8 de julho de 2013

Brasil desiste da contratação de médicos cubanos


O Brasil está desistindo da contratação de 6 mil médicos cubanos. Nesta semana, o governo brasileiro deve iniciar um novo programa para atrair profissionais oriundos da Espanha e de Portugal. O Ministério da Saúde e o Itamaraty disseram que as negociações com o país da América Central estão congeladas.

O Ministério da Saúde explica que pretende atrair médicos como pessoa física. Desta forma, a pasta quer evitar abrir mais uma série de críticas com a implementação de um programa que já provoca muitas resistências.

O trabalho dos cubanos espalhados pelo mundo recebe muitos elogios nas missões humanitárias, como no Haiti, mas são criticados por ativistas de direitos humanos e trabalhistas onde são remunerados.

Na Venezuela, o governo cubano fornece os profissionais e recebe os valores pagos pelos contratantes. Somente uma parte é repassada aos médicos.

"Não vislumbro essa solução feita na Venezuela no Brasil. Ele não é compatível com as leis trabalhistas brasileiras e a Constituição brasileira", diz o procurador-geral do Ministério Público do Trabalho, José de Lima Ramos Pereira.

Fonte: Portal 730