e Humberto e Ronaldo e o cantor Israel Novaes abriram a maratona de shows. Os músicos cantaram sucessos dançantes que animaram os fãs. Israel Novaes que gravou na noite anterior o primeiro DVD da carreira, quebrou o protocolo e desceu do palco para um contato mais próximo com o público.

Completaram o time de atrações os goianos Bruno e Marrone e Jorge e Mateus, além da mineira Paula Fernandes e Gusttavo Lima, responsável pelo fechamento do evento.

MUSA

Paula Fernandes apresentou o show mais longo do festival e chamou atenção pelos três figurinos diferentes (primeiro com uma saia cumprida e depois com as pernas de fora). Cantou "Vai se entregar para mim", acompanhada de Bruno e Marrone.

A artista também passeou pela moda de viola, baião nordestino e até country - com uma versão de “Man! I feel like a woman!”, da cantora canadense Shania Twain.

SHOWS

No fim do festival, o público não estava mais com o ânimo do início e muitas pessoas sentaram no chão para descansar. Foi então que a dupla Jorge e Mateus entrou no palco, contagiou os fãs, entre eles, uma mulher que foi convidada por Jorge e dançou parte de uma música com ele. Pouco tempo depois, duas jovens fãs driblaram a segurança e conseguiram subir ao palco. A dupla abraçou as garotas e em seguida foram retiradas do local. Outras pessoas tentaram fazer o mesmo, mas foram impedidas.
Jorge e Mateus dividiram o palco com os amigos Mateus e Kauã, que cantaram "Mundo paralelo", música gravada com a participação dos artistas famosos.
A dupla Bruno e Marrone cantou seus maiores sucessos e convidou os "afilhados" George Henrique e Rodrigo, para cantar "Conte até dez".

Gusttavo Lima encerrou o Villa Mix, onde fez uma apresentação com músicas dançantes e lançou quatro canções inéditas.

TRÂNSITO

A AMT controlava o trânsito nas imediações e entrada do Serra Dourada. Sem filas ou tumulto, a entrada do público também estava tranquila.

Fonte: Jornal O Popular

Conheça curiosidades sobre pontos históricos e culturais de Goiânia

12:11 0 Comments A+ a-


Veja fotos antigas e atuais da capital, que faz 80 anos nesta quinta-feira.Para historiador, faltam políticas de preservação do patrimônio.

Com 80 anos, Goiânia ainda é considerada uma cidade jovem. Porém, isso não significa que seja uma cidade com pouca história. Vários cantos da cidade guardam fatos curiosos, engraçados, que, muitas vezes, passam despercebidos pelo cotidiano hoje frenético da maioria dos goianienses.

Essas histórias estão no rigor geométrico dos prédios em Art Decó, no trampolim do Lago das Rosas, nas escadas do Grande Hotel, com seus bailes e hóspedes ilustres que movimentavam a cidade, e no subterrâneo do Teatro Goiânia, onde já houve um túnel. Elas também estão na pista de pouso do primeiro aeroporto, em caixa d’águas que se transforam em espaços culturais e até em uma árvore que já serviu como Palácio de Governo e hoje faz sombra para carros em um estacionamento.

Em entrevista ao G1, o historiador Paulo Roberto Barbosa Costa lembra alguns dos fatos curiosos sobre a cidade. Dentre eles, o desenho do traçado original do Setor Central, finalmente planejado pelo arquiteto Attílio Corrêa Lima, que teria sido traçado sobre o aspecto de Nossa Senhora Aparecida. “Isso é uma influência mística, ligada à influência católica”, explica.

Para o historiador, grande parte desse patrimônio está se perdendo com o tempo. “A política pública está voltada para setores mais imediatos e, de certa forma, os valores que conservam essa história estão se acabando, se destruindo. Se não voltarmos para a preservação dessa memória, ela tende a desaparecer”, lamenta.

Confira a seguir algumas destas histórias curiosas sobre Goiânia.


Vista do antigo Aeroporto de Goiânia, Goiás, em 1937. No local hoje está a Praça do Avião. (Foto: Eduardo Bilemjian/ Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)(Foto: Eduardo Bilemjian/ Divisão de Patrimônio
Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)
Aeroporto
O primeiro aeroporto de Goiânia foi construído na década de 30, na região do Setor Aeroporto. Na foto, de 1937, é possível ver a pista em formato de cruz, tendo como centro o local onde hoje está a Praça do Avião, no Setor Aeroporto. Com o crescimento da cidade, foi necessária a construção de um novo aeroporto, que teve o início de suas operações em 1956.


Moreira sob onde Pedro Ludovico despachava documentos no início da construção de Goiânia, Goiás (Foto: Samuel Straioto)(Foto: Samuel Straioto/ Arquivo Pessoal)
O primeiro ‘Palácio de Governo’
No Centro da cidade, sob uma árvore moreira, um dos nomes populares da amoreira, Pedro Ludovico Teixeira, o fundador de Goiânia, colocava uma mesa e despachava documentos. Por isso, o local é considerado o primeiro ‘Palácio’ da capital. A árvore, localizada na Rua 24, ainda existe, mas sua importância história não é sinalizada e no lote hoje funciona um estacionamento.


