4 de agosto de 2013

Relatório da SSP mostra crescimento da maioria das modalidades de crime em Goiás


Durante esta gestão, o governo estadual trocou o comando da Secretaria de Segurança Pública (SSP), da Polícia Civil (PC) e da Polícia Militar (PM). Mesmo assim, as forças de seguranças seguem com dificuldades no combate ao crime em Goiás. Dos 14 principais crimes listados pelo relatório de ocorrências publicado mensalmente pela SSP, 10 apresentaram aumento no número de casos nos sete primeiros meses de 2013 em relação ao mesmo período em 2012.

Cresceram os números de homicídio, latrocínio, roubo geral, furto geral, roubo de transeunte, roubo a residência, roubo a comércio, furto a comércio, roubo de veículos e furto de veículos. Os que apresentaram queda foram homicídio culposo de trânsito, tentativa de homicídio, estupro e furto a residência.

No mês de julho 200 pessoas foram assassinadas no Estado de Goiás. Os dados são da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP). O número é quase o mesmo do mês de junho, quando 198 pessoas foram vítimas de homicídio em cidades goianas. Se comparar ao mês de julho do ano passado, o índice é 26% superior. Em 2012, foram 148 crimes desta modalidade.

De janeiro a julho deste ano, 1508 pessoas foram vítimas de homicídio em Goiás, sendo 62 em latrocínios. No mesmo período do ano passado foram 1292 mortes (46 latrocínios), 216 a menos. O aumento foi de 14,32%. Nos sete primeiros meses de 2013, a média foi de 7,11 assassinatos por dia. A cada 3 horas e 22 minutos alguém foi vítima de homicídio no Estado.

Regionais
Goiânia e Aparecida de Goiânia ajudaram a puxar o número de homicídio para cima. As duas cidades apresentaram nos sete primeiros meses do ano 322 e 185 assassinatos, respectivamente. Em Goiânia 302 pessoas foram mortas no mesmo período do ano passado. O Acréscimo foi de 6,21%. Em Aparecida, foram registradas 174 mortes entre de janeiro a julho de 2012, aumento de 5,95%.

Entre as regiões mais importantes do Estado, a única que apresentou recuo no número de homicídios foi o Entorno do Distrito Federal. Nos sete primeiros meses deste ano foram mortas 396 pessoas na região, contra 399 no mesmo período no ano passado. Leve queda de 0,76%.

O demonstrativo publicado pela SSP mostra que Goiânia, Aparecida e o Entorno do Distrito Federal balizam os números do Estado. Assim como Goiás, Aparecida e Entorno tiveram 10 itens com aumento e quatro com queda. Na Capital houve acréscimo em 11 modalidades de crime e queda em apenas três.

De acordo com os relatórios, no restante do Estado, a maioria das modalidades também apresentou acréscimo. Homicídios cresceram 31,68%. Também aumentar os números de tentativa de homicídios (16,23%), roubo geral (14,34%), furto geral (7,39%), roubo de transeunte (48,55%), furto a residência (10,01%), roubo a comércio (21,97%), roubo de veículos (29,67%) e furto de veículos (14,69%).

Os índices que caíram nas outras regiões do Estado, com exceção de Goiânia, Aparecida e Entorno do Distrito Federal, foram homicídio de trânsito (18,22%), latrocínio (6,67%), estupro (25%), roubo a residência (25,53%) e furto a comércio (2,94%).

Fonte: Portal 730