26 de março de 2013

Água e esgoto ficarão mais caros em maio



Reajuste de tarifas será de 6,02% e já foi autorizado pela AGR. Aumento foi definido pelos técnicos da entidade após análise.

Os consumidores goianos vão pagar uma conta de água e esgoto 6,02% mais cara a partir do dia 1º de maio. A nova tarifa dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, para 2013, foi definida ontem pelo Conselho Regulador da Agência Goiana de Regulação (AGR). O índice já foi encaminhado para publicação no Diário Oficial do Estado e será repassado de forma linear aos usuários goianos.

Usuários que dispõem de fonte alternativa de água (cisternas e poços artesianos) homologadas pela Saneago pagarão o equivalente ao valor fixado para dez metros cúbicos de água/mês. Embora anual, o reajuste pegou de surpresa os consumidores, como o gerente da Floricultura Flamboyant, Jesus dos Santos.

“Enquanto está chovendo, o gasto com água é menor, mas, no período de seca, pesa bastante”, diz ele. No próximo mês, serão acrescidos cerca de R$ 20 na conta do estabelecimento. “É pouco, mas é um gasto a mais que poderia servir para outros investimentos”, lamenta dos Santos.
O índice de reajuste da nova tarifa foi apresentado para apreciação dos conselheiros da agência e teve por base as informações financeiras enviadas pela Saneago à AGR. Hoje, o presidente do Conselho Regulador da AGR, Humberto Tannús Júnior, concede entrevista para anunciar oficialmente o reajuste. A autorização foi encaminhada ainda ontem ao diretor presidente da Saneago, Roberto Ferreira Marques, por meio da Resolução 315/2013.

Segundo nota enviada à imprensa, o reajuste foi definido pelos técnicos da entidade após uma análise dos números enviados pela Saneago. Foram considerados índices inflacionários como o IPCA, que mede a inflação para o consumidor, o INPC, que orienta para o reajuste salarial dos trabalhadores e o IGPM, que é a referência utilizada para reajustes de aluguel.
Investimentos

Neste ano, foi incluso no cálculo o resultado referente aos investimentos feitos pela empresa no sistema. Esse valor chegou na casa de R$ 1 bilhão nos últimos quatro anos, conforme publicação da AGR.
A publicação diz ainda que a mudança não foi a responsável pelo aumento de quase 1% em relação ao valor aprovado no ano passado que chegou a 5,32%. Segundo eles, pesaram com mais força no reajuste os aumentos consideráveis de dois índices de peso neste tipo de cálculo: INPC, 1,73% e do IGPM, 1,10%, sobre 2012.

Com o reajuste as tarifas cobradas para cada categoria ficam da seguinte forma: residencial social, R$ 3,79/mês; residencial normal, R$ 7,58 por mês; comercial I, R$ 7,58/mês; comercial II, R$ 3,79/mês; industrial, R$ 7,58/mês; e pública, R$ 7,58/mês. Confira no quadro os novos valores por metro cúbico de água e esgoto para cada categoria, exceto residencial normal com fonte alternativa, que tem tarifas girando entre R$ 2,5 a R$ 6,11 para água, R$ 2 a R$ 4,89 para afastamento de esgoto e R$ 0,50 a R$ 1,22para tratamento de esgoto.

Fonte: O Hoje