2 de julho de 2013

Goiás: A atriz Glória Pires mentiu ou falou a verdade?

Informe publicitário do governo de Goiás apresentado por atriz global gera debate em torno da veracidade das informações repassadas. Estado busca comprovar com números e oposição contra-argumenta
Reprodução
Atriz Glória Pires apresentou a propaganda institucional do governo estadual “Goiás, melhor pra você”: as peças deixaram de ser veiculadas
Frederico Vitor 
Afinal de contas, a atriz Glória Pires, que apresentou o programa publicitário institucional do governo estadual, intitulado “Goiás Melhor Pra Você”, que saiu do ar na última quinta-feira, 27, mentiu ou não a apresentar números, obras e conquistas da atual administração? A questão se tornou tema de acalorados debates entre a oposição, principalmente entre parlamentares do PMDB e PT, e base aliada do governador Marconi Perillo (PSDB). A contenda ganhou as redes sociais e esteve em alta neste período de protestos em que o povo saiu às ruas para entoar palavras de ordem contra a classe política brasileira.

A artista da Rede Globo, que tem laços em Goiás — o marido, cantor e compositor Orlando Morais, é goiano — recebeu um cachê de R$ 730 mil para apresentar a campanha. Produzido pela Novagência Propaganda, o comercial foi veiculado na televisão, rádio e internet. Ao todo foram nove programas diferentes, com duração de um minuto cada, sobre realizações nas variadas áreas  — segurança pública (dois programas), infraestrutura, gestão, economia, social, saúde, educação e apresentação geral do quadro.

No lançamento da campanha, Glória Pires ancorou o  informe em meio a um set montado no qual simulava uma exposição moderna de fotos em molduras transparentes com estruturas verticais. Essas fotos remetiam aos temas a serem tratados pela propaganda. A atriz saía do meio da exposição e se posicionava diante da câmera. Na peça de lançamento foi passada uma mensagem geral, sem entrar em especificações. Nas peças seguintes foram introduzidas as conquistas e realizações feitas em cada área da administração estadual do governo Marconi.

O Jornal Opção procurou as secretarias estaduais para obter dados oficiais do que já foi feito nestes dois anos da atual administração tucana em Goiás. Com os dados em mãos, tais informações foram confrontadas com as propaladas pela propaganda. Além disso, a reportagem também visitou in loco os canteiros de obras — viadutos, estradas e unidades de saúde como o Hugo 2 —, hospitais geridos pelas Organizações Sociais (OS) e rodovias que passaram por processo de revitalização e recuperação pelo programa Rodovida.
Educação, saúde e segurança
Na edição da área da Educação, a atriz afirmou que foram investidos R$ 81 milhões na reforma de 800 escolas, que juntas estariam atendendo cerca de 400 mil alunos da rede pública estadual. As imagens mostram salas de aula arejadas e bonitas, laboratórios com aulas práticas, computadores sendo usados por alunos, aparelhos de TV nas salas em cenas harmoniosas. “A Educação em Goiás já colhe resultados concretos com todos esses esforços: teve um crescimento na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), subindo do décimo sexto para o quinto lugar no ensino médio, sendo o Estado que mais cresceu no País. Isso dá ou não dá orgulho?!”, instiga Glória.

De acordo com a Secretaria  da  Educação do Estado de Goiás (Seduc), todos os números apresentados na propaganda procedem. Os dados utilizados pelo vídeo foram repassados à agência que produziu a propaganda, pela Comunicação Setorial da Pasta. O comunicado  da Seduc informa que as informações, hoje, precisam passar por atualização, já que depois da pré-produção do filme novas ações teriam sido executadas pelo governo. “O Estado repassou mais R$ 20 milhões no mês de junho à Seduc, totalizando investimentos de R$ 102 milhões, que contemplaram mais 200 escolas com recursos para reformas e reparos emergenciais.”

Ao todo, em Goiás, existem cerca de 600 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino. Quando o vídeo informa 400 mil estudantes, se refere às escolas que receberam os R$ 81 milhões de recursos repassados na primeira etapa do programa “Nossa Escola”.  Quanto aos números do Prêmio Aluno (poupança), que é noticiado por Glória Pires, são verídicos. Em 2012, aproximadamente 4 mil estudantes receberam uma quantia no valor de R$ 1 mil cada. Neste ano, 10 mil já foram selecionados, seus nomes divulgados publicamente, e cada um deles vai receber poupança no valor de R$ 1,1 mil.

