6 de junho de 2013

Governo dá o pontapé inicial para construção do Hugo 2


A Região Noroeste de Goiânia terá um dos mais modernos hospitais de urgências do Centro-Oeste brasileiro. O Hospital de Urgências da Região Noroeste, o Hugo 2, foi idealizado para desafogar a demanda do único hospital público da capital voltado ao atendimento de traumas, urgências e emergências.

Na manhã desta quinta-feira (6/6), o governador Marconi Perillo; o secretário de Saúde, Antônio Faleiros, e o presidente da Agetop, Jayme Rincón, visitaram o local onde estão sendo realizados os serviços de terraplanagem e as obras de fundação do Hugo 2.

"Estamos investindo na construção de uma obra moderníssima. As equipes da Secretaria da Saúde e da Agetop aprimoraram o projeto do Hugo, buscando corrigir falhas detectadas em outros hospitais de urgência. Vamos contar com o que há de mais moderno promovido ao atendimento das urgências, traumas e emergências. Além disso, teremos uma ala específica para tratamento de queimados; um heliponto para quando houver necessidade de intervenções mais rápidas; enfermarias e leitos de todas as especialidades", detalhou Marconi Perillo.

O governador considera a conclusão da obra a realização de um sonho do Governo de Goiás. "Essa obra vai representar um alívio para uma população de mais de 500 mil habitantes que também sonhou com essa oportunidade, de ter a saúde mais acessível e os melhores tratamentos oferecidos de forma acessível", refletiu.

Para o secretário da Saúde, Antônio Faleiros, quando o Hugo foi construído em 1990, a população da capital não era tão numerosa, e não registrávamos tantos casos de acidentes envolvendo carros e motos. "Hoje, o número de acidentes triplicaram. Precisávamos de uma nova unidade para oferecer o atendimento rápido que esses casos demandam", declarou Faleiros.

A nova unidade de saúde teve a escolha de seu local estrategicamente elaborada, em um ponto de interligação entre vários bairros da Região Noroeste, e em uma via de acesso rápido a municípios da região Oeste do Estado. Localizado no quilômetro quatro da GO-070, na saída para Inhumas, a obra iniciada em um terreno de mais de 27 mil metros quadrados, vai ocupar mais de 137 mil metros quadrados de área construída, revertendo investimentos públicos na ordem de R$57,3 milhões.

O complexo de saúde foi projetado para abrigar cinco pavimentos, onde serão distribuídas dez salas de cirurgia, 360 leitos, 40 leitos de UTI adulto, outros dez leitos de observação, sete centros cirúrgicos e mil vagas para estacionamento. Diariamente a unidade deve atender mil consultas.

Fonte: Mais Goiás