30 de maio de 2013

BRs em Goiás terão pedágios mais caros


Com o objetivo de aumentar o retorno do investimento privadoe e, assim, atrair mais empresas para a concessão de sete lotes de rodovias federais (BRs), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou hoje aumento no valor limite dos futuros pedágios a serem cobrados dos motoristas a cada 100 quilômetros.

Dos sete trechos a serem privatizados, dois passam por Goiás: o lote 3, de 752 quilômetros da BR-153 entre Goiás e Tocantins, em que o teto do pedágio será de R$ 9,48, aumento de 62% sobre o valor anterior de R$ 5,84; e o lote 4, de 425,8 quilômetros da BR-050 entre Goiás e Minas Gerais, com o pedágio agora de R$ 8,17, aumento de 56,8% sobre o limite anterior de R$ 5,21. Mas estes preços ainda podem sofrer mudanças, pois precisam passar pelo crivo do TCU e a cair numa disputa entre empresas pelos trechos a serem licitados.

Como destaquei ontem na coluna Giro do POPULAR, a Agetop também iniciou os procedimentos para repassar ao setor privado a concessão de quatro rodovias estaduais, todas a partir de Goiânia: a GO-020, até Cristianópolis; a GO-060, até São Luiz de Montes Belos; a GO-070, até a cidade de Goiás; e a GO-080, até São Francisco de Goiás (trevo da BR-153). Para isto, fez chamado para as empresas interessadas em realizar os estudos de viabilidade econômica, com previsão de receitas e custos de manutenção das rodovias, a modelagem da licitação e os valores dos pedágios, que devem ser entregues em até 45 dias.

Dos quatro trechos das GOs que podem ser privatizados pelo governo estadual, a Agetop promete restaurar e duplicar todos eles, exceto o da GO-060 entre Trindade e São Luís de Montes Belos, obra a ser bancada pela futura concessionária.

Fonte: Jornal O Popular