Sobre as informações do ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) citado no programa, também são verídicas, segundo a Seduc. Goiás ocupa hoje o 5º lugar da lista, saindo da 16ª posição em 2010. Como foi o Estado que, proporcionalmente, mais cresceu no ranking, a unidade federativa ocupa o primeiro lugar em evolução qualitativa, como propalado no informe institucional. A Seduc ainda complementa a informação ao confirmar que não entrou no vídeo dados sobre o ranking do ensino fundamental. Na primeira etapa (1º ao 5º ano), Goiás saiu da 8ª posição e ocupa agora a 5ª. Na segunda fase (6º ao 9º), mudou da 15ª posição para 6ª colocação.

Há vozes que contrapõe a propaganda, como a de Iêda Leal, presidente do Sindicato dos Trabalha­dores em Educação de Goiás (Sintego), que diz que Glória Pires é porta-voz de uma propaganda enganosa. Segundo ela, a Educação no Estado não é o que é retratado no vídeo e que o programa virou alvo de piada entre alunos, professores e pais. “As estruturas das escolas estão caindo aos pedaços e o governo não consegue cumprir a pauta de negociação com o sindicato. E se vão 12 anos sem realização de concurso público, o que ocasiona um déficit muito grande nos quadros de professores”, disse. “Contrataram uma atriz para falar números fictícios para convencer aqueles que vivem a realidade das escolas. Ensinamos aos nossos alunos a não mentir, portanto ela é uma grande mentirosa.”
Saúde

No vídeo da área da Saúde, Glória Pires informava que já houve 130 milhões de atendimentos e exames na rede estadual nos últimos dois anos. “Isso comprova o crescimento alcançado com o novo modelo de administração inteligente dos hospitais”, reportava. A propaganda repassava o dado que várias unidades já trabalham com o padrão de qualidade do Crer e que, até 2014, toda a rede vai atender com mesma eficiência. “O fornecimento gratuito de remédios de alto custo, o fortalecimento da assistência médica por região, o aumento de leitos de UTI e investimentos para 11 hospitais filantrópicos e públicos do interior.”

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) assegura que as informações contidas na propaganda foram repassadas pela própria pasta. Em 2011 e 2012 foram realizados 130 milhões de exames — 63 milhões em 2011 e 67 milhões em 2012. Em relação às UTIs foram criados 315 novos leitos, além de R$ 1.01 bilhão aplicados em custeio e investimentos de 2011 a abril de 2013 nos hospitais estaduais. Sobre o quantitativo de pacientes atendidos entre 2012 e 2013, a SES informa que foram contabilizados 54.930 atendimentos.

Atualmente estão em obras o  Hugo 2,  Hospital de Urgência de Urua­çu, Hospital de Águas Lindas — uma parceria com o Ministério da Saúde — e o Credq de Aparecida de Goiânia. “A SES possui contrato com hospitais públicos e filantrópicos do interior do Estado para a manutenção de leitos de UTIs. São gastos aproximadamente R$ 20,268 milhões por ano”, diz a Assessoria de imprensa.
Policiamento

Os programas sobre segurança pública ganharam destaque nesta campanha, inclusive foram dedicados dois informes diferentes para o tema. Em um deles, Glória Pires diz que, com novos e modernos equipamentos os policiais contam com a ajuda indispensável da tecnologia, e mais de duas mil novas viaturas foram incorporadas à frota das Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, além de novas motos e helicópteros para agilizar os deslocamentos na vigilância e captura. “As blitze, como a balada responsável, são mais constantes e eficientes”, completa.

De fato, o governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual de segurança Pública (Sesp), adquiriu novas viaturas no sistema de locação. Em outubro de 2012, o governo entregou 30 novas motos para o Grupa­mento de Intervenções Rápidas Ostensivas (Giro) da Polícia Militar. Em dezembro de 2012, foram entregues 1.909 novas viaturas para as Polícias Militar e Civil. Em janeiro fo­ram mais 74 viaturas para a Agência Prisional e Superintendência de Polícia Técnico-Científica. Também em janeiro a PM recebeu mais um helicóptero para o Grupamento de Patrulhamento Aéreo (Graer).

Sobre o processo de modernização de equipamentos das polícias estaduais, a Sesp informa que desde o início do ano vem implantando gradativamente o Sistema de Controle Operacional (Siscope), que permite ao secretário e comandantes da PM o acompanhamento em tempo real de todas as ocorrências no Estado — proativas e reativas —, geolocalização das viaturas e ocorrências, bem como a data, horário e bairro onde ocorre cada natureza criminal.

Com essa ferramenta, mais os 400 tablets que estão sendo embarcados nas viaturas, tem sido possível modificar a atuação da PM, que passa a agir com foco determinado no combate à criminalidade e racionalização no emprego da tropa, inclusive do efetivo que atua diariamente com pagamento de horas extras, o que permite uma presença maior de policiais nas ruas.

