19 de junho de 2013

Aparecida tem valorização 3,5 vezes maior que Goiânia


No primeiro quadrimestre do ano, o preço do metro quadrado no município aumentou 12,02%.

Os condomínios verticais lançados em Aparecida de Goiânia tiveram uma valorização quase 3,5 vezes maior que os de Goiânia no primeiro quadrimestre deste ano. O valor médio do metro quadrado dos imóveis residenciais no município passou de R$ 2,3 mil em dezembro de 2012 para R$ 2,6 mil no último mês de abril, um crescimento de 12,02%, contra um aumento médio de 3,72% dos condomínios em Goiânia. O bom desempenho do mercado imobiliário de Aparecida é consequência do desenvolvimento econômico da cidade, que tem recebido empreendimentos de padrão cada vez mais elevado.

Os números são da 43ª pesquisa de preços de imóveis, realizada pelo Departamento de Prospecção e Análise do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Goiás (Creci-GO). A pesquisa abrangeu 186 lançamentos de condomínios verticais na Grande Goiânia, num total de 30.408 unidades, das quais 5.562 estão à venda.

Um dos motivos para a valorização dos lançamentos em Aparecida é o aumento do número de lançamentos: de apenas dois em dezembro de 2012 para cinco empreendimentos este ano. O presidente do Creci-GO, Oscar Hugo Monteiro Guimarães, lembra que a cidade está ganhando empreendimentos de melhor padrão e configurações diferentes, como prédios em condomínios mistos, de apartamentos e casas, não enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida.

Apartamento de um quarto vira tendência

Uma tendência presente em Goiânia também já chegou à Aparecida. São os apartamentos de um quarto, que atendem consumidores que moram sozinhos e, hoje, já representam 53,6% da população. Esses imóveis eram os mais caros de Aparecida: R$ 3.011,56 o metro quadrado.Os setores Marista, Nova Suíça e Oeste continuam os mais valorizados de Goiânia. Porém, outros bairros periféricos já despontam pela valorização do metro quadrado, como Faiçalville, Jardim Presidente e Bairro Feliz. “Com a chegada de lançamentos em algumas regiões, amanhã a tendência é de mais valorização do metro quadrado para o investidor em alguns bairros”, destaca Oscar Hugo.Ele lembra que as melhorias feitas no entorno de vários bairros, como a construção de shoppings, agregam valor aos imóveis locais.

Aparecida, por exemplo, ganha cada vez mais empresas que levam emprego à região, evitando a necessidade de deslocamento da população.Para o presidente do Creci-GO, Goiânia ainda é uma cidade compradora de imóveis, apesar dos rumores de crise neste mercado. Uma prova disso é que, de 28 mil unidades lançadas nos últimos três anos, apenas 5 mil ainda estavam à venda. “Isso aponta para uma boa média anual de vendas na capital”.

Para ele, o mercado imobiliário deve ser analisado juntamento com o crescimento populacional e Goiânia cresce acima da média de outras cidades. Além disso, as construtoras têm controlado o número de lançamentos de acordo com a demanda do mercado. “Se não tivermos mais lançamentos, chegaremos ao fim do ano sem imóveis novos, pois a reposição de empreendimentos é demorada”, alerta.

Cidade ganha edifícios de alto padrão

A pesquisa do Creci-GO mostra que os imóveis em Goiânia e Aparecida tiveram valorização superior a vários índices no período pesquisado. O consultor imobiliário e sócio da Urbs-RT, Ricardo Teixeira, lembra que Goiânia e Aparecida hoje estão muito ligadas, com muita gente que mora em uma dessas cidades e trabalha na outra. Além disso, os polos empresariais de Aparecida atraem cada vez mais indústrias.

Ele lembra que o desenvolvimento imobiliário de Aparecida tem base original em produtos mais econômicos. Agora, a cidade já caminha numa linha de produtos para atender a classe média. Antes, os lançamentos eram mais ancorados no Buriti Shopping. Hoje, além dos próximos à Avenida Rio Verde, a cidade tem outros lançamentos residenciais com conceito parque e de edifícios comerciais de alto padrão, um deles já totalmente vendido.

A cidade também tem sido favorecida por vários projetos viários, que levaram o desenvolvimento além da Avenida Rio Verde ou BR-153. “Hoje, temos várias avenidas e intervenções que farão com que o preço do metro quadrado em Aparecida fique cada vez mais próximo e até se iguale ao de Goiânia”, destaca. Num futuro muito próximo, as intervenções e projetos viários vão cortar os vazios urbanos e aumentar ainda mais o desenvolvimento. “Sem elas, Aparecida continuaria crescendo numa linha de empreendimentos mais econômicos.”

Fonte: Jornal O Popular