14 de junho de 2013

Governo investe em Goiânia


Obras estaduais visam fortalecer popularidade tucana na capital, que chega aos 80 anos em 2013 com muitas melhorias.

No ano em que Goiânia completa 80 anos, o governo do Estado prepara uma série de obras, frutos de investimentos maciços, a fim de garantir uma boa avaliação da gestão num território cuja popularidade do governador Marconi Perillo (PSDB) ainda patina em níveis abaixo do alcançado em municípios do interior. Com a aproximação do ano eleitoral e a consequente diminuição do intervalo entre o início das obras e o tira-teima das urnas, o governo estadual concentra na capital a maior parte de seus esforços, com inaugurações grandiosas previstas para até outubro de 2014.

Marca registrada da administração de Marconi Perillo, o programa Rodovida trouxe para Goiânia e Região Metropolitana uma série de construções, ampliações e duplicações de rodovias estaduais, promessa insistentemente cobrada pela população e pela oposição. No mesmo mês em que pretende entregar a revitalização do trecho da GO-060, que liga Goiânia a Trindade, a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) anunciou e já deu início às obras de duplicação na GO-403 e na GO-020, que ligam a capital a Senador Canedo e Bela Vista de Goiás, respectivamente.

Os 13 quilômetros a serem duplicados na GO-403, ao preço de R$ 37,3 milhões, estão incluídos no programa Rodovida Construção, que investirá R$ 1,5 bilhão na construção de novas vias rodoviárias em todo o Estado. Neste trecho específico, estão previstos serviços de terraplanagem, pavimentação, construção de bueiro celular e construção de duas pontes sobre o Rio Meia Ponte. Recentemente, o presidente da Agetop, Jayme Rincón, declarou que a construção de uma ciclovia também está sendo tema de estudos pela equipe que toca o projeto. Além disso, está prevista a iluminação da rodovia, com instalação de postes e luminárias de alto rendimento e eficiência energética.

A duplicação da GO-020, entre Goiânia e Bela Vista, anseio antigo da população devido ao grande tráfego diário de pessoas e veículos entre as duas cidades, teve início há pouco mais de um mês. A obra, orçada em R$111,8 milhões, faz parte de projeto do governo de Goiás de duplicar todas as rodovias estaduais que saem de Goiânia. Os serviços incluem terraplanagem, pavimentação, construção de terceira faixa entre o viaduto da BR-153 e o autódromo de Goiânia e a construção de ciclovia entre o autódromo e Bela Vista, caminho muito utilizado para o treinamento e lazer de ciclistas.

Rodovia dos Romeiros

Programada para ser inaugurada nos próximos dias, a revitalização da GO-060, a Rodovia dos Romeiros, por onde mais de 50 mil veículos passam por dia, deve transformar a via em outro importante cartão-postal da capital e, consequentemente, do governo tucano. No local, estão sendo investidos mais de R$ 30 milhões, em contratos simultâneos que tratam de serviços diferentes. A via dos romeiros, por onde os fiéis transitam a pé até a Capital da Fé, também está sendo ampliada, numa extensão de aproximadamente 18 quilômetros, com instalação de iluminação especial e construção de ciclovia.

A obra de recuperação da capa asfáltica da GO-060 está inclusa no programa Rodovida Reconstrução (grupo 2), que reconstruirá 2.178 quilômetros de rodovias este ano em todo o Estado. O serviço de reconstrução consiste na recuperação da pista de rolamento com aplicação de nova capa asfáltica em CBUQ – revestimento mais resistente, construção de terceira faixa, recomposição da drenagem superficial e instalação de nova sinalização horizontal e vertical com taxas refletivas. As obras de melhorias incluem ainda a instalação de pórticos e a construção de recuo em alguns pontos, para paradas exclusivas do transporte coletivo, substituição de abrigos e reformas de calçadas.

Viadutos

Ainda por meio da Agetop, o governo estadual deu início às obras de construção de viadutos em duas das principais saídas de Goiânia para o interior (GO-060 e GO-070). Fora da capital, mas ainda na região metropolitana, o governo iniciou uma construção na saída de Aparecida de Goiânia, sentido Aragoiânia, na GO-040, trecho que, indiretamente, influencia o fluxo na capital e por onde passam, diariamente, milhares de moradores goianienses. Além da construção, está em andamento a conclusão da duplicação e vias marginais da mesma rodovia, com extensão de 7,6 quilômetros e valor estimado em R$ 10,3 milhões.