O Coreto da Praça Cívica, em Goiânia, Goiás, foi totalmente descaracterizado na década de 70, quando se transformou em um ponto de informações turísticas (Foto: Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)(Foto: Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria
de Cultura de Goiânia)
O Coreto
O Coreto da Praça Cívica, palco de manifestações artísticas, culturais e políticas, foi inaugurado em 1942, durante o Batismo Cultural da cidade. Ao longo dos anos passou por várias modificações, como a retratada na foto, quando foi transformado em ponto de informações turísticas. Em 1978 voltou ao seu modelo original, sendo necessária a participação de um pedreiro que havia participado da primeira construção.


Teatro Goiânia, no Centro, foto da Expoderiva, em Goiânia (Foto: Divulgação/Sérgio Moura)(Foto: Divulgação/Sérgio Moura)
Teatro Goiânia
Criado em 1942, com o nome de Cine Teatro Goiânia, durante o Batismo Cultural da nova capital, o Teatro Goiânia mantém os detalhes arquitetônicos de sua concepção original. Uma das curiosidades sobre o local é que durante a Ditadura Militar o governo tentou construir um túnel que ligasse o Teatro ao Palácio das Esmeraldas, mas a obra não chegou a ser concluída. Com o fim da ditadura, o túnel foi fechado e já não existe mais.


Jovens no Lago das Rosas, em Goiânia, Goiás, no ano de 1952 (Foto: Hélio de Oliveira/ Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)(Foto: Hélio de Oliveira/ Divisão de Patrimônio
Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)
Lago das Rosas
Construído na década de 1940, é o mais antigo parque de Goiânia. Seu nome se deve ao grande canteiro de rosas que abrigava inicialmente. Por anos, foi uma das áreas de lazer preferidas da população de menor renda (os mais ricos preferiam as piscinas do Jóquei Clube), que passava as tardes se divertindo no trampolim.



Museu Zoroastro Artiaga, na Praça Cívica, em Goiânia, Goiás (Foto: Luísa Gomes/G1)(Foto: Luísa Gomes/G1)
Museu Zoroastro Artiaga
O prédio do Museu Zoroastro Artiaga, na Praça Cívica, foi construído em 1942 pelo engenheiro polonês Kazimiers Bartoszevsky para sediar o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). No local, há exposições de arte sacra, arte popular, minerais e rochas características de Goiás, folclore e mais de mil discos em 78 rpm.



Antigo Mercado Central de Goiânia, Goiás, em 1975. Atualmente no local existe o Edifício Parthenon Center. (Foto: Hélio de Oliveira/ Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)(Foto: Hélio de Oliveira/ Divisão de Patrimônio
Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)
Mercado Central
As origens do Mercado Central são anteriores à inauguração da capital. Na foto, de 1975, é possível ver o edifício na Rua 4 do Setor Central, onde atualmente é o Edifício Parthenon Center. Apenas em 1986 o Mercado foi transferido para a Rua 3, onde está até hoje.



Vista aérea da Feira Hippie, em Goiânia, Goiás (Foto: Hélio Nunes/O Popular)(Foto: Hélio Nunes/O Popular)
Feira Hippie
A Feira Hippie tem sua origem em personagem histórico da capital: Mauricio Vicente Oliveira, conhecido como ‘Mauricinho Hippie’. Com roupas extravagantes e bicicleta colorida, chamava atenção por onde passava nas décadas de 1970 e 1980. Ele foi um dos precursores da feira, que começou sendo realizada no Parque Mutirama, passou pela Praça Cívica e depois para Avenida Goiás.


Interior de uma das caixas d'água do Centro Cultural Martim Cererê, em Goiânia, Goiás (Foto: Diomício Gomes/O Popular)(Foto: Diomício Gomes/O Popular)
Centro Cultural Martim Cererê
O Centro Cultural Martim Cererê, inaugurado em 1988, é composto por três reservatórios de água que abasteciam o Setor Sul e foram transformados em teatros. Uma das histórias sobre o local é que as antigas caixas d'água teriam sido utilizadas para tortura de presos políticos à época da Ditadura Militar.



Casa de Colemar Natal e Silva, em Goiânia, Goiás (Foto: Luísa Gomes/G1)(Foto: Luísa Gomes/G1)

Casa de Colemar Natal e Silva
Uma das primeiras construções da capital é a casa do fundador e primeiro reitor da Universidade Federal de Goiás. Localizada na esquina da Rua 15 com a Rua 20, no Centro, o sobrado hoje abriga a Academia Goiana de Letras. Colemar Natal e Silva foi membro da comissão que escolheu o local da construção de Goiânia.


Primeiro baile de carnaval no Grande Hotel, em Goiânia, Goiás, em 1938 (Foto: Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura de Goiânia)(Foto: Divisão de Patrimônio Histórico da Secretaria
de Cultura de Goiânia)
Grande Hotel
À época de sua construção, em 1936, o Grande Hotel se destacava na paisagem. Com três andares era o maior edifício de Goiânia. Até 1960 foi um dos pontos de encontro de empresários, políticos e da burguesia da cidade. Na foto, vemos o registro do 1º Baile de Carnaval no Grande Hotel, em 1938. O local atualmente abriga a Divisão de Patrimônio Histórico  da Secretaria Municipal de Cultura.