O deputado estadual Luis Cesar Bueno (PT), tenaz crítico da política  de segurança pública do governo estadual, refuta as informações da Sesp ao dizer que a criminalidade vem aumentando apesar dos investimentos feitos pelo Estado. Segundo ele, em 2010, se furtavam em Goiânia uma média 23 veículos por dia, sendo que hoje, tal relação subiu para 61. “Na capital são furtados 21 mil carros por ano. Daí aparece a Glória Pires falando que a polícia está dando segurança ao cidadão. Isso é um absurdo. Do universo de 246 municípios goianos, 195  estão sitiados pela droga. Existe uma política de extermínio que faz aumentar ainda mais a onda de violência e de homicídios.”

De acordo com dados da Gerência de Análise de Informa­ção da Sesp, em Goiânia, no período de março a maio deste ano, foram furtados 1.139 veículos — 418 em março, 338 em abril e 383 em maio — média de 12,5 roubos por dia, bem abaixo da informada pelo parlamentar petista.  No Estado, no mesmo período, foram 1.899 roubos de carros — 709 em março, 562 em abril e 628 em maio. Em relação à taxa de homicídios, em igual período foram 149 mortes em Goiânia e 644 em todo o Estado.
Infraestrutura e políticas sociais são destaques
Nos vídeos acerca das obras em infraestrutura, Glória Pires era enfática ao dizer que os programas Rodovida para a reconstrução, construção e manutenção das estradas daria vida útil a todas as rodovias pavimentadas e não pavimentadas de Goiás. De acordo com a Agetop, ao todo serão investidos mais de R$ 2,2 bilhões neste programa. A malha rodoviária do Estado é formada por 10.259,4 quilômetros de vias pavimentadas e 9.175,2 quilômetros de vias não pavimentadas. Deste total, serão 2,4 mil quilômetros de pavimentação e construção de novas rodovias que deverão ser concluídas até o término desta gestão.

Com recursos assegurados pelo Fundo de Transportes, o programa já reconstruiu 2.081 quilômetros, abrangendo 42 trechos em diversas regiões de Goiás, com a reconstrução do asfalto em partes das rodovias, além de sinalização horizontal (pintura de faixas) e vertical (afixação de placas). Nas rodovias pavimentadas, o programa atua com serviços de roçagem, limpeza e pintura de elementos de drenagem, de pontes e bueiros tubulares e celulares, reconstrução de taludes de aterro de corte, canalização de água e combate a erosões.

Já na pista de rolamento são executados serviços de tapa-buracos, remendos profundos, selagem de trincas, recomposição de elementos de drenagem superficial e manutenção preventiva com selagem asfáltica. Por questão de tempo, a Rodovia dos Romeiros, a GO-060, que foi totalmente revitalizada e entregue na semana passada, não entrou no programa “Goiás Melhor Pra Você”.

São 41 quilômetros — somando os dois sentidos da rodovia — no qual foram aplicadas nova capa asfáltica, nova sinalização horizontal e vertical com taxas refletivas, uma terceira faixa em seis quilômetros para corredor exclusivo do transporte coletivo e recomposição da drenagem superficial — meio-fio, descida d’água e calhas. O valor gasto  na obra foi de R$ 17 milhões, de recursos oriundos do Fundo de Transportes.
Bolsa Futuro

O programa dedicado aos avanços na área social teve maior destaque o Bolsa Futuro que, segundo Glória Pires, está capacitando 190 mil novos profissionais. “São muitos números positivos melhorando a vida de muitas pessoas que precisam de uma ação firme do governo estadual para viver com a dignidade que todo ser humano tem direito”, diz a atriz. A Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Sectec) está a cargo do programa, que qualifica gratuitamente bolsistas nas áreas de comércio, agronegócios, funções de apoio, indústria e infraestrutura.

Uma parte dos bolsistas tem garantido um incentivo financeiro de 75 reais, desde que cumpra, obrigatoriamente, 75% das horas-aula do curso. A carga horária semanal é de 12 horas-aula — 8 em sistema EaD (via internet) e quatro presenciais (nos polos do Bolsa Futuro). Portanto, 75% de frequência perfazem 9 horas aula-semanais ou 36 horas-aula por mês. Desde fevereiro deste ano, segundo informações da Sectec, cerca de 50 mil vagas foram disponibilizadas, sendo 51 mil inscrições realizadas e 49 mil matrículas efetuadas. Deste total, 43 mil bolsistas estão assistindo regularmente às aulas, sendo que 33 mil recebem o benefício de 75 reais.

Até 2014, a atual gestão buscará a autonomia social e financeira de mais de meio milhão de goianos, além de prover de mão de obra qualificada empresas e indústrias que a cada dia se instalam em Goiás.   
Fonte: Jornal Opção