5 de setembro de 2013

Protestos geram incertezas sobre desfile de 7 de Setembro em Goiânia


PM chegou a cancelar participação, mas voltou atrás por ordem do governo. Bandas marciais de alunos da rede municipal não estarão presentes.

A convocação de protestos populares para o próximo sábado, feriado de 7 de Setembro, colocou a prefeitura de Goiânia em dúvida sobre sua capacidade de garantir a segurança no tradicional desfile cívico-militar em comemoração ao Dia da Independência. Após o governo municipal anunciar que a Secretaria de Cultura (Secult), que dá apoio técnico ao evento, não se responsabilizaria pela segurança do desfile, a Polícia Militar (PM) chegou a cancelar a participação no ato, mas acabou voltando atrás por recomendação do governador do estado.

“O governador achou que, sem o desfile da Polícia Militar, ficaria sem graça. Então, vamos estar lá para abrilhantar o evento”, afirma o assessor de comunicação da corporação, tenente-coronel Walter Caetano.

Ainda segundo Caetano, a PM também irá rever o planejamento de segurança para as manifestações, que inicialmente previa a presença de 1,6 mil policiais militares. “Vamos garantir o direito do povo de protestar”, destaca.

Mesmo com o reforço na segurança, a ausência das bandas marciais, compostas por alunos das escolas municipais, está mantida. Segundo a Secretaria de Comunicação da prefeitura de Goiânia, a decisão foi do prefeito Paulo Garcia (PT), que apesar das recomendações, confirmou que estará presente no desfile. Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa do governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que ainda não sabe se ele estará no evento.

O desfile de 7 de Setembro está marcado para acontecer às 9h de sábado, na Avenida Tocantins, no Setor Central, mesma hora e local previstos para a realização das manifestações.

Fonte: G1 Goiás