Os viadutos da GO-060, com a Castelo Branco, saída para Trindade, e o da GO-070, com a Avenida Perimetral, saída para Inhumas, estão orçados em R$ 20 milhões, com previsão de entrega para novembro deste ano. Segundo a Agetop, as intervenções vão dar mais fluidez ao trânsito da capital e evitar engarrafamentos. As duas empresas vencedoras das licitações já estão com os canteiros instalados e já iniciaram as obras. Um outro viaduto, ainda em fase de licitação, será construído no cruzamento da GO-080 com a Avenida Perimetral, um dos acessos para o Campus da UFG, na saída para Nerópolis.

Centro de Excelência é retomado depois de mais de dez anos de paralisação

Após mais de dez anos de abandono, o governo de Goiás retomou as obras do Centro de Excelência do Esporte, em Goiânia, no início deste mês. Operários voltaram a trabalhar no antigo Estádio Olímpico, com a missão de transformar a área em um complexo para atender atletas de diversas modalidades esportivas.

O Centro de Excelência começou a ser construído no ano 2000, num projeto que incluía um estádio, parque aquático, um centro de pesquisa em medicina esportiva. A obra abandonada se tornou uma das principais reclamações de moradores do centro de Goiânia. De todo o complexo, apenas a reforma do Ginásio Rio Vermelho foi concluída, em 2002. Agora, o governo pretende investir R$ 8 milhões na construção do que falta ao projeto, com previsão de entrega para julho do ano que vem.

Os recursos para a primeira fase da obra referente à conclusão do laboratório, com as quadras de vôlei e basquete, já estão assegurados, de acordo com o próprio governador. Durante visita recente ao complexo, Marconi afirmou que pretende abrir licitação para a construção do Estádio Olímpico, orçado em R$ 43 milhões, até o dia 15 de julho. “É importante registrar que essa obra teve muitos problemas. Quando eu saí do governo em 2006, meu sucessor derrubou o estádio. Depois houve o embargo da obra, por parte do Ministério Público e não houve como dar continuidade”, disse o tucano, na oportunidade.

Segundo Marconi, a conclusão da obra, além de fomentar o treinamento, a formação e o desenvolvimento dos atletas goianos, vai gabaritar Goiás a receber grandes eventos e competições olímpicas de nível internacional, inserindo positivamente o Estado no cenário de importantes competições. Cogitado sobre a possibilidade de terceirizar o Centro de Excelência do Esporte após sua conclusão, como foi feito com os estádios Maracanã, no Rio de Janeiro, e Mineirão, em Belo Horizonte, Marconi disse ser simpático à ideia.

Ainda na área de esportes, Marconi anunciou no início deste mês a reforma do Autódromo Ayrton Senna. Segundo o chefe do Executivo, o governo pretende construir no local um parque destinado ao lazer de toda a população da região. A obra deve ser dividida em duas etapas. A primeira inclui a reforma do autódromo, com o intuito de abrigar competições automobilísticas.

A segunda parte do projeto prevê transformar o autódromo neste parque multiuso, para lazer. De acordo com Marconi, a intenção é acelerar a licitação. Os recursos para a realização das duas obras, segundo ele, já estão assegurados.

Construção do Hugo 2 vai impactar região noroeste

De todas as obras programadas para a capital, uma das maiores e mais aguardadas é, sem dúvida, o Hospital de Urgências da Região Noroeste de Goiânia, pensado para ser um dos mais modernos hospitais de urgências do Centro-Oeste. O Hugo 2, como vem sendo chamado, foi idealizado para desafogar a demanda do único hospital público da capital voltado ao atendimento de traumas, urgências e emergências. A obra, orçada em R$ 57 milhões, deve ter impacto eleitoral em uma região de forte adensamento populacional e tradicionalmente refratária à influência do PSDB.

A nova unidade de saúde será erguida em um ponto de interligação entre vários bairros da região noroeste, e em uma via de acesso rápido a municípios da região oeste do Estado. Localizado no quilômetro quatro da GO-070, na saída para Inhumas, a obra iniciada em um terreno de mais de 27 mil metros quadrados, vai ocupar mais de 137 mil metros quadrados de área construída. O complexo abrigará cinco pavimentos, onde serão distribuídas dez salas de cirurgia, 360 leitos, 40 leitos de UTI adulto, outros dez leitos de observação, sete centros cirúrgicos e mil vagas para estacionamento. Diariamente a unidade deve atender mil consultas.

As equipes da Secretaria da Saúde e da Agetop aprimoraram o projeto do Hugo 2, buscando corrigir falhas detectadas em outros hospitais de urgência. Em entrevista durante uma das visitas ao local, o governador Marconi Perillo anunciou que a unidade deverá contar com o que há de mais moderno promovido ao atendimento das urgências, traumas e emergências. O hospital deve contar ainda com ala específica para tratamento de queimados, um heliponto, enfermarias e leitos de todas as especialidades. A intenção é inaugurar o complexo no prazo de um ano.

Fonte: Jornal O Hoje