Fonte: G1 Goiás 

Cais de Campinas será transformado em hospital

12:07 0 Comments A+ a-


Obra manterá intacta Praça de Esportes no local. População será beneficiada com aumento de atendimento de urgência.

A Secretaria Municipal de Saúde vai adequar o Cais Campinas para transformá-lo em hospital. Num primeiro momento, será realizada uma reforma interna a fim de centralizar os leitos de estabilização para, então, reduzir custos e melhorar a qualidade do atendimento.

O projeto de reforma está em fase de análise e finalização. A Secretaria espera começar as obras no próximo semestre. Essa primeira etapa vai colocar em funcionamento 30 leitos de UTI, além de leitos de enfermaria e serviço de pronto atendimento para os moradores da região e um centro cirúrgico de pequeno porte.

O Cais de Campinas se localiza num terreno do município onde também funciona a Praça de Esportes do Setor dos Funcionários. No entanto, não é a intenção da Prefeitura demolir a Quadra de Esportes da Praça. Todos os benefícios vão continuar. "Vamos ampliar os benefícios para a comunidade local com as profundas melhorias que serão feitas nesta unidade de saúde e vamos utilizar somente a área vazia que é suficiente para todas as obras", explica o secretário de saúde de Goiânia, Fernando Machado.

A Prefeitura de Goiânia vai inaugurar ainda em 2013 oito obras para ampliação da rede municipal do SUS na capital. O investimento total é de aproximadamente 10 milhões de reais, o que não inclui gastos posteriores com recursos humanos e equipamentos. Para a primeira semana de maio, está prevista a inauguração do prédio da Unidade de Pronto Atendimento no Residencial Itaipu (UPA Itaipu). Outras sete obras têm entrega prevista para este ano.

Além da Unidade de Atenção Básica à Saúde da Família (UABSF) Boa Vista, que foi inaugurada em janeiro, outras quatro unidades estão em construção: as UABSF’s Riviera, Jardim do Cerrado VII, Real Conquista e Antônio Carlos Pires. Também estão na lista o Caps Noroeste tipo III, O Caps tipo III do Jardim Novo Mundo e o auditório do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest).

Atualmente, a Secretaria possui 47 projetos para construção de unidades, reformas e ampliações. Ainda para este ano, estão previstas também a reforma do Centro de Saúde da Vila Redenção e a ampliação da UABSF do Madre Germana II, além da entrega da sede própria da Farmácia de Auto Custo, que funciona hoje num prédio alugado na Vila Viana. O Cais Novo Horizonte terá uma atenção especial com uma ampla reforma, na qual será totalmente revitalizado, a fim de melhorar as condições de atendimento e assistência.

Fonte: Site da SMS

Prefeitura: Paulo reclama da falta de recursos

12:04 0 Comments A+ a-


Prefeito refuta ausência de planejamento em obras importantes na capital e diz que verbas são “limitadas”.

Ao comentar problemas do transporte coletivo de Goiânia, o prefeito Paulo Garcia (PT) disse ontem que não há falta de planejamento, mas sim de recursos. Em entrevista ao Papo Político, na CBN Goiânia, o petista afirmou que a limitação de dinheiro é a dificuldade para a implantação “da solução mais adequada e viável”, que são os corredores exclusivos ou preferenciais.

“Estamos por implantar os corredores preferenciais, com dificuldades, com limitações financeiras, com resistência de segmentos sociais importantes, que não compreendem a importância. À medida que existem recursos, vamos fazendo”, disse, referindo-se também às ciclovias.

Sobre o BRT (Bus Rapid Transit), a ser implantado no eixo norte-sul da capital, o prefeito afirmou que o projeto dará “outra vida ao transporte de massa da capital”. Ele disse que a burocracia torna lenta a execução da obra. “É um trabalho moroso. A legislação e a burocracia fazem com que tudo ande um pouco menos rápido do que desejaríamos”.

O prefeito afirmou ter apenas 10% do orçamento para obras e projetos. “Os nossos recursos são muito limitados. A grande verdade é essa. As pessoas às vezes se esquecem”, disse, ressaltando que a metade da receita vai para a folha e outros 40% são destinados, constitucionalmente, a educação (25%) e saúde (15%).

Questionado sobre problemas da Comurg e as críticas de que a cidade está suja, o prefeito disse que “o trabalho de conservação urbana continua admirado” na capital. “Todos que vêm de fora ressaltam a limpeza de Goiânia, a iluminação pública, a arborização. Parece que os que vêm de fora têm olhares mais independentes sobre a conjuntura atual”, afirmou, para completar: “Posso garantir que o trabalho é o mesmo. Goiânia está mais florida. Tem mais áreas de reflorestamento”.

Sobre a investida do governo estadual em ações voltadas para Goiânia, o prefeito alfinetou: “Tudo que for feito para a cidade é saudável para a coletividade. Eu não venho disputando com ninguém, até porque não estou em processo eleitoral, estou administrando uma cidade. Quando convido a população, é para obras prontas e acabadas. Essa é a nossa conduta”.

