30 de abril de 2013

Reunião define diretrizes para a construção de faculdades na área da saúde em Aparecida



O objetivo é que a faculdade ofereça cursos de saúde inclusive odontologia.

Dando continuidade à parceria que será firmada entre a Prefeitura de Aparecida e a Faculdade Unievangélica, o prefeito Maguito Vilela se reuniu na tarde de ontem, 29, com os membros da comissão da Faculdade Unievangélica, de Anápolis. Em pauta a apresentação do parecer jurídico feito pela Procuradoria Geral do Município, sobre a cessão de uso por parte da faculdade, de uma unidade escolar em Aparecida, para que a Comissão pudesse dar entrada no processo de abertura da Faculdade de Odontologia e demais cursos na área da saúde, junto ao Ministério da Educação (MEC).

De acordo com o Procurador Geral do Município, Tarcísio dos Santos, para que a prefeitura ceda a escola no Agenor Modesto para uso do endereço e início de curso, é necessário que o projeto seja aprovado no Legislativo e que ocorra uma licitação. O prefeito Maguito pediu que façam o projeto para ser encaminhado à Câmara. “Nós temos total interesse na construção de um campus voltado para cursos na área da saúde, por isso vamos encaminhar o projeto para aprovação da Câmara e daremos início à licitação, e então a Unievangélica pode iniciar o processo junto ao MEC para liberação da construção da Faculdade aqui no município. Pois isso não irá trazer prejuízos para a cidade e sim benefícios”, pontuou o prefeito.

Outro ponto discutido na reunião foi a liberação da área, pela prefeitura, para a construção do campus universitário pela instituição de ensino. O professor Paulo Borges, membro do Conselho Fiscal da Associação Educativa Evangélica, a área estimada para a construção do campus, que irá abrigar o curso de odontologia, enfermagem, farmácia, bioquímica, e posteriormente de medicina, é de 60 mil m². “Anteriormente a prefeitura pensou na área que foi cedida ao Atlético, mas como está sub-judice, temos que pensar em outras áreas para a construção da instituição”, frisou o professor.

Os secretários Euler Moraes (Governo) e Marcos Alberto (Indústria e Comércio) disseram que agora é hora de afunilar as opções de área, observando o tamanho da área necessária para abrigar a faculdade. “O município não possui uma área desse porte, por isso temos algumas áreas em vista e agora vamos conversar com os proprietários dessas áreas, apresentar o projeto, para ver se algum deles tem interesse na doação do terreno, para a construção da instituição de ensino”, explanou o secretário de Governo.

Estiveram presentes na reunião, o Reitor da Unievangélica, Dr Carlos Mendes, o vice-presidente da Associação Educativa Evangélica, Cicílio Alves de Moraes, os secretários Paulo Rassi (Saúde), Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos), Geoliano Lima (Administração) e Domingos Pereira (Educação).

Fonte: Aparecida Net