19 de junho de 2013

Valorização de imóveis desacelera em Goiânia


Valorização de novos empreendimentos verticais chegou a 18,86% no inicio do ano, mas retraiu e hoje é de 3,72% em média.

O metro quadrado construído em Goiânia está 3,72% mais caro, segundo a pesquisa realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Goiás, (Creci Goiás). Em pesquisa anterior do conselho, realizada em fevereiro, a valorização alcançou 18,86%. Na edição do estudo divulgada ontem, valor subiu de R$ 3.921,14, em dezembro de 2012, para R$ 4.061,61 em abril deste ano. O destaque é a região sul da capital, que concentra os bairros que possuem o pedaço mais caro da cidade, liderados pelo Setor Marista. A alta mais significativa ocorreu em Aparecida de Goiânia, o reajuste no preço do metro quadrado, no último quadrimestre, foi de 12,02% quase quatro vezes maior que o de Goiânia. O valor passou de R$ 2.359,82 para R$ 2.643. Segundo o presidente do Creci Goiás, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, a alta foi uma surpresa e mostra que é um bom momento para investir no município.

Em Goiânia, Monteiro explica que o mercado imobiliário atravessa um momento positivo e que os investimentos estão sendo feitos com equilíbrio e programação. “Não acredito nessa história de bolha imobiliária, o crescimento do mercado está normal dentro das expectativas e de acordo com que a cidade precisa”, destaca. O presidente do Creci relata que, há cinco anos, eram vendidos cinco mil imóveis por ano na capital, no ano passado foram vendidos dez mil, o que mostra que a capacidade do goianiense de absorver os lançamentos dobrou.

Foram avaliados 179 empreendimentos em Goiânia. O metro quadrado mais caro por tipo é de os apartamentos de quatro quartos, cuja média de preços é de R$ 5.134,71. O segundo lançamento mais caro são os imóveis de um quarto cuja média é R$ 4.811,29, seguido pelo de três quartos, a R$ 3.404,86. De acordo com o levantamento, no período pesquisado foram vendidas mais de 600 unidades de quatro quartos.

Quanto às tendências, a pesquisa mostrou que os empreendimentos lançados têm apresentado padrão mais alto e mais empreendimentos de um quarto.

Setor Marista continua o mais caro da capital

A pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Goiás, (Creci Goiás) mostra que o Setor Marista lidera o ranking dos mais valorizados de Goiânia, com o metro quadrado a R$ 5.030,75; seguido pelo Nova Suíça a R$ 4.972,48; Oeste a R$ 4.933; Jardim Goiás R$ 4.807,47; Bueno a 4.623,52; A novidade foi a valorização de setores como Goiânia II cujo preço está R$ 2.828,40, Faiçalville a R$ 2.782,08 e Bairro Feliz que na última pesquisa apresentou o metro quadrado a R$ 2.874 e neste estudo de R$ R$ 2.925.

O presidente do conselho, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, diz que esses bairros despontaram devido as melhorias que estão sendo incorporadas a região onde eles estão situados, o que alavanca o comércio, gera emprego e renda, e favorece estabilidade no local.

“Com mais facilidades no bairro, os moradores evitam sair de lá, pegar trânsito, perder tempo e preferem se estabelecer mais próximo do trabalho”, explica. Já o caso, do saturado Nova Suíça é a incorporação de um grande empreendimento de luxo que fez subir a cotação do metro quadrado do setor.

Por região, o valor do metro quadrado no sul da capital continua na frente, seguida por Campinas.

Fonte: Jornal O Hoje