Ontem pela manhã o prefeito esteve no desfile cívico em comemoração aos 80 anos de Goiânia, na Avenida 24 de Outubro, em Campinas, ao lado do vice-governador José Eliton.

Fonte: Jornal O Popular

PAC 2: Dilma anuncia R$ 13,5 bilhões

11:59 0 Comments A+ a-


Investimento beneficiará 1.198 municípios nas áreas de saneamento e pavimentação.

A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem investimentos de R$ 13,5 bilhões em saneamento e pavimentação para 1.198 municípios do país. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), e o valor foi antecipado pela própria Dilma, no Twitter, cerca de uma hora antes da solenidade. Na lista, apenas 26 municípios goianos foram beneficiados. Muitos deles, no entanto, precisam readequar os projetos para receberem as verbas federais.

“De fato, saneamento é obra escondida. Depois que você faz, ela desaparece, mas ela aparece nos dados de saúde pública”, disse a presidente no microblog. “Talvez seja uma das maiores prevenções que se podem fazer na área da saúde.”

Segundo o Palácio do Planalto, o dinheiro será usado para a pavimentação de 7,5 mil quilômetros de vias e recapeamento e implantação de ciclovias, além de 15 mil quilômetros de calçadas, sinalização, guias rebaixadas para acessibilidade e faixas de pedestres. Do total de recursos, R$ 10,5 bilhões serão destinados a sistemas de drenagem de águas pluviais, redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário. “Esgoto não é magnífico na aparência. Tem de estar enterrado no chão e ser bem tratado e bem coletado. Nos últimos dois anos e dez meses, investimos R$ 39 bilhões”, discursou Dilma.

Presente à solenidade, o governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), disse que o país está vivendo um apagão sanitário e que, com os novos investimentos, a taxa de rede de esgotos de seu estado subirá de 2% para 60% até 2014. “Estamos felizes pelo arrojado programa de investimentos nos Estados mais pobres do país. Essas obras de saneamento não viram pontos turísticos, mas salvam vidas.”

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), ressaltou os números. “Os investimentos, que eram de R$ 700 milhões em 2003, atingiram R$ 10 bilhões no ano passado.” Numa referência indireta às eleições do ano que vem, o ministro comentou que, nos próximos meses, “vamos assistir a um dos mais velhos, antigos e bolorentos debates no país sobre o que é novo e o que é velho na vida pública brasileira”.

Dilma aproveitou a deixa: “De fato, o novo é uma visão de que o Brasil precisa simultaneamente atacar novas áreas, mas tendo um foco. Vai de saneamento até petróleo, vai de médico até pavimentação, mas tem um foco que é garantir qualidade de vida, e isso significa serviços públicos e infraestrutura para a nossa população.”

MANIFESTAÇÕES

Em entrevista à Rádio Itatiaia ontem, Dilma Rousseff criticou a violência de grupos durante os protestos de rua no país. Ela disse que o governo está cumprindo os pactos assumidos após as manifestações de junho. “Manifestação é parte do fortalecimento da democracia, mas repudio uso da violência”, disse. Ela lembrou que estabeleceu cinco pactos após as manifestações de junho. Segundo a presidente, o primeiro pacto, pela responsabilidade fiscal, está sendo “sistematicamente cumprido”, com o controle da inflação, controle fiscal e a garantia de reservas internacionais. E o pacto pela reforma política está em processo de discussão no Congresso.

A presidente destacou os três pactos pela melhoria dos serviços públicos. Ela lembrou o programa Mais Médicos, cujo objetivo é levar profissionais para locais onde a população não conta com esse tipo de atendimento. Dilma disse que, até maio de 2014, 13 mil médicos, entre brasileiros e estrangeiros, deverão atuar no programa, atendendo 46 milhões de brasileiros. Por fim, afirmou que o governo se comprometeu em destinar mais R$ 50 bilhões à mobilidade urbana.

A presidente defendeu a regulamentação de emenda da Constituição sobre a emancipação de municípios, aprovada pelo Congresso. A proposta deverá chegar para sanção ou veto presidencial nos próximos dias. Ela disse que é preciso haver a definição de critérios técnicos objetivos nacionais, e não estaduais, para o surgimento de novas cidades. A petista não defendeu nem criticou a criação de municípios. Para ela, a medida precisa ser bem analisada, pois envolve redistribuição do dinheiro do Fundo de Participação dos Municípios. “Não é um mal nem um bem. Tem que ser feito com critérios claros e objetivos. Há situações em que é francamente negativa, diminui renda. Mas tem outras em que é necessária.”

Fonte: Jornal O Popular

Martim Cererê: Enfim, pronto

16:29 0 Comments A+ a-


Espaço cultural reabre as portas hoje com a pré-festa do festival musical Vaca Amarela.

