12 de abril de 2013

Aparecida terá Hospital para estudos e tratamento de câncer


O projeto prevê uma área total de 30 mil m².

Aparecida de Goiânia será contemplada com Instituto especializado em estudos e tratamento contra o câncer. A informação foi confirmada nesta última sexta-feira, 5, pelos assessores do Governador Marconi Perillo (PSDB),  Flávia Calil e Luciano Haddad, em visita ao prefeito Maguito Vilela (PMDB).  “É um empreendimento muito importante para nossa cidade, já que temos planos de implantar aqui um curso de medicina. Além disso, seremos referência internacional e teremos condições de tratar as pessoas que sofrem com essa doença”, comemorou o peemedebista.
Os representantes do governo estadual vieram até Aparecida pedir ao prefeito Maguito que disponibilize área próxima ao local onde será construída o campus da UFG, aeroporto executivo e Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) para a construção do instituto. O projeto prevê uma área total de 30 mil m². “Não poderia haver local mais apropriado para o hospital do que Aparecida de Goiânia, cidade em franco crescimento, estrategicamente localizada e que será sede do novo campus da UFG que possibilitará parcerias nos estudos e pesquisas”, avaliou Luciano Haddad.

O Instituto do Câncer do Estado de Goiás (ICEG) será um hospital privado, patrocinado por um grupo norte-americano do ramo de telecomunicações,  mas que atenderá também pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o Instituto de Assistência aos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo). Mais de U$ 100 milhões de dólares serão investidos na construção do ICEG que funcionará em três vertentes: uma destinada às atividades da faculdade, com foco em especializações, mestrados e outros estudos na área; outra voltada ao centro de pesquisas para desenvolver medicamentos; e o tratamento aos pacientes.

O hospital contará com unidades de internação, centro de diagnóstico, tratamentos gerais e oncológicos, cirurgias, radioterapia, leitos de UTI e pronto atendimento, além de equipamentos com alta tecnologia. Terá capacidade para 300 leitos e a expectativa é de que possa atender 2 mil pacientes por mês. O modelo arquitetônico e estrutural seguirá o padrão do Instituto do Câncer do estado de São Paulo.

ÁREAS – No próximo dia 16 de abril, às 10 horas, no Palácio das Esmeraldas, Maguito Vilela se reunirá pessoalmente com o governador e os investidores para apresentar as Áreas disponíveis que atendam as necessidades previstas no projeto piloto. Também durante o encontro serão acertados os últimos detalhes para que a obra seja iniciada. A previsão é de que o hospital seja entregue em um ano e meio, já que a cidade já está definida como sede do projeto. “A definição agora é apenas pelo local”, disse Maguito.

Parceria acertada com Centro de Oncologia de Miami

O idealizador do projeto de construção do Instituto do Câncer em Aparecida é o médico e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), André Murad. Segundo ele o hospital fará parceria com o Centro de Oncologia da Universidade de Miami, para intercâmbio médico, científico e acadêmico para programas de residência em oncologia. “Nosso objetivo é fazer do instituto referência em atendimento e pesquisa, inclusive em novos estudos fármacos e tratamentos inovadores contra o câncer”, pontuou.

A iniciativa trata-se de um projeto patrocinado por um grupo de investidores de Nova Iorque (EUA), coordenado pela empresa de telecomunicações e GPS ORBCOMM e pelo radioterapeuta e oncologista, Shalon Kalnicki, do Hospital Montefiori de Nova Iorque. Os investidores apresentaram ao governo estadual um projeto para construir um hospital de câncer com referência internacional em tecnologia, pesquisas e tratamento da doença. “A experiência já foi feita nos EUA e na Índia e foi um sucesso”, contou Flávia Calil, frisando que Aparecida foi escolhida pelo Governo Estadual, entre os demais municípios goianos, pelo forte potencial e crescimento apresentado.

Fonte: Aparecida Net