18 de março de 2013

Comurg prioriza trabalho de Revitalização das Praças de Goiânia




Goiânia tem 1.440 praças, distribuídas em 646 bairros da cidade. Agora, a prefeitura vai investir prioritariamente na revitalização das já existentes

Localizada no centro do país, distante do litoral, Goiânia tem um clima quente e seco durante seis meses do ano. Esses fatores geográficos e climáticos motivaram, historicamente, a construção de muitas praças pelo Poder Público, como instrumentos de amenização da amplitude térmica e também como espaços de convivência e lazer. Ao todo, são 1.440 praças, distribuídas em 646 bairros da cidade, que transformaram Goiânia na capital com o maior número de praças do Brasil, considerada uma das melhores cidades brasileiras para se morar, a segunda entre as capitais, de acordo com a Fundação Getulio Vargas.

No entanto, o ritmo intenso de construção de novas praças será diminuído na atual administração. O presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Paulo de Tarso Batista, anunciou, recentemente, que a prefeitura não construirá novas praças com a intensidade do governo passado. Das 1.440 praças, 489 foram construídas durante o governo de Iris Resende e cerca de 50 já foram inauguradas pelo atual prefeito, Paulo Garcia, que pretende inaugurar mais 30 ainda neste semestre. Segundo Paulo de Tarso, Goiânia já conta com muitas praças, por isso, a prefeitura decidiu que agora, é o momento de investir prioritariamente na revitalização das já existentes.

O diretor de urbanismo da Comurg, Edmar Ferreira Da Silva, falou sobre o novo direcionamento nos trabalhos da Companhia, explicando que novas praças estão sendo construídas, mas a margem de preferência será para as reformas que já estão sendo realizadas nos espaços mais antigos da capital. “Temos muitas praças que foram edificadas na década de 70 e nunca foram revitalizadas. Muitas delas já não têm sequer piso. Desta forma, a praça abre espaço para a prostituição e uso de drogas, podendo ficar marcada negativamente pela população. Por isso, os moradores solicitam a recuperação urgente dessas praças”, argumentou Edmar.

Vandalismo
Além disso, como em outras grandes cidades brasileiras, as praças de Goiânia sofrem com atos de vandalismo. Fato lamentável, constatado na vistoria realizada nas praças do município nos últimos dias pela Comurg.  Edmar Ferreira cita o exemplo da praça da antiga rodoviária de Goiânia, em frente ao Lago das Rosas, que, em apenas 20 dias após a inauguração, encontra-se totalmente depredada. “Até os equipamentos da Academia a Céu Aberto foram roubados ou inutilizados. Temos de refazer todo o trabalho”, lamenta o diretor.

O chefe do departamento de urbanismo, Antônio Serafim de Melo, acredita que o trabalho contínuo de manutenção dos equipamentos e dos espaços em geral fará com que as pessoas se acostumem e passem a colaborar com a conservação das praças. “Quando a Comurg iniciou o ajardinamento das praças, havia grande ocorrência de furto de mudas. O ato de refazermos o serviço fez com que as pessoas se acostumassem com as plantas. Então, mais uma vez, venceremos pelo cansaço”, espera Serafim.

Revitalização
A modernização das praças e jardins de Goiânia não inclui somente cuidados com a grama. A nova urbanização contará sim com a troca de grama, mas também com o plantio de flores e árvores que visam ampliar as relações da população com a paisagem. Também serão reformados ou, se necessário, recolocados novos equipamentos nos parquinhos infantis e academias, bancos, lixeiras, placas de sinalização, iluminação moderna, entre outros.

Outro aspecto importante da revitalização é o calçamento em concreto, ideal para áreas externas e para a prática de caminhada. “Dispensa o contra piso, é fácil de aplicar, a manutenção é simples e tem grande durabilidade. O novo piso será usado sempre onde o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) não se opuser”, esclarece o diretor de urbanismo. Ele adiantou ainda que a Praça das Mães, no Setor Oeste, será a próxima praça que receberá a equipe de revitalização da Comurg. “Em homenagem às mães, o projeto de paisagismo do espaço prevê o plantio somente de rosas”, promete ele.

Autor: Marileusa Ataídes Cintra (Prefeitura de Goiânia)