6 de agosto de 2013

Goiânia terá mais cinco corredores exclusivos para ônibus


Goiânia poderá ser a primeira cidade a utilizar os recursos do PAC da Mobilidade Urbana, do governo federal. Segundo a secretária municipal de Trânsito, Patrícia Veras, a prefeitura já tem projetos para construir cinco corredores e faixas exclusivas para ônibus, o BRT (iniciais do sistema chamado em inglês de Bus Rapid Transit), que está em fase de licitação, e quatro terminais.

Em entrevista à Rede Clube de Comunicação, na manhã desta terça-feira (6), Patrícia disse que o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), tem assegurada a verba no valor de R$ 742 milhões.

A secretária explicou sobre a implantação de Área Azul no bairro de Campinas, que começará a funcionar no início de outubro. “Estamos implantando em Campinas a Área Azul, serão 2.560 vagas nas ruas Jaraguá, Quintino Bocaiuva, Rio Verde, Benjamim Constant, Santa Luzia, Ipameri, Pouso Alto, Senador Jaime e José Hermano, e também nas avenidas Alberto Miguel, Honestino Guimarães, São Paulo, Minas Gerais e Anhanguera”.

A Área Azul funcionará nessas avenidas nos trechos entre a Avenida Anhanguera e a 24 de Outubro. Segundo Patrícia, na 24 de Outubro não será implantada a rotatividade de estacionamento porque em breve a avenida receberá faixa exclusiva para ônibus.
Para Campinas e o Centro, a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) estuda novas tecnologias para resolver o problema da falta de estacionamento e rotatividade. De acordo com Patrícia, existem estudos sobre a instalação de parquímetros ou sistemas que utilizam aparelhos de telefone celular. “Estamos conhecendo esses novos sistemas para definir a tecnologia que vai operar em Goiânia”, disse a secretária.

Corredor Universitário
A secretária Patrícia Veras destacou que a decisão da prefeitura de continuar destinando faixas exclusivas para os ônibus do transporte coletivo é devido à aceitação da população e ao aumento da velocidade média tanto dos ônibus quanto dos veículos que circulam nas vias. Outro ponto defendido pela secretária é a redução do número de acidentes onde há faixas exclusivas ou corredores. “No Corredor Universitário, por exemplo, que fez um ano, verificamos uma diminuição expressiva do número de acidentes e em especial no de mortes. Tivemos um ano sem mortes na avenida”, disse. Segundo ela, no ano anterior à implantação do corredor exclusivo, houve quatro acidentes com vítimas fatais na Avenida Universitária.

Avenida T-63
A prefeitura de Goiânia fez alterações na Avenida T-63 para que a avenida tenha faixa exclusiva para o transporte coletivo, semelhante à Avenida Universitária. A avenida é conhecida pelo forte comércio em sua extensão. Vários comerciantes reclamam que as vendas diminuíram após o estacionamento ser proibido, alguns fizeram protesto e fecharam a via, no mês passado.

De acordo com a secretária, a reclamação é apenas de alguns comerciantes. Ela revelou que a SMT tem pesquisas que mostram que a população no geral aprova o corredor. “Pesquisa feita com motoristas que circulam na T-63, moradores da região e usuários do transporte coletivo mostra índice de aprovação de 85%”, garantiu a secretária. Patrícia afirmou que já recebeu vários comerciantes que não se sentiram prejudicados com a implantação do corredor.

Fonte: Portal 730