25 de junho de 2013

Governador e prefeito acreditam que pacto vai beneficiar transporte público em Goiânia


Dilma anuncia R$ 50 bi para mobilidade.

O governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou ontem, logo após participar de reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT), no Palácio do Planalto, que o pacto pela mobilidade urbana, proposto pela chefe do governo federal, poderá beneficiar o projeto do veículo leve sobre trilhos (VLT), em Goiânia. Na ocasião, Dilma anunciou um investimento de R$ 50 bilhões para obras de mobilidade urbana, como a construção de linhas de metrô e corredores de ônibus. “Esse investimento vai favorecer governos e prefeituras que tenham bons projetos, como é o nosso caso”, disse.

O prefeito Paulo Garcia, que participou também do encontro em Brasília, disse que o saldo do encontro é positivo e que Goiânia deverá ser beneficiada com financiamentos de corredores exclusivos de ônibus, além do do VLT e outros projetos. “As propostas da presidente significam um grande avanço”, disse.

Segundo o governador, o investimento na área do transporte será realizado metade a fundo perdido e metade em operações de crédito. De acordo com ele, os detalhes sobre os recursos e o repasse dos mesmos serão tratados por grupos criados especificamente para debater todos os cinco pontos propostos no encontro. Dilma Rousseff propôs pactos a fim de buscar melhorias também na saúde, responsabilidade fiscal, reforma política e educação.

Sobre o posicionamento de Goiás diante das questões propostas pela presidente, Marconi Perillo alegou que o Estado já vem tomando medidas concretas em relação à educação e saúde.

Junto com outros governadores e prefeitos do PSDB, Marconi participou de uma reunião com o presidente da sigla, senador Aécio Neves (MG), antes de seguir para o Palácio do Planalto. Segundo ele, os tucanos possuem reivindicações específicas, como a aplicação de 10% dos recursos federais em saúde e mais investimentos em segurança. “Mas esses pontos específicos do PSDB serão tratados em outra oportunidade”, explicou.

Reforma política
Marconi Perillo afirmou que o debate sobre a reforma política foi o ponto mais importante da reunião realizada ontem. “Esse ponto diz respeito à questão ética e moral, é o objeto dos anseios da população”, falou. A presidente propôs um plebiscito para levantar se a população deseja uma revisão na Constituição, especificamente relaciona à reforma política e partidária. “Talvez seja mais legítimo, porque as pessoas estão desacreditadas das instituições”, opinou.

Fonte: Jornal O Hoje