Tarifa poderá cair a zero na Anhanguera

11:14 1 Comments A+ a-



Ao tomar posse ontem, novo presidente da Metrobus propôs passagens gratuitas, mas Estado terá de viabilizar o subsídio.

O novo presidente da Metrobus Transporte Coletivo S/A, ex-prefeito de Aruanã Hermano de Carvalho (PSDB), propôs passagens gratuitas para os usuários do Eixo Anhanguera durante sua posse na manhã de ontem, em solenidade na sala de reuniões da sociedade de economia mista. Ele assumiu o lugar de Adriano Oliveira, que deixou o cargo para trabalhar numa empresa privada em Brasília.

Atualmente, o usuário paga R$ 1,35 em virtude do subsídio do governo de Goiás de 50% do valor da passagem. Hermano disse que o governador Marconi Perillo (PSDB) aprovou a ideia de subsidiar 100%, porém, achou que não é o momento oportuno, em virtude da situação financeira do Estado.

Para conseguir efetuar a mudança, o novo presidente declarou que enxugará os gastos da empresa, sem detalhar se haverá corte de funcionários. Entretanto, o ex-prefeito enviou um recado aos colaboradores. “Não existe terrorismo, mas quem não trabalhar não terá espaço.”

Hermano afirmou que a proposta não é eleitoreira, em resposta às críticas da oposição, porque as eleições estão distantes. Ele classificou o projeto como um presente para a população. “Não estou preocupado com oposição”, respondeu.

Para colocar em prática, o Estado terá de investir mais R$ 9 milhões em subsídio por mês para atender em torno de 240 mil pessoas que passam pelo Eixo diariamente.

Sobre a transição do transporte coletivo no Eixo Anhanguera, ele informou que até a conclusão das obras do veículo leve sobre trilhos (VLT) a empresa continuará servindo à população.

Ele não respondeu outras questões relacionadas à Metrobus porque disse que ainda não conhece profundamente a realidade da sociedade. “Em poucos dias vou tomar pé da situação”, respondeu.

Hermano, 57 anos, é jataiense e empresário do ramo de transportes há mais de 35 anos. Foi prefeito de Aruanã por dois mandatos consecutivos, de 2004 a 2012.

VLT
O coordenador do projeto do VLT, Carlos Maranhão, reafirmou ontem que as obras do veículo leve sobre trilhos serão iniciadas em julho, pois o edital de licitação deverá ser lançado em no máximo dez dias. O período de licitação deverá durar cerca de 45 dias. Ele esclareceu que durante a construção os ônibus continuarão transportando os passageiros na mesma rota, mas utilizando as laterais da Avenida Anhanguera, por isso, o estacionamento será proibido.

Com a conclusão do VLT, Maranhão informou que a Metrobus deverá ser redirecionada para outro trabalho, como a complementação do Eixo até Trindade e Senador Canedo. A estimativa é que a obra seja concluída em dois anos e que sejam gastos R$ 1,3 bilhão.

O VLT será composto por 30 trens de duas composições cada, os trilhos terão um novo transporte, que deverá alcançar uma média de 23,5 km/hora. Cada trem terá capacidade para 600 passageiros, o que gerará o embarque de pelo menos 12 mil pessoas no intervalo de 1 hora. Os cruzamentos serão reduzidos e o controle inteligente de semáforos priorizará o veículo. Com isso, o tempo de viagem deve ser reduzido de 72 para 36 minutos em um percurso de 13,6 quilômetros.

Fonte: O Hoje

1 comentários:

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
1 de maio de 2013 20:09 delete

A informação do tempo de viagem está errado, e este erro tem sido divulgado sistematicamente. O tempo de viagem atual é de 44minutos. As vezes tem que ser contadas algumas mentiras para que as propostas fiquem mais bonitas.

Reply
avatar