Após dois anos fechado para restauração, o Centro Cultural Martim Cererê será reaberto ao público hoje. Ontem pela manhã Gilvane Felipe, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás), apresentou o espaço reformado à imprensa e artistas convidados. Na obra, orçada em cerca de R$ 1 milhão, foram realizados serviços como adaptações de acessibilidade, substituição do cabeamento elétrico, de telefone e instalações hidro-sanitárias, proteção contra descargas atmosféricas e ajustes para prevenção de incêndio. A reabertura do centro cultural será hoje, com a pré-festa do Vaca Amarela, festival musical, a partir das 21 horas.

O secretário destacou que essa foi a primeira reforma ampla do espaço, no Setor Sul, inaugurado em 1988 como centro cultural. “Desde então foram feitos pequenos reparos, como pinturas e trocas de um outro equipamento. Era necessário uma restauração completa na parte elétrica e acústica dos prédios”, afirmou Gilvane Felipe.

No entanto, acrescentou o secretário, a reforma não poderia afetar a aparência externa do complexo, formado por três teatros. “O Martim Cererê é histórico. A restauração se deu de forma que a gente não percebe grandes mudanças do ponto de vista estético, porque as mudanças foram estruturais”, frisou. O atraso na reforma, justificou, prevista para ser concluída há um ano, teve dois motivos. “Na questão da segurança tivemos o Corpo de Bombeiros como parceiro e para se adequar a todas as normas tivemos de refazer parte da obra, mas o resultado está maravilhoso, com conforto e segurança”, assegurou. O outro fator na demora, alegou, foi a necessidade de adequações ao projeto de lei do Fundo de Cultura na Assembleia Legislativa.

CULTURA PLURAL

O centro cultural continuará aberto a vários segmentos artísticos e já abriu sua pauta. Até o final do ano já estão programados 17 eventos, começando pela pré-festa do Vaca Amarela, hoje, a partir das 21 horas. O festival será realizado de 14 a 16 de novembro. Segundo Márcio Jr., gerente de Projetos Especiais da Secult, as propostas para quem quiser promover eventos e apresentações no espaço vão ser avaliadas por um conselho.

O gerente reforçou que o uso do espaço deve ser democrático e plural. “De certa forma aqui ficou estigmatizado como um lugar para público jovem e rock e não é nada disso. O Cererê, com o conselho de pautas, vai ter um uso amplo, sem se identificar apenas com um outro estilo ou público. A pauta está aberta para teatro, dança, audiovisual e as várias vertentes musicais, do samba à MPB, passando pelo erudito também. E essa reforma garante a qualidade artística para diversos tipos de atividade culturais”, destacou. “Trata-se de um dos principais equipamentos culturais do Estado e tem uma dimensão ideal para eventos de pequeno e médio porte, que é onde se formam muitos artistas, produtores e também a ligação com o público”, enfatizou.

A pauta para o primeiro semestre do ano que vem estará aberta de 15 de novembro a 15 de dezembro pelo e-mail pautacerere@gmail.com. Os interessados devem especificar, no projeto, a faixa etária e a previsão de público. A partir de agora, por questões de segurança, o Martim Cererê não vai mais funcionar com superlotação: o limite é de mil pessoas por período.

Histórico do espaço

De símbolo da ditadura à referência cultural. A história do Martim Cererê começa em 1988, com ênfase nas atividades teatrais, para logo ser tomado por uma agenda cultural ampla e intensa em seus dois primeiros anos, para em seguida ser praticamente esquecido pelo poder público. A partir dos anos 2000 a área é retomada pela comunidade artística. Porém, houve intervalos para reformas ao longo dos anos.

Os teatros Yguá, Pyguá e Itaká originalmente, eram reservatórios de água. Durante a ditadura militar, o espaço, dizem vários pesquisadores, era utilizado como local de interrogatório. No final dos anos 80, o lugar, praticamente abandonado, ganhou um projeto do arquiteto Gustavo Veiga que adaptou a estrutura como um centro cultural, cujo nome é inspirado no livro homônimo do modernista brasileiro Cassiano Ricardo.

O Martim Cererê tem três teatros: Yguá (lugar de guardar água, em Xavante), Pyguá (caverna de água) e o teatro de arena Ytakuá (buraco na pedra). Além de um espaço agradável de convivência, com bancos à sombra de árvores frutíferas, o Centro ainda tem um bar, o Karuhá (lugar de comer, em Xavante).

Fonte: Jornal O Popular

Tráfego é liberado no túnel da Avenida Araguaia

16:27 2 Comments A+ a-



Obra, que recebeu o nome de Jaime Câmara, é a maior de Goiânia, com extensão de 296 metros, largura de 18 m e altura de 4,8 m.

A Prefeitura de Goiânia inaugurou ontem o túnel da Avenida Araguaia, que recebeu o nome de Jaime Câmara, em homenagem ao fundador do Grupo Jaime Câmara (GJC). Desde à zero hora de ontem, o tráfego na via pode ser retomado e, finalmente, desde 2011, os veículos não precisam mais recorrer a desvios para chegar à Avenida Independência e, tampouco, no sentido contrário.

