26 de julho de 2013

Duplicação Goiânia-Goiás é "o maior presente" do Estado aos 286 anos da cidade

A Cidade de Goiás, que em 2001 recebeu o título de Patrimônio Mundial da Humanidade, será a capital simbólica do Estado até o dia 31
Lailson Damasio
Caroline Almeida

Voltando a ser a sede administrativa de Goiás temporariamente, a antiga Vila Boa de Goyaz recebeu programação de sua prefeitura e do governo do Estado. A primeira solenidade ocorreu às 9h40, com a instalação dos três poderes e do Ministério Público. Durante o evento, o governador Marconi Perillo (PSDB) falou sobre obras que estão sendo feitas na região e destacou a reconstrução de rodovias por todo o Estado. “A marcha para duplicação entre Goiânia e a cidade de Goiás é uma marcha sem retorno. Só vai terminar no dia que chegar aqui na nossa Cidade de Goiás. Talvez este seja o maior presente do Governo Estadual aos 286 anos da nossa capital simbólica”.

Dentre as ações, o governador também enfatizou a reabertura do hospital São Pedro de Alcântara, feita em parceria com a prefeitura de Goiás. “Não é a mais cara, mas a mais importante. Há um esforço muito grande do governo estadual de transformar a cidade de Goiás em cidade protagonista de grandes investimentos”, disse.

Desde 1983, no mandato de Mauro Borges, o governo estadual se transfere para a Cidade de Goiás, em uma união da comemoração do aniversário da cidade (25/7) ao dia da padroeira de Goiás, Sant’Anna (26). Todo ano, no dia 26 de julho, a primeira capital goiana volta a ser sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Em 1988, a data da transferência foi transformada em feriado para os órgãos públicos estaduais, por meio da Lei 10.640. Neste ano, a Cidade de Goiás completa 286 anos.

A cidade, que em 2001 recebeu o título de Patrimônio Mundial da Humanidade, será a capital simbólica do estado até o dia 31.