5 de abril de 2013

Praça do Avião preocupa vizinhança por abandono



Réplica de 14 Bis está irreconhecível, quadra está pichada e falta de iluminação e segurança facilita ação de bandidos.

Um dos monumentos mais tradicionais de Goiânia, a réplica do 14 Bis – localizada na Praça do Avião – está deteriorada pela ação da chuva e do sol. Muitas placas do monumento estão soltas e o local serve até de moradia para um joão-de-barro há mais de um ano. Além disso, a quadra poliesportiva no local está toda pichada e, segundo os moradores do bairro, muitos pontos da praça sofrem com a falta de iluminação à noite. De acordo com o presidente da Associação de Moradores do Setor Aeroporto, Lourival Rocha dos Santos, o principal problema é falta de segurança na praça, desde que o posto policial no local foi desativado.

A praça foi revitalizada em 2003, mas, segundo a dona de casa Apolônia Diniz Evangelista, que mora nas proximidades há mais de 20 anos, o posto policial foi desativado pouco tempo depois. “Eu costumava vir fazer caminhada aqui à tarde. Agora não venho mais. Aqui é cheio de usuários de drogas e tenho conhecidos que já foram vítimas de assalto a mão armada ali na porta da igreja”, conta.

De acordo com Lourival Rocha, desde 2003, a praça nunca mais recebeu nenhuma atenção do poder público. Ele ressalta que o Setor Aeroporto tem cerca de 14 mil moradores e que grande parte dessa população é formada por pessoas da terceira idade por conta da localização do bairro, próximo ao Centro e a várias clínicas. “Muitos desses aposentados têm na Praça do Avião sua única opção de lazer. Mas até durante o dia aqui é perigoso. Aí eles ficam reféns em seus apartamentos”, lamenta.

O aposentado Djalma Pinto Brandão concorda com o presidente da associação. Segundo ele, a esposa ainda utiliza a praça quase todos os dias para se exercitar. “Mas muitas vezes ela volta logo para casa porque se sente constrangida pela presença de usuários de droga. Também falta uma academia daquelas ao ar livre aqui na praça e um parquinho para as crianças”, reclama.

Em 17 de junho de 2011, Lourival protocolou um pedido de revitalização da praça junto à Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). Na época, o protesto dos moradores foi mostrado em reportagem de O HOJE. No início do ano passado, nossa equipe voltou ao local e as reivindicações não haviam sido atendidas. Sem nenhuma resposta da Prefeitura, os moradores se reuniram na praça novamente ontem pedindo providências.

Posto policial segue desativado desde inauguração

Procurados pela reportagem, nem a Polícia Militar nem a Guarda Municipal souberam informar de quem é a responsabilidade pelo posto policial da praça e se há possibilidade de reabertura. Porém, em reportagem publicada em março do ano passado, a assessoria de comunicação da Guarda Municipal havia informado que “com a última reforma foi instalado um posto da junta militar, onde ficava um guarda fixo. Mas não há ninguém no local, porque não há condições de manter um guarda em cada praça da capital”.

Em nota, a Comurg informou que a Praça do Avião está em perfeitas condições de uso e que a manutenção acontece diariamente. Em relação ao monumento, a nota afirma que “a Prefeitura de Goiânia está tentando encontrar o artista que o construiu para que uma parceria seja firmada e as devidas providências sejam tomadas”. Enquanto isso não acontece, a assessoria do órgão garantiu que uma equipe será enviada ao local para avaliar a situação.

Fonte: Jornal O Hoje