26 de abril de 2013

Deputados petistas vão pedir o impeachment de Marconi



Publicação que chega às bancas goianas neste sábado trata de suposta central de grampos comandada por casal de radialistas que abastecia o Palácio das Esmeraldas com informações de aliados e adversários do governador

Embora não tenha chegado às bancas de jornal goianas – o que ocorre neste sábado – a edição 746 da revista “CartaCapital” já provocou reação da oposição na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), mais especificamente aos petistas da Casa, que segundo publicação do blog do deputado Mauro Ruben, vão apresentar um pedido de impeachment do governador Marconi Perillo (PSDB). O tucano estampa a capa da publicação com a reportagem “Central de grampos de Marconi Perillo”, assinada pelo jornalista Leandro Fortes.

Marconi não falou com a reportagem da “CartaCapital”, função delegada ao chefe de gabinete João Furtado Neto. Pela manhã, a assessoria de imprensa do governador disse ao Opção Online que só se manifestaria após ter acesso ao conteúdo completo da reportagem, já disponível na internet e impressa nas bancas de São Paulo e Brasília.

Conforme a matéria, pessoas ligadas ao tucano seriam responsáveis por contratar um hacker – de codinome Mr. Magoo - para grampear telefones e invadir perfis de aliados (entre eles os deputados Fábio Sousa e Túlio Isac, além do ex-prefeito Nion Albernaz) e adversários (Gercyley Batista, vice-presidente do PRP goiano e ligado a Jorcelino Braga, tido como inimigo histórico de Marconi). Outra atribuição sua seria a criação de dezenas de perfis falsos em redes sociais para defender o governador e atacar seus desafetos, sobretudo quando estourou o escândalo Cachoeira.

"Por muito menos, nos anos 70, um presidente dos Estados Unidos [Richard Nixon] acabou tendo de renunciar, depois de aberto um pedido de impeachment", pontua Mauro Ruben.

Pré-candidato ao governo de Goiás, o democrata Ronaldo Caiado também se manifestou quando às supostas denúncias feita pela revista. Em sua conta no Twitter o parlamentar cobrou maiores apurações sobre o caso. “Os goianos exigem que as autoridades investigadas pelo Ministério Público, segundo a Carta Capital, venham a público esclarecer os fatos”.

Fonte: Jornal Opção