Após dois anos, Infraero entrega o ''puxadinho''

11:57 1 Comments A+ a-










Wanessa Rodrigues

Depois de mais de dois anos em construção e de passar por seis adiamentos, o Módulo Operacional (MOP) do Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, foi entregue ontem, aniversário de Goiânia, aos usuários. Apelidado de “puxadinho”, o local, que tem 1,2 mil metros quadrados, funcionará como sala de embarque com capacidade para receber 360 passageiros por hora e realizar quatro voos simultâneos. No total, foram gastos R$ 2,5 milhões para concluir a obra.

Apesar de a estrutura do MOP ampliar a capacidade do aeroporto para 1 milhão de usuários anuais, o local foi construído apenas como medida paliativa até a entrega do novo terminal de Goiânia – que está com as obras paradas desde 2007 depois de o TCU levantar suspeita de superfaturamento e é considerado um dos piores do País. Durante a inauguração, o diretor de engenharia da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Jaime Parreira, afirmou que a retomada da construção está em andamento e existe a possibilidade de ser iniciada até abril do próximo ano. “A partir daí, a expectativa é entregar o novo aeroporto em dois anos.”

Enquanto não se resolve o problema nas obras do novo aeroporto, que envolve pendência judicial com o consórcio responsável pela construção, o estabelecimento atual passará por outras reformas. Ontem mesmo, segundo informou Parreira, seria iniciada a ampliação do estacionamento do local com mais 300 vagas, que deve ser concluída em um prazo de 120 dias. Serão feitos reparos também em banheiros e área de iluminação. A antiga sala de embarque, que tem 300 metros quadrados, será transformada em um saguão.

Mesmo com as mudanças e ampliações, nem todos os usuários que estavam ontem na nova sala de embarque aprovaram o local. A empresária Ana Lúcia Oliveira de Souza, 28 anos, que viaja pelo menos duas vezes por mês para São Paulo, observa que visivelmente o espaço melhorou bastante, mas ainda são necessários muitos avanços para que o aeroporto seja bom. “Principalmente no que diz respeito aos serviços prestados aqui (no aeroporto).”

O professor e conferencista Marcos Honório, 55, acredita que o MOP ainda é pequeno para atender a demanda de uma cidade como Goiânia. Ele ressalta que o projeto parece ter sido feito pensando apenas no momento atual, sem ter se preocupado com o futuro e com o aumento do fluxo de passageiros. “Além disso, os serviços que encontramos aqui não estão à altura de um aeroporto de capital”, diz o professor, que é do Rio de Janeiro.

Turismo
Autoridades ligadas ao setor de turismo acreditam que a inauguração do MOP é um passo importante para que Goiânia figure novamente entre as cidades que recebem mais eventos no País.

Fonte: Jornal o Hoje
Foto: Ícaro Roberto (Gyn Online)

1 comentários:

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
29 de março de 2012 14:32 delete

Gostaria de cumprimentar o Engº Luciano, parabens falei que vc era o cara!!!!

Reply
avatar