21 de abril de 2013

Paul in Goiânia: Cidade começa a sentir os efeitos do show



A 15 dias do maior show já apresentado no Estado, Goiânia começa a sentir os efeitos da esperada presença de Sir James Paul McCartney na cidade.

O início da montagem da estrutura do palco do show de Paul McCartney em Goiânia está confirmado para a próxima sexta-feira no Estádio Serra Dourada. A operação logística até o dia 6 de maio, data da apresentação, é de impressionar. Serão 13 carretas apenas com os equipamentos de palco de Paul e mais 20 com material para a estrutura da apresentação, que tem tudo para virar um momento histórico para os milhares de fãs goianos do artista.

Atualmente, existem cerca de 50 pessoas trabalhando em diversas áreas na produção para o show de Goiânia. Na semana que vem esse número chegará a 700 envolvidos. Mas antes mesmo de o primeiro martelo ser batido no Serra Dourada, os efeitos da presença do superastro já começam a ser sentidos na cidade. Além de Goiânia, o ex-beatle se apresentará no Brasil somente em Belo Horizonte, no dia 4, e em Fortaleza, no dia 9.

O público brasileiro vai ter o privilégio de assistir à estreia do show da nova turnê de Paul, batizada de Out There Tour. Do Brasil, Macca – como é carinhosamente chamado pelos fãs – parte para os Estados Unidos e para a Europa.

TERMÔMETRO

A pouco mais de duas semanas da apresentação, Goiânia já vive os efeitos da presença de McCartney entre nós. O primeiro termômetro foi o aumento na procura por reservas (e o preço das diárias) nos hotéis da capital. O Castro’s Park Hotel, por exemplo, que tem média de ocupação no domingo de 20% a 30% dos seus 172 apartamentos, viu o número saltar para 85% no domingo véspera do show e para 95% na segunda-feira, dia da apresentação.

“Depois do anúncio da passagem da turnê por Goiânia, a procura por reservas cresceu bastante. Em termos gerais, já estamos com tudo ocupado. Sobraram pouquíssimos leitos nas suítes com preços mais elevados”, explica Olavo de Castro Machado de Araújo, gerente geral do hotel. O hotel não quis confirmar oficialmente, mas é provável que o próprio Paul e grande parte de sua equipe se hospedem no cinco-estrelas. No Mercure Goiânia, fãs da Colômbia, Argentina e Bolívia já garantiram suas reservas. “A procura é grande e nossa expectativa é de que o hotel lote de fãs do Brasil e do exterior”, conta Steeve Morin, gerente do Mercure.

Hotéis com tarifas mais baixas também comemoram o evento na cidade. “Nossa expectativa é muito boa. Muita gente deixa para confirmar a reserva na última hora, mas temos usado a internet como ferramenta para atrair os fãs que vêm de fora da cidade para assistir ao Paul”, conta Rafael Camargo de Castro Carneiro, gerente do Hotel Rio Vermelho, que tem 158 leitos. Ele espera um aumento de 20% no número de hóspedes no dia do show.

Bares e restaurantes com boa expectativa

Quem também está de olho na movimentação que o show de Paul McCartney deve trazer para a cidade são os donos de bares e restaurantes. A folga dos funcionários – que normalmente é na segunda-feira – vai ser transferida para outro dia. “Precisávamos de um show desse porte por fim de semana”, brinca Rafael Campos Carvalho, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-GO).

Rafael explica que os donos de bares e restaurantes estão se preparando para atender os clientes como se fosse um final de semana com feriado prolongado. A segunda-feira do show deve ter cara de sexta. “Uma apresentação do Paul McCartney atrai gente de todos os cantos. Vai ser um ótima oportunidade de mostrar o que Goiânia tem de melhor.” Alguns bares e boates preparam programação especial com festas e eventos temáticos pré e pós-show.