O prefeito Paulo Garcia (PT) ressaltou, no discurso, os obstáculos enfrentados para terminar o túnel, já que foram os próprios servidores da Prefeitura que o concluíram. Antes da paralisação, a responsável pela execução era a construtora Warre Engenharia. À época, o valor estimado da obra era de R$ 25 milhões. O valor gasto pelo município foi de R$ 10 milhões a menos.

O túnel é considerado a maior obra de engenharia de Goiânia, com extensão de 296 metros, largura de 18 metros e altura de 4,8 metros. O prefeito enfatizou que ele vem para melhorar a mobilidade e o trânsito na região, inclusive com possibilidade de desafogar o tráfego da Marginal Botafogo, que ficou pressionado no período em que a obra se prolongou. “Estávamos ansiosos para terminá-lo”, afirmou.

A secretária municipal de Trânsito, Patrícia Veras, estava presente na inauguração e destacou ao POPULAR que o túnel é um eixo importante entre regiões densamente habitadas e que geram um movimento intenso de veículos. Nesse sentido, ele vem, segundo ela, para ser mais uma intervenção em favor da mobilidade e da melhoria do tráfego. “Inclusive para pedestres e para o transporte coletivo”, disse ela, referindo-se ao fato de que existem passagens especiais para pedestres no interior do túnel e à expectativa de que o tempo de circulação dos ônibus na região será diminuído.

A obra iniciada há mais de dois anos sofreu paralisação em fevereiro de 2012, após terem sido constatadas irregularidades nos gastos do recurso de origem federal, com fraudes que superavam os R$ 2 milhões. Na época, o prefeito Paulo Garcia decidiu parar a construção, que assim ficou até março deste ano, quando a Prefeitura optou por bancá-la com recurso e operários próprios. Foram gastos pouco menos de R$ 15 milhões e realizada jornada tripla, com trabalho divido nos três turnos, para conseguir terminá-la a tempo da inauguração.

HOMENAGEM

O presidente do Conselho de Administração do GJC, Jaime Câmara Júnior, participou da solenidade. Em discurso, ele agradeceu a homenagem recebida e o reconhecido dado ao pai em uma data tão especial como o aniversário de Goiânia. “Essa data tem vários significados. Ela se sobrepõe a tudo”, ilustrou. Já Paulo Garcia justificou a importância de Jaime Câmara nos primeiros anos de Goiânia e, inclusive, como prefeito da capital, cargo que ocupou entre janeiro de 1959 e janeiro de 1961. “O grupo teve uma importância crucial no desenvolvimento da cidade”, acrescentou.

Estiveram presentes na inauguração, ainda, o ex-prefeito Iris Rezende, o vice-prefeito Agenor Mariano e o Arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, que se encarregou de abençoar a nova obra inaugurada de Goiânia.

Obra ainda precisa ser concluída

A inauguração foi ontem, mas o túnel da Avenida Araguaia ainda não está concluído. Eram 20h15 de ontem, quando os operários terminaram de realizar os reparos finais e deixaram o local, às pressas, para o prefeito Paulo Garcia (PT) poder chegar e descerrar a placa. Afinal, a solenidade estava agendada para começar 15 minutos antes disso, às 20 horas.

A parte superior do túnel precisa ser concluída para garantir o acesso dos pedestres ao Parque Mutirama, porque essa é a intenção prevista no projeto original. O público poderá passar por cima do túnel e entrar no parque pelo lado do Bosque do Botafogo. A estrutura da nova portaria já foi montada, mas ainda depende da liberação da passagem sobre o teto para começar a ser utilizada.

A Secretaria Municipal de Obras (Semob), por meio da assessoria de imprensa, informou que a conclusão será feita nos próximos três meses. O titular da pasta, Luciano de Castro, reconhece a correria dos últimos dias para terminar o túnel. Ele conta que marcou presença diária no canteiro de obras nos últimos 60 dias, mas declarou que estava tudo dentro do previsto. “Se eu pintasse isso aqui antes, poderia sujar e, se eu colocasse as placas também, alguém poderia vir e riscar, estragar”, disse à reportagem.

Fonte: Jornal O Popular

Goiânia chega aos 80 anos com jeito e desafios de cidade grande

16:20 0 Comments A+ a-


Para especialistas, crescimento beneficia a economia, mas traz problemas. Eles apontam possíveis saídas para que capital mantenha qualidade de vida.

Goiânia completa 80 anos nesta quinta-feira (24) com ares e muitos desafios comuns às grandes cidades. Especialistas ouvidos pelo G1 apontam o crescimento da população, que atualmente é estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1,3 milhão, como algo benéfico, pois ajuda a manter a economia ativa. No entanto, segundo eles, a capital ainda não está preparada para atender a todas as demandas de infraestrutura necessárias.

De acordo com a professora Celene Cunha Barreira, associada ao Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás (UFG), a capital é nacionalmente reconhecida pela qualidade de vida e isso atrai novos moradores. “Existem dois movimentos migratórios que atingem Goiânia. Um deles gira em torno das pessoas com poder aquisitivo mais baixo, que chegam em busca de trabalho e só conseguem estabelecer moradia nas cidades da Região Metropolitana. O outro é de profissionais qualificados, que vêm exclusivamente em função do emprego, mas acabam gostando da cidade e estabelecem residência”, explica.

