18 de agosto de 2013

Governo quer verba para ampliar Eixo Anhanguera


O governo de Goiás colocou novamente em pauta o projeto de expansão do Eixo Anhanguera. Quatro anos após estudo apresentado pela Metrobus, solicitado pelo ex-governador Alcides Rodrigues, o projeto deve custar R$ 30 milhões a mais. O novo projeto deve custar R$ 80 milhões. A expansão do Eixo Anhanguera, uma das promessas de campanha do governador Marconi Perillo, está em debate desde 2005. O assunto foi retomado por Alcides Rodrigues em 2009, que encomendou o estudo para a Metrobus, que estimou custos em R$ 50 milhões. Em 2011, quando assumiu a presidência da Metrobus, Carlos Maranhão reafirmou que o projeto estava entre as prioridades e citou em entrevistas, gasto de cerca de R$ 16 milhões em cada extensão.

Em reunião realizada ontem em Brasília(DF), Marconi apresentou o projeto ao coordenador geral do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz, para pleitear recursos do Programa de Mobilidade Urbana. No projeto atual, a linha ganhará continuação após o terminal do Jardim Novo Mundo, chegando a Vila Pedroso, com sete estações.

Outras duas extensões ampliarão o atendimento nas Regiões Oeste e Noroeste, após o Terminal Padre Pelágio. De lá, partem dois eixos, um pela GO-060 até o Setor Vera Cruz 2, com dez novas estações, e outra pela GO-070 até a Vila Mutirão, com seis paradas. Outra reunião será realizada na segunda-feira. Na pauta, a expansão do Eixo Norte- Sul até Aparecida de Goiânia e a ligação por BRT de Ceilândia a Águas Lindas, no DF e Entorno.

Fonte: O Popular