O presidente do Sindicato das Empresas de Turismo de Goiás, Milad Boutros Sebba, está animado com as possibilidades que o show traz para a cidade e para o Estado. “É uma oportunidade muito boa de mostrar a boa hospitalidade que é uma característica típica do goiano”, afirma. A certeza de todos é que a segunda-feira, dia 6, vai ser bem atípica. A presença de Paul na cidade mexeu até com setores que tradicionalmente baixam as portas no primeiro dia útil da semana. “A procura começou a ficar tão grande que resolvemos abrir o salão. Vamos trabalhar apenas com horário marcado e as vagas já estão quase esgotadas”, explica Juliana Yamin, 38, proprietária do salão de beleza Studio Y. Os serviços mais procurados são cabelo, maquiagem e manicure. Tudo para manter a fama das goianas como as mais belas do País.

Outro setor que também prevê faturar com a onda Paul na cidade são os taxistas. Um acordo da Associação dos Permissionários de Táxis de Goiânia prevê um reforço na frota de veículos disponíveis na véspera e no dia do show. “Estamos concentrando esforços para que não faltem táxis para quem vier assistir ao show”, promete Márcio Póvoa, presidente da associação. Nos próximos dias, o clima deve esquentar ainda mais na espera daquele que é considerado um dos mais geniais artistas do mundo contemporâneo.

Show: Paul McCartney
Data: Dia 6, às 21 horas
Local: Estádio Serra Dourada

Ingressos: Pista Premium: inteira – R$ 600; meia-entrada – R$ 300. Pista: inteira –R$ 300; meia-entrada – R$ 150; cadeira superior: inteira –R$ 340, meia-entrada – R$ 170; arquibancada: inteira – R$ 160; meia-entrada – R$ 80

* A meia-entrada é válida para estudantes e maiores de 60 anos /Mais informações: no site www.ingresso.com

Postos de vendas: www.ingresso.com, bilheteria do Serra Dourada e quiosque no piso 3 do Flamboyant Shopping.

Mais informações: www.planmusic.com.br/paul

Números:

13 carretas serão necessárias para transportar os equipamentos de palco do show de Paul McCartney

Mais 20 serão necessárias para transportar material para a estrutura da apresentação

50 pessoas já estão trabalhando na pré-produção do show em Goiânia

Esse número já vai subir para 700 pessoas a partir da próxima semana

Capital será segunda a assistir à nova turnê

Pouco – ou quase nada – se sabe sobre o show da nova turnê que Paul McCartney estreia no Brasil. Goiânia será a segunda cidade a assistir a Out There Tour – uma honraria invejada por fãs de McCartney espalhados por todo o mundo. Por se tratar de quem se trata e por ser uma turnê inédita, os olhos da imprensa internacional também devem estar voltados para as três apresentações de Macca por aqui. Será a primeira vez que ele estreia uma turnê na América do Sul. Nas duas últimas, o ponto de partida havia sido os Estados Unidos.

Apesar de poucas pistas do repertório – ele deve cantar algumas inéditas do novo disco que deve ser lançado ainda este ano, canções do período do Wings e, claro, da época dos Beatles –, os organizadores garantem que a performance reúne, em cerca de três horas, algumas das mais importantes canções do cenário musical dos últimos 50 anos. Em se tratando do showman Paul, não é preciso duvidar (veja análise da última turnê do cantor na página 3).

O set list do show deve ter quase 40 canções. “Existe uma lista de músicas que não dá para deixar de fora, como Let it Be, por exemplo. São as canções que sabemos que o público gostaria de ouvir. Depois, pensamos nas músicas que podem surpreender quem estiver no show e, por fim, completamos com as canções que nós queremos tocar, que gostamos mais”, disse McCartney sobre o repertório da nova turnê, em uma entrevista recente.

Se existe um artista que poderia estar confortavelmente deitado em berço esplêndido por seu legado na música, esse artista seria Paul McCartney. Mas ele nunca mostrou o menor interesse em viver apenas das glórias do passado. Por isso a expectativa é tão grande para esse novo show que deve ser – como é marca registrada do cantor – inspirador.
Em Goiânia, Paul se apresentará com a banda que está com ele há dez anos: Paul ‘Wix’ Wickens (teclados), Brian Ray (baixo e guitarra), Rusty Anderson (guitarra) e Abe Laboriel Jr. (bateria). Isso sem contar o coro coletivo do público que deve lotar o Serra Dourada.

Fonte: Jornal O Popular