4 de julho de 2013

Marconi “cai para dentro” e interpela Cachoeira na Justiça

Conforme advogado do governador, o objetivo é que o contraventor esclareça a quem se referiu em artigo de opinião publicado do “Diário da Manhã”
Ketllyn Fernandes

O advogado do governador Marconi Perillo (PSDB), João Paulo Brzezinski, ajuizou nesta quinta-feira (4/7) uma ação cautelar com pedido de explicações em desfavor do contraventor Carlos Augusto Ramos por conta de declarações contidas em artigo com tom de ameaça publicado no “Jornal Diário da Manhã” no dia 11 de junho. Carlos Cachoeira saiu em defesa de sua mulher, Andressa Mendonça –– chamada de penetra pela assessoria de imprensa do governo –– e chamou o tucanato para a briga:  “Se quiserem saber onde estão os maiores problemas e as principais sangrias dentro desse governo é só encarar a briga que estou pronto para o embate”, escreveu.

Segundo Brzezinski, o governador quer que o contraventor esclareça a quem ele se referiu no artigo “A verdade sem mentira”, uma vez que não citou nomes. O prazo para o esclarecimento, conforme a ação é de 48 horas, sob pena de ser responsabilizado por calúnia, difamação e injúria. A possibilidade de indenização por danos morais virá da resposta de Cachoeira. “Tudo depende do que Cachoeira disser. Se ele atacar o governador caberá pedido de indenização, pois em caso contrário a defesa dele pode alegar que refere-se a outra pessoa”, explicou o advogado em entrevista ao Opção Online.

São estas as perguntas da interpelação:
- O interpelado refere-se em seu artigo especificamente ao governador Marconi Perillo?
- O interpelado conhece, sabe ou consegue apontar alguma irregularidade perpetrada pelo ora interpelante?
- Em algum momento quis o interpelado dirigir-se diretamente ou indiretamente ao governador Marconi Perillo?


O presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón, adiantou na última segunda-feira (1º) a intenção de Marconi Perillo em interpelar Cachoeira na Justiça. Coincidência ou não, a reação se dá após encontro do PMDB realizado no sábado (29) em que o primeiro tema foi justamente o artigo de Cachoeira, que foi narrado aos presentes ao som de trilha sonora.
Embora o assunto do artigo tenha tido repercussão nacional, o governo não emitiu uma nota sequer a respeito. O mal-estar foi causado por suposto desagravo à Andressa Mendonça, que presente em desfile beneficente promovido pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) em benefício à Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, teria sido intitulada como “penetra” pela assessoria do governo. No artigo Cachoeira foi enfático ao destacar que sua mulher não só pagou caro pelo ingresso, como contribui com quantia considerável à causa.
Fonte: Jornal Opção