27 de maio de 2013

Procon Goiânia divulga lista dos fornecedores mais reclamados


Para cumprir os preceitos da Constituição Federal e do Código de Defesa do Consumidor e dar transparência aos serviços da administração pública, a Prefeitura Municipal de Goiânia, por meio do Procon do município, divulga a lista dos fornecedores com maior quantitativo de reclamações registradas no órgão. Período analisado é entre os dias 1 de janeiro e 23 de maio de 2013.

A divulgação é baseada nos atendimentos realizados no Procon Goiânia e cadastrados no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) do Ministério da Justiça. Este trabalho busca a viabilização do controle social e dar garantia ao consumidor do direito e acesso à informação.

Os maiores problemas entre as mais reclamadas no Procon Goiânia são: cobranças indevidas e abusivas; rescisão/alteração unilateral de contratos; SACs (cancelamento de serviços, retenção, demora, não envio de comprovante); dúvidas sobre cobranças, valores, reajustes, contratos e orçamentos; serviços não fornecidos (entrega, instalação, não cumprimento da oferta e/ou do contrato); e serviço não concluído ou fornecimento parcial.

De acordo com o diretor geral do Procon Goiânia, Miguel Tiago, a relação das empresas auxiliará o consumidor goianiense na hora de contratar e adquirir produtos destes fornecedores. "Essa divulgação servirá tanto para as empresas campeãs de reclamações se adequarem, quanto para os consumidores ficarem mais atentos e se informarem junto ao órgão de defesa do consumidor antes de concretizarem as aquisições", avalia o diretor.

Segue relação das dez empresas mais reclamadas no Procon Goiânia no período de 01/01/2013 a 23/05/2013:

1ª Oi Brasil Telecom S/A 14,96%
2ª Claro (Americel S/A) 6,11%.
3ª Global Village Telecom LTDA (GVT) 3,94%
4ª Novo Mundo Móveis E Utilidades Ltda - 3,52%
5ª Banco Bradesco SA 1,92%
6ª Banco do Brasil SA 1,92%
7ª Fujioka Eletro e Imagem S.A 1,85%
8ª NET Goiânia Ltda 1,71%
9ª SKY Brasil Serviços Ltda 1,71%
10ª Caixa Econômica Federal 1,64%

Secom

Fonte: Mais Goiás