30 de julho de 2013

Goiânia: Capital solicita R$ 742 milhões em projetos em mobilidade urbana


Representantes do estado de Goiás participaram, nesta sexta-feira (26), de reunião no Ministério do Planejamento para tratar das obras em andamento de mobilidade urbana e de novos recursos para o setor. O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, foi recebido pelo secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), Maurício Muniz, e solicitou R$ 742 milhões em investimentos para 29 projetos. O governo do estado apresentou a proposta de uma obra de BRT (Bus Rapid Transit).

O PAC 2 investe R$ 1,63 bilhão em obras de mobilidade em Goiás. O município de Goiânia tem duas obras do programa, um VLT, executado pelo governo do estado, e um BRT de responsabilidade da prefeitura. “Os dois estão em processo de consulta, de audiências públicas, com previsão de início de obras para ainda este ano”, disse Maurício Muniz.

A verba solicitada pela prefeitura, caso aprovada, será destinada para 25 corredores e quatro terminais. “Reivindicamos recursos para implantação de corredores exclusivos para o transporte coletivo, com todos os modais necessários para sua adaptação”, afirmou o prefeito de Goiânia.

O secretário de Estado das Cidades de Goiás, João Balestra, apresentou a proposta de um corredor que vai fazer a ligação do BRT de Brasília que sai de Santa Maria e segue até Luziânia (GO). De acordo com o secretário, cerca de 200 mil pessoas se deslocam diariamente entre essas duas cidades. “Este corredor vai oferecer uma qualidade melhor de transporte e menor tempo de chegada”, disse.

Pacto Mobilidade

Desde a primeira quinzena de julho, o Ministério do Planejamento recebe representantes das principais capitais brasileiras para discutir a destinação dos R$ 50 bilhões anunciados pela presidenta Dilma Rousseff para mobilidade urbana. Nove estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Goiás) e o Distrito Federal sugeriram propostas para o setor. As demandas recebidas totalizam, até o momento, R$ 57,5 bilhões. As propostas apresentadas serão analisadas.

Fonte: Portal PAC 2/Governo Federal (onibusrmtca.blogspot.com.br)