Celene afirma que essa chegada constante de novos habitantes é importante para a economia. “Essas pessoas acabam gastando tudo o que ganham aqui, fazendo com que a circulação de recursos se mantenha aquecida”, disse.

No entanto, segundo a professora, esse aumento da população reflete diretamente na qualidade de serviços públicos, como saúde, educação, transportes e segurança pública. “Está na hora dos administradores entenderem que Goiânia não caminha sozinha e que é preciso também pensar na Região Metropolitana. Isto porque se a pessoa trabalha aqui, e na cidade em que ele reside não existem serviços eficientes, ele vai acabar utilizando tudo o que for disponibilizado na capital. Sendo assim, o desenvolvimento tem que chegar para todo mundo, ou só uma cidade ficará sobrecarregada”, destacou.

Para a professora, o caminho para encontrar uma saída para atender a demanda é o planejamento. “Goiânia passou de cidade local para regional e agora tem que ser analisada como global. O Plano Diretor, que foi aprovado sob protestos e teve as mudanças suspensas pela Justiça, não pode ignorar a realidade da cidade. Não adianta liberar a construção de prédios por toda a cidade, uma vez que os outros aspectos de infraestrutura também não avançam”, concluiu.

Para o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóvel 5ª Região (Creci-GO), Oscar Hugo Monteiro, o crescimento da capital começou de maneira positiva, mas, aos poucos, a expansão passou a ser desordenada. “Como em toda grande cidade, as casas começaram a dar espaço para os prédios. Quem não quer morar em apartamento, teve que se mudar para áreas limítrofes e ficou longe do centro da cidade”, explicou.

Trânsito

Segundo ele, esse movimento acabou refletindo em diversos aspectos, mas principalmente no trânsito. Conforme dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a quantidade de veículos em 2012 cresceu quatro vezes mais que a população em Goiânia, onde a proporção é de praticamente um carro para cada habitante.

“Como estão mais longe e o transporte público ainda não é totalmente eficiente, as pessoas encontraram nos carros a maneira mais confortável para se locomover. No entanto, a malha viária não teve o desenvolvimento suficiente para suportar todo esse fluxo e já é comum encontrarmos vias que, em determinados horários, são quase intransitáveis”, reforça.

Monteiro ressaltou ainda que a chegada de um único prédio, por exemplo, pode afetar todos os moradores de uma região. “O local foi construído para um determinado número de moradores. Mas o edifício faz com que o número de pessoas que circulam por lá quase triplique. Sendo assim, algumas regiões, como no Setor Bueno, não há mais espaço para construções desordenadas”, destacou o presidente.

Educação

A capital de Goiás é hoje um polo universitário na região Centro-Oeste. De acordo com dados do Conselho Estadual de Educação, Goiânia possui atualmente três centros universitários públicos e 29 instituições particulares de ensino superior. "A cidade atrai estudantes de outras partes de Goiás e até de outros estados, particularmente da região fronteiriça, como Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul", afirmou o conselheiro Marcos Elias Moreira.

Segundo Moreira, a metrópole regional também atrai uma parcela de mão de obra qualificada, professores com mestrado e doutorado. "Essa concentração de pesquisadores contribui para aumentar a qualidade no ensino superior oferecido", diz o especialista.

Na educação básica e no ensino médio, Goiânia possui uma malha escolar que engloba um total de 731 escolas. De acordo com dados do Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) de 2012, são 336 instituições privadas, 284 municipais, 109 estaduais e 3 federais.

Saúde

O atendimento na rede pública de saúde da capital está entre as principais reclamações da população. Apesar de ser referência em algumas áreas, como na oftalmologia, a demanda de pacientes ainda é grande, o que reflete em uma longa fila de espera para consultas e exames, principalmente nos Centros de Assistência Integrada à Saúde (Cais).

No total, a Secretaria de Estado da Saúde administra os nove centros hospitalares, como o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e o Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG). Já na esfera municipal, são 129 unidades de saúde. Entre elas estão os Cais, maternidades e Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Lazer e Cultura

Goiânia é capital mais arborizada do país para cada 100 mil habitantes, segundo dados de 2010 do IBGE. A espécie de árvore que ocupa a maior parte desses locais é a Monguba (19% do total).

De acordo com a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), a capital tem 80 córregos em uma extensão territorial de 739 quilômetros quadrados, quatro ribeirões e um rio, o Meia Ponte.

Uma das opções de lazer preferidas pelo goianiense é ir ao parque. A capital possui atualmente 191 unidades de conservação espalhadas pela cidade, segundo a Amma. Entre os principais estão os parques Vaca Brava, no Setor Bueno; Flamboyant, no Jardim Goiás; Bosque dos Buritis e Lago das Rosas, no Setor Oeste.

A cidade conta com sete museus e seis centros culturais, com destaque para o Goiânia Ouro e o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON). Às vésperas do aniversário de 80 anos, a capital recebeu, entre seus presentes, a reabertura do Centro Cultural Martim Cererê, que ficou fechado durante dois anos para reforma.

