20 de agosto de 2013

Marconi compara Goiás aos ‘Tigres Asiáticos’


Governador diz que Estado cresce a ‘números asiáticos’, graças à soma de esforços municipais, estaduais e ‘algum apoio federal’.

O governador Marconi Perillo (PSDB) comparou ontem o crescimento econômico de Goiás ao dos Tigres Asiáticos, durante café da manhã na Indústria Sallo, do ramo de confecções, instalada no Pólo Empresarial de Aparecida de Goiânia.

O termo Tigres Asiáticos refere-se às economias desenvolvidas em Hong Kong, Coreia do Sul, Singapura e Taiwan, territórios e países que apresentaram grandes taxas de crescimento e rápida industrialização entre as décadas de 1960 e 1990. Os termos lembram agressividade. Essa é a característica fundamental das quatro economias que formam esse grupo. Os tigres se utilizaram de estratégias arrojadas para atrair capital estrangeiro, apoiados na mão de obra barata e disciplinada, na isenção de impostos e nos baixos custos de instalação de empresas.

Marconi afirmou que Goiás está crescendo a números asiáticos, graças à soma de esforços de governos municipais, estadual e “algum apoio do governo federal” em determinados incentivos e, principalmente, à força empreendedora dos jovens talentos, apesar da estagnação econômica vivenciada no País há anos. “Não é à toa que Goiás teve o segundo melhor desempenho na geração de empregos ano passado, o segundo maior crescimento industrial, um dos melhores desempenhos nas exportações e foi o Estado que mais cresceu no PIB (Produto Interno Bruto)”, ressaltou.
Oportunidade a todos

De acordo com o tucano, seu trabalho precisa servir ao propósito de gerar oportunidade a todos, tanto aos empreendedores quanto aos trabalhadores. “Não há nada mais triste do que alguém sonhar e não materializar; alguém querer produzir e trabalhar e não ter emprego ou onde produzir”, destacou.

Entre os incentivos fiscais recebidos pela Sallo, 10% é proveniente do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Segundo o chefe do Poder Executivo, o Fundo tem sido imprescindível na viabilização de empreendimentos que geram milhares de empregos. “A Sallo é uma industria moderna, que está empregando milhares de pessoas e que certamente será reconhecida como uma das melhores indústrias do segmento no País. Por isso, demos o desconto no ICMS, para que eles sejam competitivos”, explicou.

O governador aconselhou os empresários utilizando a recomendação do papa Francisco, de que deve-se governar com alegria, assim também, dirigir indústrias com alegria, fazer o bem às pessoas, ser solidário e gerar crescimento e prosperidade.

Fonte: Jornal O Hoje