7 de julho de 2013

Redes em praças não funcionam


Instalados em dez pontos públicos, serviço de internet sem fio é retirado pela Prefeitura após quatro anos.

De 2009 a 2011, a rede de internet sem fio gratuita foi instalada em quatro mercados, três praças e três parques de Goiânia. Porém, não é possível ter acesso à internet há pelo menos sete meses na maioria das zonas de wi-fi disponibilizadas pela Prefeitura. A informação é da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Setec), que afirma que o problema ocorre há mais tempo em alguns pontos por causa da ação de vândalos e a conexão foi cortada em outros, este ano, devido ao vencimento do contrato com a empresa que oferece o serviço de internet.

No lançamento do projeto Goiânia Digital, a Prefeitura informou que as antenas possibilitariam o acesso gratuito para a população em um raio de 200 a 300 metros por meio da tecnologia wireless nos locais públicos e a intenção era ampliar para outros pontos da cidade. Porém onde foi instalado o serviço de internet sem fio (leia no quadro) restam apenas placas sinalizando as zonas de wi-fi, o número de pontos permanece o mesmo há dois anos e o acesso à internet foi gradualmente cortado.

A reportagem do POPULAR esteve na última terça-feira no Parque Vaca Brava, no Parque Flamboyant e na Praça Universitária para testar o serviço e não foi possível utilizar a internet. No primeiro local, a rede com o nome GOIANIA_DIGITAL_2 foi localizada, foi permitido conectar sem a necessidade de uma senha, contudo sem acesso à internet.  Já no Parque Flamboyant a rede Goiania Digital 1 foi localizada, mas as tentativas de conexão foram malsucedidas.

Em 2010, a reportagem do POPULAR também esteve no Parque Vaca Brava e no Parque Flamboyant para testar o serviço e não foi possível utilizar a internet, conforme matéria do dia 11 de julho de 2010. Já na Praça Universitária, a rede sem fio, com acesso temporário para os visitantes, havia sido aprovada pelos frequentadores, principalmente estudantes. Diferente do cenário atual. Apesar da antena e de uma placa indicar zona de wi-fi, nenhuma rede da Prefeitura é encontrada no local.
Conexão com internet sem fio

Veja como é a situação no País:

Prefeituras que informaram fornecer internet via Wi-Fi somam 14,3% das cidades do Brasil, de acordo com pesquisa do IBGE.

Brasil

■ Acesso via conexão Wi-Fi – 795 municípios
■ Conexão gratuita – 744 municípios
■ Cobertura

Todo o município – 91 municípios
Parte da área urbana e rural – 181 municípios
Toda a área urbana – 141 municípios
Alguns bairros – 382 municípios

Goiás

■ Acesso via conexão Wi-Fi – 44 municípios
■ Conexão gratuita – 44 municípios
■ Cobertura

Todo o município – 6 municípios
Parte da área urbana e rural – 4 municípios
Toda a área urbana – 7 municípios
Alguns bairros – 27 municípios

Goiânia

Pontos de internet instalados na cidade:

■ Mercado do Setor Pedro Ludovico
■ Mercado Central
■ Mercado de Campinas
■ Mercado da Avenida 74
■ Praça da Avenida do Povo (Jardim Curitiba com Vila Mutirão)
■ Praça Universitária
■ Praça Joaquim Lúcio
■ Parque Flamboyant
■ Parque Vaca Brava
■ Parque do Goiânia 2

Fonte: Pesquisa Munic 2012 (IBGE) / Prefeitura de Goiânia

Ausência de sinal há mais de um ano na Praça Universitária

A falta de conexão na Praça Universitária já dura mais de um ano e meio, de acordo com os comerciantes que trabalham no local. Um deles, Paulo de Jesus Coelho, de 47 anos, que trabalha há dois anos em uma lanchonete, afirma que os estudantes e frequentadores sempre observam a placa que indica ter internet no local, mas sempre reclamam por não conseguir conectar. “Ficou assim depois da obra para a construção do corredor universitário”, explica.

O cozinheiro Ricardo Machado, de 28 anos, é um dos frequentadores que ainda procura a rede wi-fi. “Queria aproveitar o tempo livre para ouvir música, ler notícias e até estudar”, explica sobre o que poderia fazer no celular enquanto passa pela praça. Ele adotou como hábito tentar se conectar usando as redes wi-fi espalhadas pela cidade por não usar internet 3G no aparelho, isso porque além da velocidade não agradar, o 3G aumenta a conta do telefone no final do mês.

Já no Parque Flamboyant era o servidor público Hamilton Pinheiro de Oliveira, de 42 anos, que tentava acesso na rede oferecida pela Prefeitura, também sem sucesso. “Vim para estudar e se tivesse conseguido acesso wi-fi seria muito melhor, porque a velocidade é maior.” Já a estudante Andressa Rosa Borges, de 18 anos, queria usar a rede no Parque Vaca Brava para acessar as redes sociais no celular, mas a conexão também foi malsucedida.

Prefeitura dá três explicações diferentes

Procurados pela reportagem, a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Setec) informou, inicialmente, que havia pontos com internet na capital, mas os equipamentos foram retirados após ação de vândalos. Posteriormente, foi informado que a própria Prefeitura retirou antenas em alguns locais para evitar novos roubos. Dois dias depois, a secretaria afirmou que não há conexão em todos os pontos porque o contrato com a empresa que oferece o sinal de internet terminou.

Na tarde de sexta-feira, por telefone, foi informado que em alguns pontos o acesso foi retomado com a renovação do contrato, mas a secretaria não soube precisar em quantos, explica o diretor de tecnologia da informação da Setec, César Augusto Marques de Sousa. Os prejuízos, segundo ele, dificultam a aquisição de novos equipamentos. Por isso, diz, não há projeto de expansão para outros pontos nem previsão de quando o acesso será retomado.

Fonte: Jornal O Popular