Violência

Além do trânsito e da saúde, um dos principais desafios a serem enfrentados pela capital é o aumento da violência. De julho a setembro, 157 pessoas foram assassinadas na capital, de acordo com balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-GO).

Um dos casos mais preocupantes de crimes na capital envolve a série de mortes de moradores de rua. Nos últimos 14 meses, 39 pessoas em situação de rua foram assassinadas na Grande Goiânia.

A sequência de crimes começou no dia 12 de agosto do ano passando, quando um jovem de 22 anos foi morto com três tiros, na esquina da Avenida Independência com a Rua 68, no Centro. Usuário de drogas, ele teria sido morto por um soldado da Polícia Militar, que acabou preso.

Por meio de nota, a SSP-GO informou que tem ampliado o policiamento em Goiânia. Também lançou há uma semana um aplicativo que permite que os cidadãos acionem a polícia por celulares.

Desde o início dos casos envolvendo moradores de rua, a Polícia Civil descarta a possibilidade dos crimes estarem relacionados. Quando o elevado número de mortes de pessoas em situação de rua chamou a atenção da população, a polícia prometeu intensificar as ações para coibir os assassinatos. Entre as medidas anunciadas estavam uma força-tarefa para a resolução dos crimes, o mapeamento dos locais onde eles ocorreram e o monitoramento das áreas com maior incidência.

Fonte: G1 Goiás

Governo anuncia construção do Hospital do Servidor Público

12:44 0 Comments A+ a-


Já está concluído o ofício que será encaminhado ao governador Marconi Perillo para que ele determine a construção do Hospital do Servidor Público Estadual. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, dia 22, pelo secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, durante palestra proferida no 2º Seminário Estadual do Corpo de Bombeiros. Vecci abordou o tema Planejamento e Gestão de Recursos. O evento se estenderá até esta quarta-feira, dia 23, no Centro de Convenções de Goiânia.

O secretário falou sobre outros benefícios que o Governo concederá aos servidores, como o PAI Medicamentos (venda de medicamentos a preços subsidiados), a concessão inicial de 1.500 bolsas-creche, assistência funeral e o programa de habitação. Vecci citou também as ações na área de capacitação dos servidores, executadas pela Escola de Governo Henrique Santillo, como os quatro cursos de pós-graduação, o curso superior de Gestão Pública que está com as duas primeiras turmas de 50 alunos cada, e os diversos cursos de pequena e média duração, além de seminários.

Ele falou ainda sobre a Meritocracia, processo por meio do qual cerca de 790 gerentes do Estado foram escolhidos pelo mérito. Outras ações citadas são a adoção de bônus de produtividade para os delegados de Polícia e o projeto piloto implementado na Segplan há um ano de avaliação de desempenho individual. Conforme o secretário, a administração pública estadual precisa melhorar sua produtividade para fornecer serviços de melhor qualidade à população. “Isso se faz com conhecimento, com capacitação e é o que estamos oferecendo através da Escola de Governo”, afirmou.

Sustentabilidade
Conforme o secretário, a administração do governador Marconi Perillo valoriza o planejamento estratégico como forma de alavancar o desenvolvimento econômico e social do Estado. “Para nós, é preciso ter sustentabilidade, que significa ter uma política contínua e duradoura que dê condições a Goiás de se desenvolver de forma sustentável”, destacou. Por isso, tem sido adotado um novo modelo de gestão pública, que inclui acordo de resultados firmado com 39 órgãos para captação de recursos e incremento da receita.

Vecci falou também dos projetos estruturantes, que são importantes para dar suporte ao desenvolvimento do Estado e que precisam contar com recursos da iniciativa privada, seja por Parcerias Públicas Privadas (PPP), concessões ou Organizações Sociais (OS), entre outras formas de parcerias.

As oportunidades de negócios para a iniciativa privada são muitas, tais como a Plataforma Logística Multimodal, o Aeroporto de Cargas de Anápolis, o Eixo Tecnológico Goiânia-Anápolis, o Projeto VLT de Goiânia, o Autódromo, o Estádio Serra Dourada, o novo Centro Administrativo, a Estação Gastronômica, os Centros de Convenções de Goiânia, cidade de Goiás e Anápolis, os Terminais Turísticos nas cidades de Goiás, Corumbaíba, Cachoeira Dourada e Corumbá de Goiás, entre outras.

Paralelamente ao 2º Encontro Estadual do Corpo de Bombeiros, está sendo realizado em Goiânia o Encontro de Comandantes Gerais dos Corpos de Bombeiros do Brasil, que conta com representantes de 22 Estados. Durante a abertura dos eventos, o secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, que representou o governador Marconi Perillo, lembrou que o encontro estadual é preparatório para a realização do Seminário Nacional de Bombeiros (Senabom), que acontecerá em setembro de 2014 em Goiás.

Já o comandante do Corpo de Bombeiros de Goiás, coronel Carlos Helbingen Júnior, afirmou que o trabalho executado na organização se baseia em três eixos: planejamento, aparelhamento organizacional e pessoas. Nesse último eixo tem importância a capacitação do pessoal.

Fonte: Goiás Agora