27 de março de 2013

Representantes do Banco da China demonstram interesse em investir em Goiás


Interlocutores da instituição financeira ressaltaram projeção econômica do Estado e afirmaram ter cerca de US$ 170 bilhões para aplicar no exterior
Rodrigo Cabral
Ketllyn Fernandes

Representantes do Banco da China no Rio de Janeiro, o Bank Corporation, estiveram reunidos com o governador Marconi Perillo (PSDB) na manhã desta quarta-feira (27/3) para tratar de interesses daquele país de investir em Goiás. Esta é a segunda vez este mês que investidores chineses vêm ao Estado com o mesmo fim. No último dia 20, o grupo estrangeiro Grand Will esteve com o tucano e demonstrou interesse em investir US$ 1,5 bilhão no Estado.

Os representantes do Banco Chinês ressaltaram as potencialidades econômicas de Goiás, que segundo eles projetam destaque nacional e internacional ao Estado. Marconi então citou os últimos números da economia goiana, como o PIB de 2012 (3,8%), cujo crescimento foi quase quatro vezes superior ao nacional (0,9%).

“E, nos dois primeiros meses deste ano, foi o que mais gerou empregos proporcionalmente no país. Em 2012, fomos o segundo que mais cresceu no desenvolvimento industrial, e também tivemos desempenho muito forte na área de exportação e importação. Para este ano e o próximo, temos projeto muito arrojado na área de infraestrutura”, disse, completando que Goiás é o segundo maior produtor de cana-de-açúcar e etanol do Brasil.

O grupo tem interesse em investir nos setores de energia, Etanodulto e infraestrutura. Conforme disseram a Marconi Perillo, o Banco tem atualmente US$ 250 bilhões de dólares ativos, dos quais US$ 160 a US$ 170 serão destinados a investimentos no exterior.
A visita dos investidores a Goiás foi intermediada pela senadora por Tocantins Kátia Abreu (PSD), presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Acompanharam a reunião o vice-governador José Eliton (DEM), os secretário Giuseppe Vecci (Gestão e Planejamento), Danilo de Freitas (Infraestrutura), Antônio Flávio de Lima (Agricultura) e o assessor para para Assuntos Internacionais, Elie Chidiac.
Fonte: Jornal Opção