5 de maio de 2013

Violência tem recuo em abril



Número de ocorrências de homicídios diminuiu 26% em todo Estado, conforme Secretaria de Segurança Pública.

A violência em Goiás experimentou uma queda significativa no mês de abril, tanto no comparativo com março quanto com abril do ano passado. Balanço concluído ontem pela Secretaria da Segurança Pública e Justiça (SSPJ) demonstra que houve uma redução generalizada nas ocorrências de maior gravidade, como homicídios, homicídios culposos no trânsito, tentativa de homicídio, latrocínio e estupro.

Na questão dos homicídios, modalidade criminosa prioritária para a SSPJ-GO, a queda no número de ocorrências em Goiás foi de 23% em abril em relação a março. Quando a comparação é com abril de 2012, houve 3% menos casos – 197 ante 203. Os registros de tentativa de homicídio (menos 29% de ocorrências) e de latrocínio (menos 30%) recuaram expressivamente de março para abril. Outras ocorrências de maior poder ofensivo, como roubo de veículos, ao comércio e estupro também observaram queda (veja quadro abaixo).

Em relação às regiões do Estado, o Entorno do Distrito Federal foi a que obteve a maior redução no número de homicídios, com 48% menos casos em abril em relação a março. Contudo, a tendência foi confirmada em Goiânia (menos 9%) e Aparecida de Goiânia (também menos 9%).

O resultado segue positivo quando se comparam os casos de homicídio nos meses de abril de 2013 e de 2012. Em Goiás, houve redução de 3% nos casos de homicídio; no Entorno do DF o recuo foi de 8% (de 48 para 44) e em Aparecida de Goiânia foi de 9% (32 para 29. Em Goiânia, os dados ficaram estáveis (49 e 50, respectivamente).

Segundo o secretário da Segurança Pública e Justiça de Goiás, Joaquim Mesquita, algumas ações permitiram o bom resultado no combate aos crimes de maior potencial ofensivo em abril. Uma delas é a adoção do Sistema de Controle Operacional (Siscope), uma ferramenta que permite acompanhar em tempo real todas as ocorrências registradas em Goiás e o trabalho da Polícia Militar. Outra medida importante é o aumento da presença policial nas ruas, principalmente na chamada “mancha quente”, que são as regiões com maior número de ocorrências.

“Com o Siscope, é possível distribuir melhor a tropa. E o coronel Sílvio (Benedito Alves), que assumiu o comando da PM há um mês, tem convocado inclusive policiais do serviço administrativo e que estão em cursos de treinamento para o patrulhamento nas ruas. Em abril a Rotam também retornou ao patrulhamento 24 horas, inclusive com o dobro de homens”, avaliou Joaquim Mesquita.

Os dados positivos de abril, de acordo com o secretário, ainda são altos, mas devem ser comemorados, pois houve um pico de crimes em março. “Temos observado uma curva descendente desde dezembro, mas em março tivemos esse salto. Agora, retomando a curva de queda, a tendência é de melhora nos próximos meses. O número de homicídios ainda é alto, mas cada caso a menos deve ser comemorado”, afirmou, durante entrevista a jornalista na manhã de ontem. (Da assessoria)

Fonte: Diário da Manhã