29 de abril de 2013

Marconi anuncia em Caldas R$ 20 milhões para a saúde. Primeira parcela de R$ 10 milhões destinada aos 246 municípios foi depositada na quinta-feira (25).



Primeira parcela de R$ 10 milhões destinada aos 246 municípios foi depositada na quinta-feira (25). Governador participa de encerramento do 5° Encontro Estadual de Saúde e defende investimentos.

O governador Mar­coni Perillo (PSDB) anun­ciou repasse na ordem de R$ 20 milhões para os municípios goianos durante o encerramento do 5° Encontro Estadual de Saúde na quarta-feira (25). Ele estava acompanhado pela primeira-dama, Valéria Perillo.

Cerca de 800 pessoas acompanharam o evento, realizado no Golden Dolphin Grand Hotel. O governador discursou para secretários de saúde, gestores e assessores técnicos dos 246 municípios goianos.  Marconi anunciou o repasse de R$ 20 milhões para as prefeituras, referentes à contrapartida estadual para a saúde.

“Nos próximos dias será depositada outra parcela no mesmo valor. E desde já reiteramos que a regularidade de pagamentos é uma marca registrada de nosso governo, que realiza investimentos maciços na área da saúde pública”, disse Marconi.

O prefeito Evandro Magal, anfitrião do evento, agradeceu a atenção que o governador tem dispensado a Caldas Novas e toda a região. “Goiás deu um salto no desenvolvimento econômico nos últimos anos, e precisamos que o estado continue a ser esse exemplo de pujança”, disse.

Marconi Perillo pediu aos secretários e gestores dos municípios a adesão ao “Saúde + 10”, nome do projeto de emenda constitucional que pretende conseguir 1,5 milhão de assinaturas para que a União destine 10% de sua receita bruta para a saúde. Atualmente o repasse está na casa dos 6%.

 Marconi Perillo falou da importância da emenda constitucional que, caso seja aprovada, poderá mudar a política de promoção de saúde e os indicadores, em todo o País.

“É importante que todos participem deste grande abaixo assinado, que irá cobrar do Governo Federal maiores investimentos na área. Com essa inovação vamos mudar os índices. Saúde se faz com amor, dedicação, profissionais comprometidos, mas também requer dinheiro e financiamento”, afirma Marconi.

Fonte: Tribuna do Planalto