28 de junho de 2013

Apesar de recomendação de Dilma, Marconi desconsidera desoneração fiscal para reduzir tarifa de ônibus


A presidente República, Dilma Rousseff, anunciou na última semana medidas que atenderiam aos protestos que têm sido feitos nas ruas do País, principalmente relativos a melhorias no serviço de transporte coletivo e a redução nas tarifas. Dilma destacou as medidas de redução de impostos que foram e serão tomadas pelo Governo Federal.

O anúncio foi feito em reunião com governadores e prefeitos de capitais. “Estamos dispostos agora a desonerar do PIS / Confins do óleo diesel dos ônibus e a energia elétrica consumida por metrôs e trens. Esse processo pode ser fortalecido pelos estados e municípios com a desoneração de deus impostos,” disse.

Apesar da expectativa de sensibilidade da presidente, o governador de Goiás Marconi Perillo, do PSDB, deixou claro, em entrevista, que não pretende favorecer a desoneração de impostos neste sentido. Segundo ele, o Estado não tomará atitudes para que a tarifa de ônibus na Região Metropolitana de Goiânia seja reduzida para menos que os atuais R$ 2,70. “Nós tomamos uma decisão entre o prefeito Paulo Garcia e eu que foi convocar a Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo e manter a tarifa antiga. Esse assunto está resolvido. Não há que se discutir nova desoneração. Uma consultoria está sendo contratada pela CDTC, caso ela conclua que as empresas vão perder e ai precise de uma compensação, então nós vamos estudar alternativas para novas desonerações,” citou.

O governador ainda garante que a manutenção da tarifa no valor atual não depende de qualquer subsídio público, pois com a desoneração que já foi feita pelo governo federal as empresas tem como arcar com a manutenção da tarifa nos R$ 2,70.

Fonte: Portal 730