19 de agosto de 2013

Presidente da Câmara descarta construção de nova sede e anuncia minirreforma no prédio atual


A possibilidade de construção de um novo prédio para abrigar a Câmara Municipal de Goiânia foi descartada pelo presidente da Casa, Clécio Alves, do PMDB. O vereador concedeu entrevista coletiva para, segundo ele, esclarecer as questões relativas ao processo de troca ou reforma do prédio.

A falta de área disponível e de recursos, segundo Clécio, foi o que impediu a nova Câmara. Já em relação à reforma da estrutura atual, o presidente voltou atrás e decidiu não executar uma ampla reforma, que custaria pelo menos R$ 15 milhões. Apesar de ter o apoio da maioria dos vereadores, apenas cinco votaram contra as mudanças, Clécio decidiu realizar apenas uma minirreforma, focada na logística e aparelhagem da Câmara e sem mudar a estrutura. “Não terá sucesso essa ideia de construir um novo prédio da Câmara Municipal. Entendemos que não existe dinheiro pra isso, não existe área e não existe clima para essa construção. A reforma é uma decisão que nós já tomamos. Faremos uma reforma pontual, não da forma que foi divulgada. Vamos fazer uma reforma no gabinete, melhorando a estrutura de trabalho para dos vereadores,” explica.

Clécio Alves não confirmou o custo desta minirreforma, mas informou que boa parte despesa será custeada com recursos referentes à venda da folha de pagamento dos servidores da Câmara. O contrato com o banco Bradesco já foi encerrado e uma licitação será feita nos próximos 90 dias para que o serviço seja entregue a outra instituição.

A preferência é por um banco público, possivelmente a Caixa Econômica Federal. O presidente da Câmara ainda confirmou que serão licitados R$ 4 milhões para gastos com publicidade. “Nós temos a intenção de usar a mídia para que nos ajude a divulgar e fazer o trabalho de todos os 35 vereadores. Inclusive levando a Câmara Municipal de Goiânia aos bairros, principalmente, os mais distantes. Queremos a participação direta e próxima da população com o poder,” revela.

O projeto de levar o trabalho da Câmara Municipal aos bairros ainda não tem data para ser efetivado.

Fonte: Portal 730