2 de maio de 2013

CMTC anuncia fim da greve dos motoristas, mas cidade amanhece com poucos ônibus



Trabalhadores não aceitam acordo feito entre sindicados dos patrões e dos empregados e mantém movimento grevista.

Na quarta-feira (1), a  Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) divulgou que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo (Sinditransporte) e o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setranp) entraram em acordo durante o período da manhã e a paralisação dos motoristas prevista para esta quinta-feira (2) estaria suspensa. Não foi o que se viu nas ruas e nos terminais da cidade.
O Eixo Anhanguera, a linha que mais transporta passageiros na cidade, está operando com aproximadamente 30% da capacidade. No Terminal Cruzeiro, os usuários estão impedidos de entrarem no local. Nem sequer os bilhetes conhecidos como sitpass estão sendo comercializados.

Em toda a cidade, vários usuários reclamam que as linhas alimentadoras (aquelas que ligam os bairros aos terminais) não estão sendo operadas. O mesmo acontece com as linhas diretas (aquelas que ligam os bairros ao centro).

Por meio do Twitter, a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) divulgou que aguarda o cumprimento do acordo por parte dos motoristas. De acordo com o órgão, a paralisação está sendo executada por um grupo de trabalhadores dissidentes. A RMTC afirma ainda que espera que assim que os grevistas sejam comunicados do fim do movimento, retomem normalmente às atividades.

Acordo
De acordo com a nota, as partes teriam feito um acordo com os mesmos índices praticados em 2012, 9% de aumento nos salários e na gratificação de função suplementar e reajuste de 22% no auxílio alimentação.

Nesta manhã, representantes do Sinditransporte afirmaram que acordo feito com o Setransp necessitava ser aprovado na manhã desta quinta-feira pelos trabalhadores, fato que segundo eles não aconteceu.

Fonte: Portal 730