18 de julho de 2013

Paulo Garcia anuncia medidas para cortar gastos na administração


Estão proibidas ligações interurbanas e internacionais em todos os órgãos municipais, assim como ligações de telefones fixos para celulares. Veículos oficiais de representação serão utilizados, agora, somente por titulares de pastas. Medidas não param por aí...

O Prefeito Paulo Garcia se reuniu nesta quinta-feira (18) com seu secretariado para definir medidas de redução dos gastos com a administração municipal. Entre as medidas anunciadas está a adoção de um controle mais rigoroso do uso do telefone nas secretarias. A partir de agora, está proibida a realização de ligações interurbanas e internacionais em todos os órgãos. Elas só poderão ser realizadas com autorização dos titulares de cada pasta.
"Mecanismos de controle deverão ser adotados, a exemplo do que já foi feito na Secretaria Municipal do Desenvolvimento Urbano Sustentável (Semdus), que já obteve uma redução de 50% dos gastos com telefonia", explicou a prefeitura de Goiânia.

Também foi proibida a realização de ligações de telefones fixos para celulares. O prefeito determinou ainda que todas as secretarias verifiquem a existência de linhas que não estão sendo utilizadas, mas cujas taxas ainda estejam sendo pagas. A partir de agora, apenas secretários poderão utilizar celulares pagos pela administração municipal. Caso haja necessidade de que outros servidores utilizem o serviço, solicitações devem ser encaminhadas à Secretaria de Administração, que irá avaliá-las.

Mais cortes

Outra medida anunciada por Paulo Garcia diz respeito à utilização de veículos oficiais. Apenas os titulares das pastas terão direito a utilizar carros de representação, não sendo o serviço estendido a diretores. Os veículos que não estejam sendo utilizados nos órgãos deverão ser devolvidos à Secretaria de Administração para realização de leilão. De acordo com a prefeitura, a expectativa é obter uma redução de 20% no consumo de combustível.

"Secretarias devem promover ainda redução de 10% nos gastos com horas extras para servidores que atuam nas áreas operacionais e de 40% para aqueles que desempenham funções administrativas. Outra redução a ser realizada será a concessão do prêmio especial por produtividade, que também deverá ser de 10%. Medidas de contenção de gastos incluem proibição de que servidores de órgãos onde não exista o prêmio sejam transferidos para órgãos onde ele seja aplicado, ressalvados os casos de justificada necessidade", ressaltou a prefeitura. - Da Prefeitura de Goiânia.

Fonte: Portal 730